Bem-Vindo ao Clube, Murray!



Há tantos tenistas talentosos que passaram batido e não venceram Majors. Pra citar alguns nomes, David Nalbandian, Marcelo Ríos, entre outros. Seria uma injustiça Andy Murray passar por sua carreira sem conseguir tal feito. Pior no caso dele que tantos Masters 1000 já venceu, tantas vitórias sobre monstros do tênis conseguiu (a maioria em torneios menores).

E finalmente o escocês desabrochou numa final de Major e acabou com o carma, com o tabu de 76 anos sem nenhum Slam para seu país. Conseguiu ser mais efetivo nos momentos decisivos e melhor fisicamente diante de quem no último ano era tido como fenômeno neste aspecto por derrubar o poderoso Rafael Nadal.

Alguém pode vir e minimizar a conquista. Ah, ele não pegou nem o Federer e nem o Nadal na campanha! Negativo. Djokovic hoje é um tremendo jogador, não ganhou cinco Majors por sorte e vinha com as melhores atuações do torneio até aqui.

Murray se superou, mereceu a conquista e agora entra para o clube dos vencedores para abrilhantar mais A Era de Ouro do Tênis.

O nosso esporte, mesmo que momentaneamente sem Nadal, vive sua melhor e mais equilibrada fase. São quatro diferentes campeões de Slam em um ano pela primeira vez desde 2003. E temos mais disputa por vir.

Aos empolgados pela conquista que me perguntarem: será que Andy pode ser número 1 ? Sim, tênis ele tem, mas terá que primeiro conviver com uma nova pressão, a de ser favorito em todos os torneios que disputa, obter resultados consistentes ao longo de uma temporada, sem quedas, e por fim ser melhor no saibro onde tem uma capacidade menor que os demais rivais. A superfície lenta dá importantes pontos para essa briga.

E Murray inicia uma caminhada semelhante de seu técnico, Ivan Lendl. Coincidência ou não, Lendl perdeu também suas quatro primeiras finais de Slam até vencer a primeira. Terminou com oito canecos.



  • Carol

    Ótimo post. Finalmente Murray desencantou, e foi muito merecido essa conquista, ainda mais vencendo um monstro do tênis como Djokovic!

  • Victor

    Sim. Parabéns pelo primeiro título em Grand Slam mas ainda não tenho a convicção que Murray esteja no mesmo degrau que Federer, Nadal e Djokovic. Toda a temporada e o próprio US Open foram favoráveis para a conquista de Murray. Jogos adiados em razão da chuva, derrotas nas primeiras rodadas de torneios importantes. Tudo isso contribuiu para um desgaste físico menor, este fundamental para derrotar Djoko na final, que já estava desmoronando de exaustão. De qualquer forma é MUITO BOM ver mais atletas vencedores, estilos variados. Há muito tempo os quatro Slams, no mesmo ano, não eram vencidos por diferentes jogadores.

  • Vandenberg

    Se eu fosse você FABRIZIO nem citaria essa historia de alguns caras falarem que foi porque não foi o Federer ou Nadal na final. Problema do Federer que perdeu do theco e do Nadal que tá todo estourado com seu estilo de jogo. Murray venceu e mereceu em um grande jogo. Mas FABRIZIO, achei meio decepcionante, num jogo de quase 5 horas, 5 sets e o campeão com 31 winners? O Dácio Campos fez uma observação muito feliz; É por isso que o Federer ainda vence e é n°1 do mundo com 31 anos. Vc não acha Fabrizio? Teve um ponto que os caras trocaram 54 bolas, isso é absurdo!

    • dyego

      Na minha opinião acho que esse número é mintiroso,porque 31 winners realmente é um numero baixo pra 5 sets,mas no caso esse número engana,como os dois tenistas são impressionantemente rápidos e resistentes fisicamente,quando alguém ia pro winner o adversário conseguia chegar em muitas dessas bolas,chegavam a tocar na bola mas sem conseguir devolver,e nesse caso é considerado erro forçado e não winner,se mostrassem a estatística de erros forçados e comparassem com a de outros jogos com certeza nessa final teríamos um numero absurdamente alto de erros forçados devido ao fato que descrevi acima.

  • Rafael Rezende

    Sem desmerecer o título de Murray mas já fazendo, o escocês não pegou o Federer e nem o Nadal! E os dias de vento com certeza favoreceram o seu estilo de jogo! Quero ver ele ganhar um Slam tendo que ganhar na semi e na final consecutivamente dos outros tops (Djokovic, Federer e Nadal)! Não adinta falar das olimíadas pois lá foi melhor de 3 sets! O Murray está abaixo dos outros 3 e em condições normais (ausência de contusões dos demais) jamais será número 1! Enquanto Federer e Nadal estiverem no circuito Murray nunca chegará ao topo do ranking! Se o Nadal continuar com suas contusões e Federer se aposentar isso pode acontecer! Caso contrário não!

  • dyego

    murray jogou muuuuuuuito..djoko também..parabéns ao murray,torci muuuuuito por ele,mereceu muito essa conquista..pra quem disse que o andy ganhou porque não tinha federer,murray venceu mês passado o próprio federer na final das olimpiadas por 3×0,antes derrotou o mesmo novak djokovic nas semis… e agora que venha mais…parabéns graaaaande andy murray.

  • Na hora da onça beber água Murray mostrou frieza. A conquista veio com um toque do destino…

  • Belo jogo, e bela vitória de Murray. Realmente, Djokovic não jogou como o esperado, errou de mais, mas nada que tire o brilho da vitória de Murray. Também acredito que ele possa algum dia, ser o número um do ranking.

  • Moraes

    Concordo que o Murray não venceu este torneio à toa, porém há de se registrar que foi determinante o dia de descanso a mais que ele teve sobre o Nole.
    Jogar uma semifinal de 03 horas de disputa e, estar em quadra 24h depois para jogar uma final de praticamente 5 horas, há uma siginificativa perda de rendimento, por mais que estejamos falando de um monstro das quadras no aspecto preparo fisico.

  • rui costa

    um mau jogo de tenis…aborrecido,por vezes pareciam amadores a jogar…foram 2 passabolas…”alguem pode vir e minimizar a conquista….ah ,mas ele nao enfrentou o federer e o nadal….negativo” rsrsrs….entao tambem eu posso dizer “pode vir um Fabrizio e dizer..”ah,mas o federer nao e o melhor de todos os tempos porque tem desvantagem no confronto direto com nadal..” NEGATIVO rsrsrs mas hoje queria apenas dar os parabens ao murray,ja merecia…para alem do facto de deixar o maestro mais sossegado no numero um e atirar o rei dos baloes para 4 lugar rsrsrs….

    • Cláudia

      Ah então vc é português? (… amadores a jogar (no Brasil ninguém fala assim) e facto (não se escreve assim desse lado do Atlântico)). Tá tudo explicado! hahahhahahaha

      • rui costa

        sim ,portugues e honrado em o ser…sem desmerecer os de outra nacionalidade…mas existe algum problema? ou o blog e apenas para brasileiros? e talvez me possa explicar essa do “…esta tudo explicado! hahaha…”…………………………

        • Raul

          não liga não Rui, ela é mulher, tá tudo explicado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
          Claudia, vai procurar blog de culinária vai.

          • rui costa

            nao fales na cozinha Raul,se nao vais ser chamado de “palhaço” rsrsrs

            vamos dar um desconto a eSsa mulher,ela “nao fecha bem a porta” rsrsrs

  • Ricardo

    Parabéns, Murray. Ontem vimos uma verdadeira batalha, onde qualquer um poderia sair vencedor. No final o físico falou mais alto, e nem poderia ser diferente, após quase 5 horas de jogo. Nole vinha de um jogo duro contra Ferrer e um dia a menos de descanso, e isso pode ter sido o diferencial a favor do Andy. Agora é recuperar o corpo porque a temporada ainda não acabou.

  • Sou fã do Murray…gosto de seu jogo com variações de golpes…é completo…falta ainda melhorar sua concentração e querer ghegar ao nº 1.

  • Carlos Luiz

    Concordo com tudo que vc diz Fabricio, e aprecio bastante os seus comentários.
    Não é porque sou fã de Djoko, mas ele foi o mais prejudicado com relação a mau tempo no Us Open. Teve que jogar partidas melhor de 3 sets em dois dias, e isso não é mole.
    Ainda mais pelo nível dos jogadores atualmente, e penso que ele foi lutador e vendeu caro a derrota.
    Agora o Andy, bem que merecia gannhar um Grand slam.
    Parabéns.

  • Mário Fagundes

    Foi um bom jogo, recheado de bons e maus momentos por parte dos dois tenistas, com intensas disputas de pontos. Uma delas atingiu a incrível sequência de 54 trocas de bola! É algo impressionante para o espectador, que quer ver um jogo no qual os atletas estejam dando o seu máximo. Mas haja porrada de fundo de quadra, força dos atletas e preparo físico para aguentar isso tudo! O comentarista Dácio Campos, do SporTV bem definiu a qualidade dos jogadores Top 4 ao se referir à longevidade de Roger Federer, que procura a definição dos pontos com um jogo sempre agressivo. A qualidade técnica do suíço é realmente inatacável. Por seu estilo, aos 31 anos, é o atual número 1 do mundo, já ganhou mais torneios que os demais adversários na temporada, vem derrubando recordes a cada torneio que participa e o mais significativo disso – vai jogar em alto nível por mais quatro anos! Acho mesmo que Federer só para quando conquistar a medalha de ouro, em 2016 e, também, quando quebrar o recorde de vitórias em torneios da ATP, que pertence ao Connors.

MaisRecentes

Federer o franco favorito em Londres. Pouco a se tirar do Next Gen Finals



Continue Lendo

Quanto Nadal está disposto a arriscar por Londres ?



Continue Lendo

Quem é o melhor do ano ? Federer ou Nadal ?



Continue Lendo