Melhores e Piores de Ano



Final de temporada, sem jogos nível ATP do ano, somente exibições rolando. É hora de fazer meu relato dos Melhores da Temporada. Você pode concordar ou discordar. Fique à vontade.

Melhor Jogador e Jogadora – Novak Djokovic e Serena Williams. Numa temporada muito disputada, o sérvio acabou sendo mais consistente e após perder o número 1 o recuperou derrotando Federer na decisão do ATP Finals, torneio que o suíço dominava. Ao suíço faltou melhores resultados nos Slams para ganhar meu voto. Serena quando quer faz o que fez no segundo semestre, dá banho em todas. Fez a número 1 e 2 do mundo, Azarenka e Sharapova, de gato e sapato e ganhou Wimbledon, US Open, Olimpíadas e o WTA Championship.

Melhores Tenistas Brasileiros – Bruno Soares e Teliana Pereira. Só o fato de vencer um Grand Slam já daria o voto, mas Bruninho fez mais, venceu quatro torneios no ano, três no fim de temporada, fechando no top 20. Em segundo lugar colocaria Thomaz Bellucci junto com Marcelo Melo. Melo, com parceiros diferentes, fez duas semis de Masters 1000 e teve outros bons resultados com duas quartas de Grand Slams. Bellucci foi campeão em Gstaad, fez final em Moscou e ótimas partidas contra os tops. Venceu David Ferrer. No feminino, como destaque disparado, Teliana Pereira. Alcançou seu melhor ranking, 159, ganhou três challengers, com finais em mais três competições, e disputou quali dos Grand Slams. Depois de dois anos lesionada, um retorno muito bom e promessa de melhores resultados para 2013.

Melhores Jogos do Ano – Sem dúvida, Djokovic x Nadal da final do Australian Open. Batalha de 6h com muitas reviravoltas, emoção, alto nível de tênis e parte física e uma improvável virada de Djokovic no fim. No feminino, a final do US Open em que Serena salvou match-point e bateu Azarenka numa partida emocionante.

Melhor e Pior Torneio do Ano – Australian Open pelos jogos. Tivemos partidas empolgantes ao longo do torneio como as semifinais tanto de Federer x Nadal como de Djokovic x Murray e Nadal x Berdych nas quartas. O Pior foi a invenção do Saibro Azul de Madri. Fizeram o processo errado, a quadra ficou escorregadia e vários tenistas apresentaram lesões. Mais parecia um piso rápido e de gelo do que um saibro convencional. Recebeu críticas por todos os lados e foi vetado pela ATP.

A Burrada e o Fanfarrão do Ano – Nalbandian em Queen´s. Vencendo a partida ele perde o controle, chuta a placa de publicidade na cara do juiz. de linha que tem a perna ferida. Justamente foi desclassificado e perdeu os pontos do torneio e premiação. Ion Tiriac é o o Fanfarrão. Este deveria ganhar todo ano pois sempre inventa. Depois do insucesso do Saibro Azul ele quer bolas fosforecentes para as próximas edições de Madri e pensa em formato round-robin que já foi testado e não deu certo anos atrás no circuito. Ele é o dono do torneio e como não pode tê-lo como um Grand Slam quer aparecer de alguma forma.

A Tristeza do Ano – Aposentadoria de Roddick. Surpreendente. Perdemos uma grande figura do esporte e um tenista ainda jovem, com 30 anos recém-completados. Chegou ao fim, além do ótimo e eficiente tênis, as engraçadas entrevistas coletivas.

Os Fatos do Ano no Tênis Brasileiro – Título de Bruno Soares nas mistas do US Open e a volta do Brasil ao Grupo Mundial da Copa Davis. Com uma dose de sorte, mas merecido após muitos anos de luta.

Os Jovens Destaques do Brasil no Ano – Thiago Monteiro e Bia Maia. Conquistaram torneios futures e seguem subindo no ranking como ótimas promessas para 2013. Não posso deixar de mencionar Laura Pigossi além de Bruno Sant´Anna e João Sorgi que vêm com ótimos resultados.

Juvenis Brasileiros do Ano – Ninguém, o ano foi bem ruim para nossos tenistas abaixo dos 18, 17 anos. Nada de produtivo. Uma pena.

A caixinha está aberta para você cornetar ou concordar ou até colocar outros destaques ou decepções do ano!

A partir deste domingo vou tirar uns dias de folga. Isso não quer dizer que não escreva, quando der vou aparecer aqui pelo blog.



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo