O REI DO SAIBRO



Rafael Nadal é o MAIOR DE TODOS OS TEMPOS NO SAIBRO. Agora posso afirmar com toda a certeza. Vencer o sétimo Roland Garros e se tornar o recordista absoluto ultrapassando Bjorn Borg já daria este rótulo ao espanhol. Acrescente aí ganhar na final de seu calcanhar de aquiles na final, Novak Djokovic, número 1 do mundo e tenista que lhe havia batido nas últimas três finais de Grand Slam e lhe havia derrubado mentalmente nos últimos meses. Certamente dá um gostinho especial a mais.

Os Deuses de Paris e do tênis deram uma forcinha. Provavelmente eles queriam que Nadal vencesse. A chuva, no fim das contas, acabou ajudando o espanhol. A sorte é importante e acompanha os grandes campeões, aqueles que trabalham duro. No caso de monstros sagrados do esporte, uma hora vem prum lado e depois pra outro. Ano passado lembro dos títulos de Djokovic com seguidas bolas importantes pingando na rede e caindo pro lado do rival. Acontece.

Nadal conseguiu reagrupar o tênis agressivo e com saque potente que jogou até o 6/4 6/3 2/0 de ontem impedindo ser dominado no fundo e pelas devoluções do sérvio. Foi crucial devolver a quebra logo de cara. Contou com a sorte no break-point em bola batendo na fita e atrapalhando o sérvio. Nadal na liderança acabou intimidando um pouco Djokovic que foi bem no 3/4, no 4/5 após nova paralisação pelo mau tempo, até a corda da pressão estourar no 5/6 perdendo com dupla-falta.

Nadal já disse que essa é uma das mais emocionantes conquistas dele e não é discurso pronto. Ainda fica, no meu ponto de vista, atrás do título de Wimbledon de 2008 por ser seu primeiro no mais tradicional evento e pelo nível de drama que teve. Mas o cenário de Nadal de ontem no fim do dia era temeroso, mas ele como um grande campeão que é conseguiu reverter para se consagrar e dar o troco naquele que era sua pedra no sapato nos últimos meses – ganhar um Slam é muito maior do que vencer qualquer Masters ou torneio menor, pode ter certeza.

E da conquista de Nadal fica a lição de que o tenista ou a pessoa como um todo pode sempre evoluir, pode sempre se tornar melhor mesmo que tenha limitações. Nadal tinha um problema evidente contra Djokovic, mas o derrota três vezes seguidas e rever o quadro.

E agora que venha a temporada de grama que promete ser recheada de emoções com Wimbledon e é claro a Olimpíada!

Curtinhas:

Nadal soma 52 vitórias e UMA derrota em oito participações em Roland Garros. Robin Soderling segue sendo o único bravo a batê-lo nas oitavas de 2009.

Nadal soma seu 36º título no saibro fechando o ano com quatro conquistas. Venceu todos os torneios no saibro vermelho.

São 50 títulos na carreira, o décimo maior vencedor de todos os tempos, e agora são 11 Slams vencidos, o quarto maior vencedor junto com Borg e Rod Laver.

E Nadal é a pedra no sapato de quem busca o 4º Slam seguido. Impediu o feito de Federer nas finais de Paris em 2006 e 2007 e agora de Djokovic. Rod Laver ainda é o último a vencer 4 Majors seguidos em 1969.



MaisRecentes

Djokovic, o mais completo de todos ?



Continue Lendo

51 vezes Nadal. Uma boa ideia



Continue Lendo

Djokovic está de volta!



Continue Lendo