Perfeição



Se colocarmos na ponta do lápis, por números, a vitória de hoje foi a segunda maior da carreira de Thomaz Bellucci. David Ferrer é o sexto do mundo e ano passado ele bateu Andy Murray, quarto, em Madri.

Porém, quando avaliamos o piso e circunstância nos permitimos questionar tal dado. O Ferrer no saibro ganhou oito títulos, fez final de Roma, é o atual vice-campeão de Monte Carlo e este ano ainda não havia perdido no piso conquistando dois torneios e 12 vitórias.

Enquanto isso, Murray nunca ganhou no saibro – a boa verdade é que ele joga apenas os principais torneios no ano, uns quatro vamos dizer – e tinha como melhores resultados até Madri ano passado semis em Monte Carlo e duas outras quartas em Madri (note que a semi de Roland Garros e Roma foram depois daquela partida…). Ferrer hoje é considerado o melhor na superfície somente atrás de Nadal, Djokovic e Federer.

A dúvida acima é apenas para pensar. O que importa mesmo é que Bellucci fez uma BAITA apresentação, foi perfeito e teve uma das maiores vitórias da carreira, a quarta sobre um top 10 e a primeira no ano.

Alguns aspectos importantes. Ferrer é aquele jogador que sabe tudo da superfície e é muito consistente da linha de base. Raras vezes vi Bellucci se afobando para matar o ponto e em diversas vi ele utilizando slices para mudar o ritmo e se defendendo muito melhor no backhand, passando a bola um pouco mais alta por cima da rede. Aliado a estes atributos vinha a agressividade no momento certo, a partir da devolução funda que acuou o espanhol e os bons serviços, sobretudo o segundo saque.

Legal citar. Até então víamos grandes campanhas do Bellucci em um saibro mais veloz, com altitude como Madri, Gstaad e Santiago e agora ele mostra que também pode render muito bem num saibro bem mais lento, como de Monte Carlo, ao nível do mar.

Seus últimos três jogos foram impecáveis. Na Copa Davis contra Santiago Giraldo e os dois em Mônaco. Ao todo o brasileiro soma 10 sets seguidos vencidos (contando o jogo contra Alejandro Falla em Rio Preto). Sempre aponto para a irregularidade das atuações de Bellucci, de uma semana pra outra, torneio pra outro. Sempre queremos que ele jogue como fez hoje, isso não é possível, mas ele pode ser mais regular em boas atuações de um torneio para outro e talvez estas últimas partidas podem estar revelando o início da mudança.

E agora ? Segurar a ansiedade e manter a calma pois o próximo jogo é uma outra situação. Hoje ele entrou mais solto, não tinha pressão. Agora, contra Robin Haase, é o inteiro favorito. O rival está mais lá por sorte do que qualquer outra coisa. Deveria ter perdido para Juan Monaco não fosse uma torção no tornozelo do argentino que vencia com quebra no 3º set e pegou um adversário que é bom no saibro, mas vem capengando. Haase não é nenhum alienígena na superfície lenta já que venceu Kitzbuhel, no ano passado.

Mantendo a confiança ele vence e aí deve vir mais duelo contra Novak Djokovic. Interessante não é ?

Rá, Pegadinha da MallanDRA! E Maria Sharapova enganou todo mundo! A musa lançou fotos com cabelo curto apresentando seu novo visual e a imprensa inteira, inclusive eu, caiu na Pegadinha da russa. Ela simplesmente colocou uma peruca, fez umas fotos e hoje mostrou que seu visual ainda é o mesmo de antes, DE CABELO LONGO.

Eu sinceramente não gostei do visual de cabelo curto de Sharapova. Ela não deixou de ficar bonita, mas, digamos, ficou com um ar um pouco mais velho, esquisito. De qualquer forma NOTA 10 para a piada da musa. Confesso que cada dia viro mais fã dela, dentro e fora das quadras.

Curtinhas:

Enquanto Bellucci vem brilhando no saibro de Mônaco, Mikhail Youzhny levou uma surra do cinsistente Frederico Gil na primeira rodada e Nikolay Davydenko nem quis saber de jogar por lá para ver o nascimento de sua filha Natalia. Os dois podem ser os principais de simples da Rússia contra o Brasil na Copa Davis.

João Zwetsch ainda pensa em que tipo de condições pode levar o confronto da Copa Davis. Fica aí um exemplo que um saibro bem lento numa cidade com temperatura amena pode ser uma boa.

 

Estava marcada para hoje uma reunião da IMG, IMX com a ATP para a discussão da compra da data do ATP de Memphis. Deveremos ter novidades em alguns dias.



  • Antonio

    Inacreditável! Nunca pensei que o Bellucci conseguiria ganhar de um jogador “raçudo” como o Ferrer! O tênis é um esporte muito relativo, imprevísivel! Porém, gosto do jogo do Bellucci e quando este profissional amadurecer psicologicamente de vez, ninguém segura!

  • Neves

    Grande vitória! Se mantiver a consistência vence o Haase fácil e pode jogar de igual pra igual com o Djokovic(que não é o mesmo da ano passado). Vamos Bellucci!
    PS:”saibro bem lento numa cidade com temperatura amena” = Porto Alegre? Você acha possível, Fabrizio?

    • Fabrizio Gallas

      É uma hipótese, mas eu não colocaria quadra coberta…

      • Neves

        Realmente, coberta não dá mesmo. Podiam fazer no mesmo local onde foi o confronto com a Espanha em 1998, quando construíram uma arena pra 8 mil pessoas num parque a céu aberto.

  • Caro Fabrizio,

    Hoje no clube o comentário geral era que Bellucci nao teria chances contra Ferrer,inclusive do sempre simpátatico Miguel com seus 80 anos e 60 de tenis,como sempre estive firme e afirmei que se o palmeirense estivesse em um dia bom as coisas poderiam ser diferentes e ainda afirmei que contra top 10 Bellucci é outro,Parabéns ao menino de Tiete e sorte nas próximas rodadas.Abraço Fabrizio.

  • Rafael

    Pena que no próximo jogo ele volta a ser o sem cabeça que ele é!
    Muiito potencial, pouca cabeça!!!!
    Ferrer deve ter passado a noite nos cassinos de Monte Carlo!

    • Fabrizio Gallas

      Bellucci não deixou o Ferrer confortável.

  • leandro

    parabens mesmo! mas a sensação é que deve perder nas proximas 2 rodadas!! Muito instavel! Precisa melhorar seu lado psicologico!

  • Paulo Filho

    A pergunta que não quer calar é: “O Bellucci aguenta até quando?” Jogando desse jeito contra um top 10, pode por medo até nos todos poderosos números 1 e 2 do ranking. Eu acho que ele vence amanhã com certa facilidade e terá contra o Djokovic a oportunidade de devolver aquela derrota amarga de Madrid ano passado.

    Mais uma vez o bom desempenho na Davis se mostrou providencial e é fato que isso aumenta a confiança dos jogadores em 1000%. Vamos, Bellucci!

    Em relação à Sharapova, ela é a melhor, em todos os sentidos.

  • Jorge Ramos

    Fala Fabrizio! Tudo bem? Vc concorda comigo que essas condições que vc disse de se jogar ao nível do mar em uma temperatura amena se enquadra bem por exemplo em jogar no Maracanazinho no RJ. O confronto seria ao nível do mar e em uma quadra coberta, em que não haveria desgaste devido ao calor.

    • Fabrizio Gallas

      Não sei se uma quadra coberta se encaixa não, favorece o Davydenko por exemplo que joga bem na quadra coberta.

  • Raphael

    O Bellucci é muito irregular, se ele mantesse sempre essa regularidade, com certeza seria top 5 pelo menos.

  • Rodrigo Chinen

    Infelizmente perde pro Haase… Quando pensamos que vai engrenar, ele pipoca. Espero estar completamente enganado.

    • Rodrigo Chinen

      Pois é, 40 erros não-forçados e péssimo aproveitamento em break point.

      Quando parecia que ia empatar em 3×3 no segundo set, inventou duas largadinhas e tomou a quebra. Tem muita qualidade, mas é totalmente instável!

  • Carlos

    Vitória inacreditável! O problema é que o próprio Bellucci faz com que todos fiquem deconfiados dele paras as próximas rodadas!

    Quando a Sharapova, que se dane! Não significa nada, esportivamente falando, de cabelo longo ou curto! Nem a melhor do circuito ela é, tanto na beleza quanto no jogo.

MaisRecentes

Federer acirra disputa com Nadal



Continue Lendo

Nadal manda recado para Federer. Halep, enfim, realiza



Continue Lendo

Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



Continue Lendo