Djokovic, o virtual Nº 1. Batalha pelo topo



Roger Federer é, desde julho, o número 1 do ranking. Atualmente tem “confortáveis” 1,4 mil pontos de vantagem para Novak Djokovic. Sim, a palavra da frase anterior está entre aspas. O virtual líder da tabela é o sérvio que é o tenista que mais somou pontos no ano, e cerca de 1 mil a frente de Federer.

Boa parte da explicação para Federer liderar a tabela agora foi seu incrível encerramento da última temporada conquistando o ATP 500 da Basileia, o Masters de Paris e o ATP World Finals. São 3 mil pontos que o suíço defende até o término da temporada e está aí o X da questão para termos novamente uma interessante batalha pelo topo do ranking.

Nole fez um fim de ano ruim em 2011 muito por conta de problemas físicos derivados do esforço enorme por suas seguidas vitórias e três títulos de Grand Slam antes. Ele terá que descartar cerca de 1/6 do que Federer tem a defender (560 pontos) e já pode ficar a menos de 1 mil abaixo caso vença o torneio de Pequim que começa a disputar nesta terça-feira.

Roger se disse exausto e acenou para não atuar em Xangai, China, mas a princípio estará no Masters 1000. A competição é bem importante para ele. É a única onde ele só poderá somar, para ganhar ao menos uma gordurinha.

Pensando pelo lado que Djokovic não parece estar tão baleado como ano passado e Federer joga seu melhor nas condições de piso rápido e coberto nesses últimos meses, será uma batalha de gladiadores. E Federer tem uma motivação. Terminar pelo sexto ano como número 1 igualando assim Pete Sampras. Em número de semanas, este mês ele completa 300 e é imbatível.

Bruno Soares voando – Destaque brasileiro da semana foi Bruno Soares. Campeão em Kuala Lumpur ao lado de Alexander Peya, seu quarto torneio com ele, Bruninho teve um mês mágico com título do US Open nas mistas, vitória na Copa Davis classificando o Brasil ao Grupo Mundial após dez anos e agora este caneco. Está de volta ao top 20 e confiante para seguir subindo.

E os brasileiros com dois top 20 novamente na categoria com Marcelo Melo em 19º.



  • diego bezerra

    Vai ser um ano incrível, infelizmente o Nadal não estará presente nesses últimos torneios citados. No entanto o Murray vem muito mais forte q antes. Vai ser difícil pro suíço, mas impossível é claro.
    Tomara q o Roger consiga permanecer no #1 até o fim do ano e assim igualar mais uma vez ao Sampras e depois com muita calma superá-lo.

    Go Federer!

  • paulo

    nenhum comentario sobre a mais nova decepção do Bellucci? Perder OUTRA vez para um tenista pior que ele? Ganha do terceiro time da Russia e todo mundo acha que agora vai… Infelizmente não vai… perdi completamente as esperanças!

  • Claudia

    Estou achando difícil para o Djoko, viu? Desperdiçando match points e sets como tem feito, Federer e Murray são os grandes favoritos em 1º e 2º do ranking, respectivamente.

  • com certeza o roger vai terminar em primeiro esse ano.. vai ser dificil logico, mais vai dar certo…
    naum sei como ele vai estar no masters de xangai por conta dessas ameaças de morte, mais ele quer muito jogar, porque qualquer vitoria ele ja soma pontos… e depois lutar pra defender pontos nos tres ultimos torneios…
    o federer tem dois motivos pra se motivar.. primeiro, igualar o recorde de sampras como Nº1 pelo sexto ano.. e segundo, ganhar seu 77º titulo e igualar john mconroe em titulos, e posteriormente ganhando mais titulos e sendo o terceiro na historia com mais titulos na era profissional…

    vou dar um palpite.. ele ganha xangai, iguala o mconroe em conquistas, e no atp 500 na basileia em casa, ganha o 78º titulo e fica soberano cmo terceiro na historia.. pow vai ser uma festa hein…

    GO ROGER, RUMO AS 1000 VITORIAS NO CIRCUITO!!! eh nois!!

MaisRecentes

Qual o limite de Roger Federer ?



Continue Lendo

Cilic e a missão (quase) impossível contra Federer



Continue Lendo

O verdadeiro Dia Mundial do Tênis



Continue Lendo