Federer e Nadal recordistas. Emoção só no feminino



Terminou a primeira rodada de Roland Garros com três dias de jogos – apenas em Paris e no US open a primeira fase é jogada dessa forma, na França começa no domingo e em Nova York acaba na quarta-feira. E de emoção, entre os favoritos, somente na chave das mulheres.

Ontem com o drama da número 1 do mundo Victoria Azarenka e hoje, num dia que estava morno, com a surpreendente derrota de Serena Williams. É a primeira vez que a americana perde numa estreia de um Grand Slam na 47ª participação deste tipo de evento.

Um jogo contra a franco-atiradora, que foi top 16, Virginie Razzano, que parecia vencido quando a americana abriu 5 a 1 no tie-break e que mesmo sem ser brilhante tecnicamente (mais erros do que pontos bonitos), muito nervosismo, match-points e break-points salvos. Razzano abriu 5/0, sentiu a pressão ao sacar em 5/1 e precisou de oito oportunidades para fechar no nono game. Serena teve vários break-points para sacar para empatar, mas desperdiçava mostrando impaciência.

Lucro total – Quem agradece é Sharapova que tomou um sacode da americana em Madri e a tinha como provável rival nas quartas de final. A musa estreou atropelando com um duplo 6/0 (bicicleta na gíria do tênis) sobre a romena Alexandra Cadantu.

Detalhe curioso $$$. A romena disputou seu segundo Slam do ano e se limitou a vencer um game apenas – na Austrália. Ela embolsou porém US$ 45 mil por isso e no torneio WTA que fez final, em Monterrey (México) ganhou US$ 19 mil para vencer quatro partidas em cinco jogos. Interessante!

Recordes – No masculino, sem muito o que falar. Os top 4 venceram de forma tranquila, Andy Murray e Rafael Nadal passeando na estreia de hoje e a tendência é que siga assim pelo menos na próxima rodada. Talvez apenas Murray se complique, mas aguardamos. A tendência é que o negócio aperte a partir da terceira rodada ou oitavas de final.

O destaque entre os homens são as marcas atingidas por Federer e Nadal. O suíço ontem igualou Jimmy Connors alcançando a 233ª vitória em Slams como o maior vencedor de partidas neste tipo de evento – ele perdeu apenas 35 jogos. Nadal alcançou sua vitória número 150 em Majors sendo o mais jovem a alcançar a marca. Ele é o nono maior ganhador e foi derrotado apenas em 21.

Curiosa foi a declaração de Federer. Ele disse que deseja desbancar Connors que é o maior detentor de troféus com 109 canecos. Federer tem 74, faltam 35. Fazendo um cálculo rápido aqui Federer teria que jogar mais uns 6 anos e ganhar mais seis títulos por temporada. Nesta temporada foram quatro já, ou seja, teria que terminar com dez. Sinceramente acho difícil, mas seria muito bom ver o suíço buscar esse recorde. Seu tênis é incrível.

A pergunta que deixo é. Será que Federer alcança Connors ?

Só para pontuar. Connors levou oito Slams na carreira, mas parou de jogar lá pelos 40 anos de idade. E jogou muitos torneios menores, os chamados ATP 250 hoje em dia, pelos Estados Unidos. Algo que Federer por enquanto não faz.



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo