Nadal x Djokovic para fazer história. Alguma aposta ?



Quarta final de Grand Slam consecutiva que teremos Rafael Nadal x Novak Djokovic. Não é nada leviano dizer que Roger Federer fez papel de coadjuvante no circuito nos últimos 365 dias. Foi um belo papel do suíço que se diga de passagem. Ganhou alguns torneios como Masters, o ATP Finals, mas quando o Major aparecia se viu nítido que os dois melhores do ranking ainda são os protagonistas.

A decisão de domingo às 10h é também a mais esperada por todos e um deles entrará para a história do esporte. Novak Djokovic será o primeiro desde o australiano Rod Laver em 1969 a vencer os quatro Majors consecutivamente e o oitavo a ganhar o Career Slam, todos os torneios grandes em temporadas diferentes.

Enquanto isso, Nadal busca ser o recordista de troféus em Paris desbancando o sueco Bjorn Borg – que NÃO é esperado para acompanhar a decisão in loco e assim, na minha opinião, se tornar indiscutivelmente como o MAIOR DE TODOS no saibro.

Sobre as semis. Os jogos desta sexta-feira foram abaixo do esperado no quesito emoção. Nadal sobrou diante de um Ferrer que só jogou os quatro primeiros games. David se perdeu na consistência, contra-ataques e bolas pesadas de Rafa, mas poderia ter lutado mais assim como o fez em Roma e Barcelona. Mesmo assim ficaria difícil tirar algum set de Rafa com o que ele jogou hoje e vem fazendo durante todo o torneio.

E a outra semi Federer teve alguns lâmpejos, alguns frutos de oscilações de Djokovic, mas errou demais. Perdeu um segundo set que parecia ganho após ter 3/0 e duas quebras e saque com 5/4. Teve seu potente serviço quebrado quatro vezes na mesma parcial. Isso derruba a confiança de qualquer um. Federer jogou abaixo do esperado e Djokovic foi melhor do que vinha sendo, mas nem tanto assim.

Projeção para a final. Meu favorito é o Nadal. Se continuar atuando do jeito que está certamente ele leva o caneco. Mas Djokovic não vai querer entregar de bandeja e após as derrotas de Roma e Monte Carlo entra um pouco como franco-atirador.

Como sempre o jogo passa pelo revés de Nadal que por enquanto está tinindo. O primeiro set seja ultra-importante para a confiança de Djokovic ao longo do encontro. Ele sabe que sair atrás só deixara o Touro mais enfurecido e que terá uma montanha a escalar contra alguém que é quase imbatível no torneio.

O sérvio precisa entrar ligado, evitar o nervosismo comum de uma final de Slam e aproveitar que nos últimos jogos Nadal tem demorado alguns games para “esquentar” e jogar seu melhor. Para Nole a agressividade com consistência será fundamental.

E Nadal precisa se ligar no início da partida, manter o backhand longo e o saque potente. Um detalhe curioso é que Rafa teve o saque quebrado APENAS UMA VEZ em todo o torneio, e na primeira rodada para Simone Bolelli. Número incrível.

Bem de resto é esperar que o jogo seja emocionante algo que não ocorreu hoje. Alguma aposta amigos ?

Curtinhas:

Bia Maia na final de duplas em Paris. Ela iguala Guga, Guilherme Clezar e Tiago Fernandes finalistas de Slams juvenis brasileiros. Guga ganhou Roland Garros com Nico Lapentti em 1994, clezar foi vice de duplas em 2009 e Tiago Fernandes foi campeão de simples na Austrália em 2010. Um ótimo resultado para uma tenista que tem muito futuro.



MaisRecentes

51 vezes Nadal. Uma boa ideia



Continue Lendo

Djokovic está de volta!



Continue Lendo

Um racha no circuito ? 



Continue Lendo