Pedidos generosos para 2013



Papai Noel não conseguiu atender todos os meus desejos para 2012. Não dá para exigir tanto do bom velhinho, afinal foram muitos pedidos meus além de vários de todas as partes do mundo. Mas não posso reclamar muito já que ele atendeu a maioria de minha cartinha feita no fim de 2011. Vamos aos agradecimentos. Papai Noel fez de Rafael Nadal um jogador mais agressivo em 2012 quando encontrava Novak Djokovic. Ele bateu o sérvio três vezes e varreu todos no piso de saibro. Mas nem tudo são flores. Rafa pagou o preço físico perdendo toda a segunda metade do ano.

Papai Noel deu aquela sede que pedi a Roger Federer. O suíço não ganhou na Austrália, mas venceu Wimbledon e bateu marcas como número 1 se mantendo bem competitivo. Talvez este pedido tenha sido feito pelas gêmeas do suíço e é claro,  uma gama imensa de fãs no mundo. O que não pedi, mas veio com muita generosidade, foi sua chegada ao Brasil distribuindo muitas fotos, autógrafos e ganhando mais fãs do que já tem pelo país. Até o dos rivais.

O presente mais surpreendente talvez foi o de Andy Murray conquistando as Olimpíadas e um Slam, o US Open, fazendo com que o ano terminasse com ótima disputa entre os top 3.

Para o tênis brasileiro ele foi bem, digamos, criativo. Trouxe a garantia de mais um ATP, pro Rio, para 2014, trouxe Federer, Sharapova, Djokovic, e título de ATP para Bellucci além de belas campanhas de nossos duplistas com o US Open nas mistas para Bruno Soares e nosso esperado retorno ao Grupo Mundial. Mais do que poderíamos imaginar.

No tênis feminino fui atendido sobre boas temporadas de Serena Williams e Maria Sharapova. Deram uma competitividade que o tênis feminino precisava com o bônus do belo ano de Victoria Azarenka. Só comprometeu na aposentadoria de Kim Clijsters. Mas já era hora.

O ano de 2012 foi muito bom, mas pode ser ainda melhor em 2013. Como sou chato, exigente, e claro, espaçoso, fiz uma listinha repleta de pedidos para 2013. O primeiro e a principal. Que Rafael Nadal volte com bom nível de Tênis. Será trágico mais um ano sem o espanhol ou com ele sem condições de competir. Que o resto se mantenha como 2012, Djokovic, Murray e Federer lutando e ganhando títulos importantes.

Que o tênis brasileiro siga prosseguindo com nossas duplas avançando e conquistando uma vaga no ATP World Finals. Soares tem muitas chances com Alexander Peya. Marcelo Melo é que precisa definir sua situação jogando com tenistas que focam em simples, mas com os mesmos costuma ter bons resultados. O problema é direcionar para um calendário completo om um deles.

Que Bellucci progrida na consistência de bons resultados em torneios importantes. Nos Grand Slams em 2012 ele deixou a desejar e perdeu muito com isso. O piso rápido já não é tanto o calcanhar de aquiles e nele pode estar o segredo para o salto ao top 20. Que nossos outros tenistas não batam e voltem do top 100. João Souza, o Feijão, tem bola e com um pouco de mais regularidade no jogo e nos resultados será carta certa no top 100. Que Rogério Silva e Thiago Alves se mantenham focados pois também tem chances de top 100.

Um pedido enorme seria que o Brasil brilhasse na Copa Davis, mas nossa chave é bem difícil. Um presente satisfatório seria permanecer no Grupo Mundial para 2014.

Para o feminino meu desejo é que Serena siga firme e forte, mas com uma Sharapova e Azarenka achando variações e soluções para emperrar o domínio da americana. Que Kvitova e Na Li reagrupem o bom tênis após um 2012 não tão bom.

E que as meninas do Brasil paguem o preço do circuito profissional. Algumas delas deixam a desejar no quesito profissionalidade e por isso só ficam pelos 300, 400 do mundo. Que Teliana siga subindo e devolva uma nacional ao top 100 e a um Grand Slam após duas décadas e que nossas jovens como Paula Gonçalves, Beatriz Maia, Laura Pigossi entre outras dêem o passo a mais para se fixarem nos principais torneios. Não é sonhar alto, mas poderemos ter umas quatro top 200 até o fim do ano. E que consigamos vencer o Zonal Americano em fevereiro. Nosso time, acredite, está forte para a disputa do Zonal e temos boas chances.



  • mauricio weiss

    Que assim seja. Pena do Bellucci que já não vai disputar Viña del Mar, um dos 2/3 torneios que ele mais tem chances de ganhar.

    • mauricio weiss

      Putz, agora que li os cabeças de Vinã del Mar, torneio mais fácil do ano pro Bellucci, deveria fazer uma forcinha. Sempre discordo das escolhas.

  • rafael

    HEWITT VAI GANHAR O AO!

    • Fabrizio Gallas

      Rafael,

      Bastante otimista você, eu não apostaria nele 🙂

    • Julio

      Hahahaha, sua previsão está 10 anos atrasada.

  • Mather

    Eu estou Otimista, de um ano brilhante , creio que a briga será entre Roger Federer e Novak Djokovic , mas Fabrizio na sua Opinião , esse ano e ano passado Djoko , dominou boa parte, porem geralmente ,quando ele bate de frente com o Federer sempre é um jogo complicado , na sua opinião , quem levará vantagem ano que vem , Roger Federer ou Novak Djokovic ? … ( na Minha Humilde opinião , acho que o Suiço ainda tem tenis , para dominar o circuito ,mt obrigado !

MaisRecentes

Federer acirra disputa com Nadal



Continue Lendo

Nadal manda recado para Federer. Halep, enfim, realiza



Continue Lendo

Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



Continue Lendo