Djokovic, o justo campeão. Saibro com respostas ?



Andy Murray veio com aquele joguinho mais passivo, sem ir pra cima do sérvio, acabou sendo dominado na primeira etapa e só não foi na segunda pois Djokovic desperdiçou três breaks logo no início e o sérvio deu uma pequena queda de energia como vinha acontecendo na segudna etapa.

Murray por vezes jogou um tênis agressivo, indo pra cima, mas precisava ser assim o jogo inteiro. Seu erro capital no segundo set ? Após um lindo ponto, 2 a 2 no tie-break, ele me dá uma dupla-falta. Djokovic, que é mais ganhador, nem pensou muito, sacou muito bem quando precisava e não deu chances. É aquela situação que vemos constantemente em Murray principalmente nos Grand Slams. Apesar de emparelhar o jogo você tem a certeza que é grande a chance dele dar uma vacilada na hora H. Uma pena.

Apesar dessa conquista ainda não acho que Djokovic esteja ainda naquele nível de 2011, mas por um set se aproxima de tal que é o suficiente para se sagrar campeão e bater fortes nomes do circuito como foi esta semana. Obviamente ele teve muitos méritos e foi um justíssimo campeão.

Pelo lado de Murray fica aquela sensação de que a sorte o ajudou mais do que teve méritos. Acabou beneficiado pela desistência de justo seus dois maiores adversários na chave.

Depois de dois Masters 1000 com algumas surpresas, virose, desistências, lesões, aguardo a temporada de saibro para ter melhores respostas e duelos árduos sobre três aspectos: Djokovic é aquele de 2011 ? Federer tem mesmo regularidade de atuações para ser o número 1 ? E Nadal pode desbancar o sérvio no saibro ? Veremos!

Uma pena que o suíço não esteja em Monte Carlo pelo menos por hora. Quem sabe ele não pede um convite por lá ? Já aconteceu anteriormente.



MaisRecentes

Qual o limite de Roger Federer ?



Continue Lendo

Cilic e a missão (quase) impossível contra Federer



Continue Lendo

O verdadeiro Dia Mundial do Tênis



Continue Lendo