A sorte de Bellucci



Número 70 do mundo entra solto em qualquer chave de Grand slam. Pode pegar logo na primeira rodada uma pedreira como Nadal, Federer ou Djokovic e a tendência é grande que enfrente um dos 32 cabeças de chave. Aconteceu, mas Thomaz Bellucci fez uma reza boa e caiu diante do sérvio Viktor Troicki na estreia. Dos cabeças foi um dos melhores possíveis que Bellucci podeira pegar.

Troicki é o número 31 do mundo, perigoso no piso rápido pelo saque, mas no saibro é bem mais fraco. Ok, tudo bem, ano passado ele fez oitavas de final em Roland Garros, deu uma canseira no Andy Murray. Mas este ano vem em certa decadência, em má fase e na superfície se limitou a vencer apenas três jogos todos contra tenistas bem vencíveis (Volandri, Young e Lisnard).

Taticamente falando Troicki é um bom adversário pro Bellucci. Saca firme, bate forte na bola, mas ao mesmo tempo comete erros. O que vimos ontem nas quartas de Nice é o típico jogador que Bellucci odeia. rival que se defende bem, é regular e ainda contra-ataca firme. A cabeça do brasileiro aguentou bem no primeiro set, mas declinou na segunda etapa.

Na segunda rodada em Paris Fabio Fognini e Adrian Mannarino são também dois adversários bem acessíveis e para a terceira rodada, provavelmente contra Jo-Wilfried Tsonga vejo o brasileiro também com alguma chance.

Bellucci não pode pensar em perder para Troicki. Ele somará 37 pontos no ranking na semana e ficará em 66º ou 67º se colocando na posição 53 ou 54 das 56 vagas olímpicas, mas defende 90 da terceira rodada em Paris. Se perder na estreia somará apenas 10 e aí muito provavelmente não terá vaga em Londres. A vitória sobre Troicki o dará chances de entrar.

A chave do Feijão, João Souza, também não é das piores. O talentoso Cedrik Stebe é melhor sobre o piso rápido, mas não é bobo no saibro. Espero um jogo duro, talevz de quatro cinco sets, mas com chances do brazuca vencer sua primeira partida em Slams. Rogerinho Silva furou o quali com muita competência mandando aquele espanhol Javier Martí, do polêmico convite do Brasil Open, para o espaço e aguarda por rival na chave principal.

Na chave dos principais tenistas o caminho de Roger Federer é o mais complicado. Nalbandian na segunda fase, Del Potro ou Berdych nas quartas, Djokovic na semi. Nadal se deu melhor e não tem rivais tão complicados. Pode se enrolar um pouco com um Monaco ou Raonic nas oitavas, um Almagro nas quartas e na semi Murray ou Ferrer. O escocês não estou confiante muito nele não…

No feminino a parte debaixo da chave ficou mais interessante que a de cima. Poderemos ter um Li x Schiavone nas quartas reeditando a última final, Serena x Wozniacki nas oitavas, Serena x Sharapova nas quartas. Azarenka se deu melhor nesse ponto.

Você pode ver aqui as chaves masculina e feminina e concordar ou não comigo na caixinha de comentários!

Chave Masculina Chave Feminina



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo