Nadal no Brasil. Muito bom! Mas em quais condições ele vem ?



Conforme o blog informou em primeira mão sobre as negociações, Rafael Nadal e Koch Tavares chegaram a um denominador comum e a promotora anunciou a presença do Rei do Saibro no Brasil Open para o torneio que começa entre os dias 11 e 17 de fevereiro.

Uma grande notícia e um grande gol da promotora conseguir a presença de Rafa por aqui após oito anos de sua primeira aparição quando ainda era uma promessa para conquistar o título na Costa do Sauípe (BA).

Sem dúvida, Nadal é a melhor notícia do principal torneio no Brasil desde a época de Guga. Ele trará ainda mais patrocinadores ao evento e visibilidade perante a mídia do esporte no país aquecendo ainda mais o mercado de tênis que vem recheado de bons nomes e ótimos torneios nos últimos meses. Somente entre novembro e fevereiro teremos a presença no país de nomes como Djokovic, Federer e Rafa com a confirmação de dois WTAs e dois ATPs, um deles nível 500, para a próxima temporada.

A princípio, São Paulo será o primeiro torneio do espanhol em sua volta às quadras onde não joga desde julho. Depois da estranha desistência de Doha e do Australian Open com a desculpa de infecção estomacal – onde dois dias depois estava treinando – é preciso saber se Rafa não vai pipocar em cima da hora. Mas pelo saibro ser uma superfície menos danosa ao seu joelho, não acredito que isto vá ocorrer. A dúvida que paira é a real condição e nível de jogo.

Nadal não vai encontrar aquela moleza em SP. Como o torneio é de 28 jogadores, ele sairá de bye na primeira rodada e pegará um tenista com ritmo em sua primeira partida. E a chave de SP está com bons tenistas na superfície como Nicolas Almagro, Juan Monaco. David Nalbandian e porque não dizer, Thomaz Bellucci. Vai que ele pega logo de cara um Nalbandian babando. A chance de derrota cedo fica latente causando chateação para torcida + patrocinadores/promotora.

É bom que se diga. O diretor do torneio Viña del Mar, Alvaro Fillol, deu como quase certa a vinda do tenista ao seu evento, mas ainda não confirmou. Seria ruim por um lado pro Brasil Open essa confirmação pois tiraria o rótulo do “torneio que mar o retorno do Rei do Saibro”, mas bom por outro já que o espanhol chegaria com mais ritmo.

Conforme relato de jornalistas e dos jogadores da exibição de Federer em dezembro, o Ginásio do Ibirapuera estava uma sauna. É bom que esse problema seja amenizado. Fevereiro ainda é um mês de calor por aqui e pega muito mal ter estrelas e uma estrutura ruim. Se bem que para quem está ganhando US$ 1 milhão ou até mais, não seria tão sacrificante jogar até no deserto no Saara.

Os ingressos já estão à venda e os preços por enquanto accessíveis. É bom que se diga. Nadal só joga a partir da quarta ou quinta-feira.

Venus no Brasil – Dando sequência aos bons eventos por aqui. Venus Williams foi confirmada para o WTA de Florianópolis (SC) que virá no fim de fevereiro, a partir do dia 24. São sete títulos de simples de Grand Slam e muita história. Um ótimo nome e uma lista bem agradável com nomes como a adolescente Laura Robson, que aposentou Kim Clijsters e ganhou medalha com Andy Murray na Olimpíada, a tenista de 42 anos Kimiko Krumm, que se tornou a mais velha a vencer um jogo de Australian Open, entre outras.

O torneio será jogado nas quadras da Federação Catarinense de Tênis com três disponíveis para jogo e outras duas de treino. A CBT tem direito à dois convites e a WTA mais dois. Fala-se em negociações com a francesa Marion Bartoli. Existe a possibilidade de se trazer uma top 10.



MaisRecentes

Djokovic, o mais completo de todos ?



Continue Lendo

51 vezes Nadal. Uma boa ideia



Continue Lendo

Djokovic está de volta!



Continue Lendo