EXEMPLO



Você é um trabalhador, tem aquela reunião importante em um dia decisivo e nos preparativos, momentos antes de entrar na sala de discussão recebe a notícia que seu ente querido, que o ajudou a criar, deu base, lhe fez escapar de uma guerra quando pequeno, falece.

A maioria das pessoas entram em parafuso e daí só pode surgir dois destinos. Ou deixa o trabalho, ou vai, encara de frente, mas o colapso mental o faz falhar.

Mas para certos cidadãos existe uma outra alternativa. Encarar o dia de trabalho, ficar no parafuso mental, se livrar do buraco e virar o jogo para sair com o sucesso com muito brio e emoção. Este é Novak Djokovic. Que poderia ter muito bem largado o torneio, mas não o fez e deu um exemplo com uma força mental absurda.

Provavelmente a dor não vai passar amanhã ou nos próximos dias onde terá muitos desafios e talvez até seja eliminado ou desista do torneio, mas o EXEMPLO que o número 1 do mundo deu é para ser seguido. Djokovic a cada dia fica mais ídolo do que já é.

Não engrena – E Bellucci que empolgou a todos ontem, errou demais e perdeu fácil hoje para Robin Haase. É o que citei no post de ontem. Quando joga contra tenistas melhores ranqueados, de alto calibre ou então sem aquela responsabilidade, entra sem pressão e mostra seu melhor nível. Quando o cenário muda e tudo parece a seu favor, a produção cai.

E daí soma a irregularidade nos resultados e consequente estagnação no ranking. Faz uma boa campanha sobe pra 25 22 do mundo, daqui e pouco desce pra 30, 40. E dali não passa. Uma pena. É preciso trabalhar bastante neste aspecto.

Curtinhas:

Ranking do Brasileiro na semana que vem ? 39 ou 40. Depende do Haase. Se o holandês fizer semi joga o brasileiro pro 40º lugar. Subirá pelo menos 5 posições, mas segue pressionado por aquela campanha de Madri. Jogará ainda Barcelona e Munique tendo que fazer boas campanhas para amenizar a provável queda.

 



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo