Bellucci top 10 ? Por que não ?



Esta semana o tenista argentino Juan Monaco entrou pro Hall dos dez melhores do mundo, algo para poucos tenistas e que é fato marcante. Monaco é um tenista cheio de talentos ? Não. Monaco não tem nenhum saque definidor, não tem nenhum golpe demolidor ou tampouco tem aquele peso de bola descomunal. Mas ele joga um tênis eficiente, com seu estilo baseado na troca de bolas com firmeza, bons contra-ataques, muita luta, garra e parte mental forte. Seus principais resultados eram no piso de saibro até o fim do ano passado, mas uns ajustes e muita determinação o colocaram com bons resultados na superfície rápida.

Se Monaco conquistou esse feito, por que Thomaz Bellucci não pode ser top 10 ? O brasileiro tem mais bola que nosso hermano. Um forehand, backhand  e serviço mais potentes e assim como o argentino consegue a maioria de seus bons resultados no piso lento. O que falta a Thomaz então ? Tudo o que faltava vimos nas últimas semanas, sobretudo nesta de Gstaad. Aliar a potência com a consistência e oscilar pouco, não deixar que um game mal jogado o abale pro restante da partida, ir buscar resultados mesmo com tenistas melhores ranqueados e com mais experiência. Além disso ter uma disciplina tática, não sair só batendo de um lado a outro e sim explorar os defeitos do oponente. Por fim ter uma sequência de bons resultados.

A confiança é um ponto crucial no tênis e ela paira no momento com Bellucci ajudando nessa melhora mas não indica que ele sairá ganhando de todo mundo em outras superfícies Digo e reafirmo, sua amplitude no movimento nos golpes é grande e num piso mais rápido acaba tendo menos tempo na batida na bola o que o leva a mais erros, por isso os resultados são piores. Mas Bellucci tem condições de melhorar, de ficar mais veloz, melhorar os reflexos na batida. Hoje em dia a exigência para ser top 10 requer algum resultado na superfície mais rápida, mas mesmo que essa evolução demore, com o estilo que tem Bellucci, suas chances ficam ótimas de virar ao menos top 20. Neste ano nosso número 1 é o 23º colocado, só tem mais 100 pontos a defender até dezembro. A oportunidade é boa.

Sai nesta quinta-feira a chave da Olimpíada com boa expectativa. Os jogos em Wimbledon terão melhor de três sets sem tie-break no último e a final masculina será melhor de cinco também sem tie-break no decisivo. Com duelos mais curtos e partidas na grama novamente os sacadores podem surpreender. Nomes como John Isner, Andy Roddick e Milos Raonic tendem a chegar longe e porque não Bellucci pode ser uma surpresa ? O brasileiro saca muito bem. É importante que não caia contra um Federer ou Djokovic logo nas primeiras duas rodadas. Entre as mulheres Serena aparece como favorita principalmente depois do que fez há um mês atrás, mas como sempre precisa se cuidar nas rodadas iniciais onde costuma se complicar com franco-atiradoras.

Veja Aqui a História das Olimpíadas no TênisOs detalhes e Pontuação desta edição e os cabeças de chave

Curtinhas Olímpicas:

Voltando um pouco ao Monaco. Uma ótima pessoa e muito humilde, já o entrevistei num Masters 1000 há três anos esempre atende ba imprensa, além de ser muito batalhador. Top 10 merecido.

Os espanhois reclamam da quadra, dizem que está  muito úmida no fundo. A organização, no início da semana,período longo de chuvas atrapalhou na confecção da nova superfície e mostraram preocupação. Vamos aguardar o início dos Jogos para saber. Os brasileiros por enquanto não falaram nada.

Saíram os cabeças. Nenhuma surpresa nas simples, sim nas duplas. Teremos Federer/Wawrinka como cabeças 6 e Djokovic/Troicki como cabeças 8 e as irmãs Williams sem serem pré-classificadas. Teremos uma disputa bem acirrada no torneio de duplas e os brazucas têm boas chances. Bruninho Soares treinou hoje com Andy Murray.



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo