Tudo no seu lugar. Federer voando. Ferrer incansável



Terminou a 1ª rodada do ATP World Finals. Ótimos e jogos bem disputados tirando o passeio de Roger Federer. Tudo no seu devido lugar.

No Grupo A, um game foi o divisor de águas no encontro entre Murray x Berdych. Uma quebra no início do segundo set para Berdych poderia ter mudado os rumos do encontro assim como Tsonga perdeu novamente boas chances contra Djokovic. Com uma vitória para o sérvio e o britânico, o vencedor do encontro entre os dois nesta quarta-feira fica em ótima situação e com o pé na semi.

Na outra chave, a B, Federer mostrou que a semana sem jogar em Paris foi importante para renovar seu físico. Voou contra um apático e dominado Tipsarevic que deve ser o patinho feio da competição. Uma vitória confortável dá ao suíço boa margem nos Sets e Games Average num possível no desempate caso necessário. Se depender de seu bom retrospecto contra os próximos rivais, não será preciso.

Ferrer conquistou A VITÓRIA do Grupo. E segue incansável. Disputou sua 100ª partida da temporada nesta terça-feira, a 14ª consecutiva nas últimas três semanas(Campeão em Valência em simples, semi de dupla e vencedor em Paris). Foi o top que mais se dedicou em Paris, conquistou seu 1º Masters e não acusou, aparentemente, cansaço. Continua sendo uma máquina de correr e agora com um jogo mais agressivo e a sempre eficiente devolução, que faz a diferença no piso rápido.

A viagem de Paris-Londres não é longa, poucas horas de trem, mas o fato de jogar seguidamente e ter apenas um dia pra descansar, conhecer as condições da quadra O2 Arena só enaltecem o feito do espanhol.

Uma coisa é certa, Ferrer tem o número de Del Potro. Sabe direitinho como explorar as deficiências do argentino, balançando o rival do fundo. E essa vitória foi muito importante para a vaga na semi. Com Tipsarevic sendo o membro mais fraco da chave e o retrospecto de nunca ter vencido Federer, o espanhol fica em situação confortável. Del Potro, por sua vez, joga pressionado para fazer seu papel contra o sérvio e terá que buscar um triunfo contra Roger. Mesmo com a vitória na final da Basileia, olhar o que Roger vem fazendo em Londres com dois títulos seguidos e descanso física e mentalmente não será moleza.

Curtinhas:

Federer venceu a 40ª no Finals e igualou Lendl como maior vencedor. Em títulos ele é o melhor com seis conquistas.

Em Assunção as brasileiras iniciam bem o Challenger de US$ 25 mil. Teliana, campeã dos dois últimos torneios em Buenos Aires (Argentina) e Sevilha (Espanha), arrasou assim como Paula Gonçalves perdeu apenas um game para a ex-top 40 Timea Backzinsky.



  • Diego

    Os números comprovam,Roger Federer simplesmente o melhor
    GO Federer

  • Mauricio

    Torcendo pra Federer ganhar, ele merece está merecendo, teve o melhor tênis do ano.

    Fabrizio, uma pergunta. Caso o Bellucci ganhasse esse forte challanger da Eslováquia, poderia somar pontos? Até que ranking o jogador pode somar pontos em challangers?

    • Fabrizio Gallas

      Bellucci não está jogando e sim Thiago Alves. Esse challenger ele pode somar 110 pontos se for o campeão e dar um bom salto. Em challenger a máxima pontuação é de 125, mas sou pouquíssimos evento que dão essa pontuação.

  • Felipe Gonçalves

    Uma pequena correção: com a 40ª vitória no Finals, o Federer ultrapassou o Lendl, que tinha 39.

  • Mário Fagundes

    Boris Becker tem dúvidas se o “melhor de todos os tempos” é mesmo Federer, questionando se o suíço teria vencido jogadores como McEnroe ou Borg em seus auges na carreira, acrescentando que ele (Federer) teria dificuldades para se “adaptar” com as raquetes utilizadas naquela época. Bem, acredito que se esse comentário tivesse sido feito na “era Pete Sampras” eu concordaria totalmente com Becker, pois o estilo do Sampras não foi suficiente para fazê-lo vencedor no saibro. Muitos incrédulos afirmam que Pelé não seria o mesmo com a diminuição dos espaços no campo do futebol atual. Mas se não há tanto espaço, como Messi e Neymar conseguem fazer jogadas espetaculares? Logo, Pelé continua reinando soberano. A comparação serve para o tênis, que evoluiu, que já teve pisos mais rápidos e bolas bem diferentes, que exige muito mais preparação física dos atletas e que é muito mais competitivo hoje em dia. Ainda assim, Federer vem, continuamente, ADAPTANDO seu jogo a todas essas mudanças ao longo de três gerações de tenistas, tornando-se vencedor em todos os pisos existentes no circuito, quebrando recordes e mais recordes, mesmo não estando mais no auge de sua carreira. Não quero somente enfatizar os números, senão Michael Schumacher seria unanimidade. Penso que, além de números, a beleza de seu jogo, versatilidade, condição física privilegiada, preparo mental, regularidade e excelente caráter são os principais fatores que o diferenciam dos grandes jogadores do passado, que muitos deles os vi jogar. Messi e Neymar terão tempo para quebrar alguns recordes do Rei Pelé e Federer, por sua vez, jogará por mais alguns anos para ratificar sua condição de melhor de todos os tempos. Vamos, Roger, há mais um título de Finals logo ali!

    • Gabriel

      Tenho que concordar com cada palavra, apesar de que o Djokovic é meu tenista favorito. Você falou apenas a verdade.
      Há quem duvide do Federer, mas ele já mostrou há algum tempo que está em um patamar um pouco acima dos outros. Só não o coloco acima de Rod Laver, mas, ainda assim, há muitos fatores que diferenciam as épocas em que ambos jogaram.
      O que Federer vem fazendo hoje é o que muito tenista gostaria de estar fazendo, mas, em comparação com o que ele já fez nos anos passados, temos a impressão de que ele piorou. Pelo contrário, foram os outros que se espelharam nele e tornaram-se melhores.

      Só tenho que discordar de uma coisa: acho que o título do Finals fica pro Nole 😉

      • concordo e assino em baixo Mario Fagundes…
        eh muito complexo vc comparar gerações.. becker disse q duvida o federer ganhar desses caras.. eu tbm DUVIDO q Mcenroe, borg ganharia do federer hoje, no nosso tempo…
        Roger Federer eh o jogador mais completo q ja existiu, tem todos os golpes, e eu espero q ele continue jogando por muito tempo, e nos brindando com cada jogada, cada partida, e nos deixando felizes e satisfeitos por ver um tenis de alto nivel…

        ahhh e um detalhe.. se o federer jogasse naquela, q era no estilo saque e voleio.. nao tinha pra ninguem.. com todo respeito aos outros tenistas…

        Go roger, rumo as 1000 vitorias no circuito!!!!!!!!!!!

  • respeito a opinião de todos, cada qual é livre prá pensar como queira porém…. se federer ganhar pela sétima vez o atp finals, eu sinceramente espero não ouvir coisas do tipo: ele não tem ouro em simples em olímpíada, ele não ganhou de nadal em paris etc etc etc .CHEGA NÉ, ESTE PAPO JÁ CANSOU!Considero nole favorito mas federer é gênio e quando está com a mão boa não tem prá ninguém.um abraço a todos.

MaisRecentes

Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



Continue Lendo

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo