Federer e a briga pelo Nº 1. Imprevisível ?



O sorteio de Wimbledon será realizado apenas na sexta-feira. Nesta quarta foram anunciados os cabeças de chave com poucas alterações. Explico. O torneio é o único que além do ranking de entradas leva em conta o desempenho dos últimos anos na grama. Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer são os três principais favoritos. Andy Roddick, 33º do mundo, foi alçado como o cabeça 30, Tomas Berdych, vice de 2010, superou David Ferrer e será o cabeça 6. Bernard Tomic será o 20º favorito após as quartas do ano passado.

No feminino seguiram o ranking e mesmo sendo a atual campeã, Petra Kvitova será a quarta favorita. Maria Sharapova é a principal. Venus Williams e Kim Clijsters estão soltas na chave já que não serão pré-classificadas. Um temor para as adversárias.

Rafael Nadal disse hoje, antes do embarque para Londres, que o torneio britânico será imprevisível. Na ótica dele por conta do pouco tempo de preparação. Concordo e repito. A grama merecia mais uma ou duas semanas de torneios e no mínimo um ATP 500 para Queen´s, por exemplo, que tem chave para 48 jogadores. Mas aí surge o imbróglio do calendário da ATP que está sendo enxugado. Alguém teria que pagar por isso. O corte seria no saibro europeu e/ou nos ATPs americanos. Quem vai acertar essa conta ? Muito diretor de torneio não ficará satisfeito. E Halle ficará satisfeito com Queen´s subindo para 500 ? Vai perder alguns fortes nomes. Mais problemas por aí.

A grama por si só já é um pouco de loteria. Como afirmei no último post, aquele tenista com potente saque e com bons voleios pode obter bons resultados e dar calor ou até vencer alguns favoritos. Por isso que vira e mexe você vê alguns nomes abaixo dos 150, 200 do mundo aparecendo só nesta época. Acrescente aí apenas basicamente uma semana de torneios para tops sendo que o mesmo é logo após Roland Garros, alguns deles chegam cansados e com treino quase que escasso, acaba que pegam o ritmo de jogo durante Wimbledon mesmo e estão abertos a levar sustos nas rodadas iniciais. Quem não se lembra do sufoco de Federer contra Alejandro Falla anos atrás ou dos jogos de cinco sets de Nadal contra bons sacadores ? No fundo acho que os top 3 terão alguns problemas, mas chegarão pelo menos às quartas na Inglattera. Eles ainda estão bem a frente dos demais.

Além deste implicante, Wimbledon se torna interessante por outro motivo: a batalha pelo Nº 1. Roger Federer tem uma chance de retomar a liderança. Para tal precisa ganhar o torneio desde que Novak Djokovic não alcance a final. Imaginou se ele cai na chave de Djokovic pra uma semi novamente ? Gostinho de revanche de Roland Garros e um duelo super importante.

Nadal também tem sua chance. Tem que torcer para Djokovic cair até as quartas e conquistar o torneio. Se não alcançar a final, Nadal perderá automaticamente o número 2 independente da campanha de Federer.

Será ainda melhor se Wimbledon vier com Andy Murray e Jo-Wilfried Tsonga em plenas condições. O primeiro pelo talento e o segundo pelo saque e jogo agressivo. Nomes que podem brilhar. David Nalbandian e Tommy Haas. Com pouco tempo de torneios não dá pra ter certeza que irão bem, mas chegam com confiança. E quero ver a torcida britânica o que fará nos jogos do argentino após o episódio de Queen´s.



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo