Brasil x Rússia. Pedreira



Definido. Brasil x Rússia, a revanche em casa em setembro. Jogar em casa é sempre bom. Ter a torcida, poder escolher as condições de jogo, o piso, a cidade etc. Mas me perguntaram se foi um bom sorteio pro Brasil. Eu diria que sim. Poderíamos ter times piores como citei no último post. Mas a Rússia, mesmo que em certa decadência, continua sendo um rival bem difícil.

A dúvida é parecida com a que tivemos no ano passado. Será que Mikhail Youzhny e Nikolay Davydenko vão sair de plena temporada no piso rápido com o US Open, vir pro Brasil pra jogar no saibro ? Davydenko não foi no ano passado e este ano na primeira rodada compareceu, mas só jogou duplas.

O time russo com estes dois jogadores vira uma pedreira até maior do que enfrentamos em Kazan. O time sem um deles fica parecido com o que ocorreu em setembro passado. Sim. Isto mesmo. Tanto Davydenko quanto Youzhny jogam bem em qualquer superfície.

Outro ponto a salientar. Qual situação de jogo a escolher ? Ficou provado por A + B que Thomaz Bellucci joga melhor em um saibro com altitude como se verificou em Rio Preto e suas melhores campanhas de Madri, Gstaad e Santiago. Mas Davydenko e Youzhny jogam melhor justo num saibro rápido. Youzhny ganhou uma vez em Munique e fez duas finais e Davydenko venceu três vezes por lá. Cito apenas um exemplo pois a cidade alemã´tem altitude de 509 metros, parecida com São Paulo, Rio Preto (SP) entre outras possíveis opções por aqui.

Ah então vamos meter os gelados russos num calorão de 40º C no Rio de Janeiro ou Fortaleza/Salvador. Ruim pra eles e pra nós também. Bellucci, nossa esperança em simples, não tem dos melhores físicos do circuito e por este motivo se escolheu jogar às 16h todos os dias no confronto diante da Colômbia.

Então chego à conclusão que a escolha do local e condições do confronto tem que ser ao que melhor cabe pros tenistas brasileiros e botar na consciência que a única vantagem que teremos será a da torcida.

E temos que torcer para que ou um ou outro dos medalhões rivais citados acima NÃO venha ou que um ou dois venham em má forma. Caso contrário nossa vida ficará bem complicada. Se Davydenko e Youzhny não vierem, o time russo enfraquece e nossas chances se multiplicam de retornar à elite.

A CBT tem até o dia 1º de maio para definir a sede, ou seja, cerca de 3 semanas.

Rio Preto já se candidatou pra receber o confronto. Foi muito legal a Copa Davis lá, a torcida participou bastante, incentivou muito nossos jogadores. Em certos momentos um ou outro foi desrespeitoso com os rivais, mas fatos isolados. A sede só não pode ter 3, 4 mil pessoas. O caldeirão, na minha visão, teria que ser maior, acima de 6, 7 mil. Fazer uma panelão de pressão.

 

Rio de Janeiro com ATP e WTA – Informações do Sports Bussiness Journal indicam que a IMG, empresa de marketing esportivo, junto com a IMX, empresa similar de posse de Eike Batista, firmaram uma parceria para comprar a data do torneio de Memphis e pretendem realizar um ATP 500 e um WTA.  A entidade feminina afirmou que aprovará a data no RJ caso seja em conjunto com o torneio masculino. O problema é adequar o evento ao calendário masculino da ATP. Teremos novidades em breve.

 

 



MaisRecentes

Nadal de outro planeta. O Adeus da Rainha Maria Esther Bueno



Continue Lendo

Pode Zverev segurar Thiem ? Djokovic comendo pelas beiradas



Continue Lendo

Nadal com caminho mais aberto. Bellucci regrediu



Continue Lendo