Tudo no seu lugar. Federer voando. Ferrer incansável



Terminou a 1ª rodada do ATP World Finals. Ótimos e jogos bem disputados tirando o passeio de Roger Federer. Tudo no seu devido lugar.

No Grupo A, um game foi o divisor de águas no encontro entre Murray x Berdych. Uma quebra no início do segundo set para Berdych poderia ter mudado os rumos do encontro assim como Tsonga perdeu novamente boas chances contra Djokovic. Com uma vitória para o sérvio e o britânico, o vencedor do encontro entre os dois nesta quarta-feira fica em ótima situação e com o pé na semi.

Na outra chave, a B, Federer mostrou que a semana sem jogar em Paris foi importante para renovar seu físico. Voou contra um apático e dominado Tipsarevic que deve ser o patinho feio da competição. Uma vitória confortável dá ao suíço boa margem nos Sets e Games Average num possível no desempate caso necessário. Se depender de seu bom retrospecto contra os próximos rivais, não será preciso.

Ferrer conquistou A VITÓRIA do Grupo. E segue incansável. Disputou sua 100ª partida da temporada nesta terça-feira, a 14ª consecutiva nas últimas três semanas(Campeão em Valência em simples, semi de dupla e vencedor em Paris). Foi o top que mais se dedicou em Paris, conquistou seu 1º Masters e não acusou, aparentemente, cansaço. Continua sendo uma máquina de correr e agora com um jogo mais agressivo e a sempre eficiente devolução, que faz a diferença no piso rápido.

A viagem de Paris-Londres não é longa, poucas horas de trem, mas o fato de jogar seguidamente e ter apenas um dia pra descansar, conhecer as condições da quadra O2 Arena só enaltecem o feito do espanhol.

Uma coisa é certa, Ferrer tem o número de Del Potro. Sabe direitinho como explorar as deficiências do argentino, balançando o rival do fundo. E essa vitória foi muito importante para a vaga na semi. Com Tipsarevic sendo o membro mais fraco da chave e o retrospecto de nunca ter vencido Federer, o espanhol fica em situação confortável. Del Potro, por sua vez, joga pressionado para fazer seu papel contra o sérvio e terá que buscar um triunfo contra Roger. Mesmo com a vitória na final da Basileia, olhar o que Roger vem fazendo em Londres com dois títulos seguidos e descanso física e mentalmente não será moleza.

Curtinhas:

Federer venceu a 40ª no Finals e igualou Lendl como maior vencedor. Em títulos ele é o melhor com seis conquistas.

Em Assunção as brasileiras iniciam bem o Challenger de US$ 25 mil. Teliana, campeã dos dois últimos torneios em Buenos Aires (Argentina) e Sevilha (Espanha), arrasou assim como Paula Gonçalves perdeu apenas um game para a ex-top 40 Timea Backzinsky.



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo