Copa Davis – A chance de Feijão ?



Atualizado no dia 27/02/2011 – A Confederação Brasileira de Tênis escolheu a cidade de São José do Rio Preto como sede da disputa da final do Zonal Americano da Copa Davis diante da Colômbia no mês de abril. São José tem altitude um pouco inferior a 500 metros.

Condições exatas pedidas pelo capitão João Zwetsch por alguns motivos. Os brasileiros notavalmente vem se dando bem diante dos colombianos em torneios com altitude.

E a partir desta escolha surge uma ótima chance para João Souza, o Feijão, fazer sua estreia como o número 2 de simples do Brasil. Com um saque forte, bolas pesadas na direita ele já ganhou dois torneios em Bogotá, soma semis de ATPs na altitude, em Kitzbuhel e Santiago. Além disso já bateu Santiago Giraldo e Alejandro Falla na casa dos rivais.

O quer poderia pesar contra seria um certo nervosismo por jogar um confronto dentro de casa, maior do que se jogar fora, algo que deveria ter ocorrido no Uruguai ano passado.

As chances de Feijão aumentam se compararmos com outras duas opções atuais dos brasileiros. Rogerinho não adapta tão bem seu estilo com a velocidade na altitude assim como Ricardo Mello não gosta tanto do piso lento.

E a condição aplicada é boa também para Thomaz Bellucci. Seus melhores resultados, título em Gstaad e Santiago, semis em Madri, são todas com altura.

Sobre as duplas. A variação de se levar três simplistas é uma ótima alternativa. Feijão e Ricardo Mello vem evoluindo nas duplas assim como Thomaz Bellucci jogando constantemente na disciplina. Todos estes poderiam formar parceria com Bruno Soares que não cairia o nível e daria opção para um simplista chegar mais descansado no último dia, algo que fica mais difícil se o capitão escolhe dois simplistas e uma dupla formada



  • Filipe Alves

    É, parece que mais uma vez o tênis profissional vai passar longe do Rio de Janeiro.

  • Renan Cavalcante

    A escalação mais logica seria essa mesma Thomaz, Feijão, Rogerinho e Soares. Mello no saibro não esta obtendo grandes resultados, mas poderia disputar com Rogerinho, que no geral, tem menos variação de golpes e menos experiência.

  • Bernardo Santarem

    Sou morador do Rio de Janeiro e concordo plenamente nessa escolha de coloca jogos na altitude q eh d preferencia da equipe brasileira !

    Porem, se nos playoffs, enfrentarmos um pais com jogadores formados na quadra dura, o confronto tem que ser ao nivel do mar e num piso lentissmo !

MaisRecentes

Qual o limite de Roger Federer ?



Continue Lendo

Cilic e a missão (quase) impossível contra Federer



Continue Lendo

O verdadeiro Dia Mundial do Tênis



Continue Lendo