Federer põe lenha na fogueira do circuito



Roger Federer é o tenista com maior arsenal de golpes e sem dúvida o de mais talento no circuito. Seus 16 títulos de Grand Slam falam por si só. O suíço é o que melhor se adapta às condições ainda mais se elas forem rápidas.

Madri inventou moda, colocou um saibro azul, que até ficou bonito, melhor para ver na TV, mas alguma coisa no processo de produção deu muito errado para sair escorregadia. O torneio é jogado na altitude onde a bola anda mais, torna o jogo mais veloz, acabou ficando ainda mais rápido e melhor para quem ataca primeiro e não depende tanto da correria ou regularidade para se dar bem.

De qualquer forma a experiência, talento e genialidade do suíço o levou a reverter um panorâma ruim e conquistar com muita raça e méritos o troféu. Tomas Berdych jogava muito, acertava winners para todos os lados e acuava Federer. O suíço não jogava mal, mas soube se segurar na partida, salvar alguns breaks importantes e mesmo com alguns deslizes converter as oportunidades nos momenhtos decisivos.

O tcheco deu uma certa contribuição – duas duplas-faltas para perder o 2º set e dois erros bobos para perder o jogo. Por isso que não se encontra acima no ranking. Contra os principais jogadores quase sempre falha na hora H. Foi parecido na semi de Monte Carlo contra Djokovic.

O ano se mostra bem disputado no tênis masculino com Federer somando quatro títulos, Djokovic dois, Nadal dois. E agora Roger reassumirá o número 2 do ranking e se mantiver tal posição deixará Rafa solto na chave de Roland Garros para emparelhar com ele mesmo ou Djokovic numa provável semifinal. Por isso, o torneio de Roma, que começou já hoje, será importante.

Outro detalhe. Djokovic tinha uma vantagem meses atrás de 4 mil pontos, semanas atrás de 3 mil. Agora são só 1800 para Federer, 2,1 mil para Nadal. Teremos uma briga de cachorro grande nessa temporada e Federer louco para voltar ao topo e ser o maior líder de todos os tempos (são 285 semanas suas contra 286 do recordista Sampras).

A vaia – Categóricas vaias para Ion Tiriac, dono do torneio, e Manolo Santana, diretor da competição, nas cerimônias masculina e feminina de entrega dos troféus. Eles bancaram o saibro azul, nenhum espanhol chegou nas semis, o número 1 do mundo perdeu nas quartas e o ídolo local Rafael Nadal promoteu boicote com Djokovic para 2013. Uma encruzilhada para Tiriac. Será que manterá essa quadra para o novo ano ?

Bellucci fora de Roma e aumentando o risco-Olimpíada – Se complicou para Londres Bellucci. Uma 1ª rodada difícil contra Mikhail Youzhny em prévia da Copa Davis, mas ao mesmo tempo uma ótima chance desperdiçada. Ele fez 2/0 no 3º set teve game-points, não converteu, levou o revés e deixa de somar 35 pontos importantes na briga pelo topo do ranking.

Bellucci deve subir uns dois postos no ranking de segunda-feira indo ao 67º lugar e por enquanto está duas posições acima do corte dos classificados para a Olimpíada de Londres. O que complica é que defenderá 90 pontos da terceira rodada de Roland Garros. Como está com um ranking ruim sairá solto na chave e corre o risco de pegar um top logo de cara e aí a Olimpíada ficará por um fio.

Falando nisso o presidente da CBT deu entrevista esta semana avisando que se Bellucci não conseguir sua vaga direta para a Olimpíada de Londres bvai tentar um dos oito convites disponíveis junto à ITF. Como o Brasil é sede das próximas Olimpíadas, vejo uma chance legal. Mas é apenas palpite.

Curtinhas:

Serena deu uma surra na número 1 Azarenka, levou o troféu e ainda zombou dos homens: “Eles são frouxos”, sobre as reclamações da quadra azul. A americana quando quer joga demais. Pena que isso seja apenas em algumas semanas por ano…



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo