Erro capital de Federer e fatal para a Suíça



Roger Federer derrotado por John Isner no saibro e em plena Suíça. Talvez esta seja a maior zebra não só do final de semana, mas desta temporada da Copa Davis.

Mas este tipo de competição reserva alguns destes tipos de resultados. A Davis mexe muito mais com a motivação e os nervos do que qualquer outra competição. Só ela possibilita com que jogadores de muito mais baixo ranking surpreendam seus rivais de maior qualidade.

Não é tanto o caso desta vitória de Isner sobre Federer. Sim, o suíço era bem favorito, inegável. Mas é bom que lembremos a melhoria da qualidade de jogo de Isner. O grandalhão de 2,06m não só saca firme como também tem uma ótima direita e a cada mês evolui em sua movimentação. Ele não está em 17º lugar na ATP à toa. Por esse estilo de jogo acaba se tornando perigoso para qualquer um em qualquer piso. Ou você não se lembra que ele levou Nadal ao 5º set em Roland Garros no ano passado ?

O erro capital de Federer hoje foi jogar mal um game na segunda etapa, ser quebrado e trazer Isner pra partida. O americano ganhou confiança e seguiu jogando sem pressão após a vitória de Fish sobre Wawrinka que deixou os americanos na frente. Com essa postura solta e um placar equiparado, mas podendo arriscar, Isner ficou ainda mais perigoso e acabou surpreendendo.

Acredito que esta queda de Roger foi apenas um acidente de percurso, que pode ter sido fatal pra Suíça na Copa Davis, mas não para o natural da Basileia no decorrer da temporada. Mesmo assim é preciso abrir o olho contra este tipo de rival alto e sacador.

A situação da Suíça é extremamente delicada. Mesmo os americanos sem Bob Bryan, Mike consegue segurar a peteca nas duplas e provavelmente o capitão americano deve substituir Ryan Harrison pelo confiante Isner. Pode até ser que Fish entre neste sábado, mas seria uma temeridade física com Fish que jogou por quase 4h30min e ainda teria um duelo duro contra Federer no domingo em caso de derrota do time visitante.

Nos demais duelos a Argentina confirma o favoritismo até com mais facilidade do que era esperado e fgaz 2 a 0 contra a Alemanha. Na minha opinião já fecha o confronto neste sábado. A Sérvia passeia contra a Suécia, mas pode ter que encerrar o duelo no domingo – a dupla sueca é o único ponto forte do time. A Áustria vence 2 a 0 com méritos diante da Rússia. O capitão Shamil Tarpischev sacou Youzhny e Davydenko apostando no retrospecto de Kunitsyn contra Melzer e na motivação de Bogomolov por seu primeiro duelo em Davis, mas peagou caro e agora tende a perder já nas duplas.

A Espanha sofreu mais do que o esperado em jogos com 5 sets de Juan Carlos Ferrero e Nicolas Almagro, mas abriu 2 a 0 e precisa abrir o olho para não ter que definir no domingo já que os cazaques são aguerridos e mais experientes contra os estreantes Granollers/Marc Lopez nas duplas.

Japão e Croácia é um duelo bastante parelho e bem surpreendente. O placar de 1 a 1 era o esperado, mas as derrotas de Nishikori e Ivan Dodig não estavam no script.

Deixo aqui os meus qualificados para as quartas de final: Espanha, Áustria, França, EUA, Rep. Tcheca, Sérvia, Croácia e Argentina.

Curtinhas:

Federer perdeu seu primeiro jogo de simples em Davis desde setembro de 2003 e o primeiro em casa desde abril de 2001

Foi sua primeira aparição na primeira rodada de Davis desde 2004.

E o jogo Wawrinka x Fish foi um entrega entrega só. Os dois são mais ou menos conhecidos por esse estilo, falhar em momentos decisivos. A diferença se deu no resultado, Fish vive um momento mais consistente e levou a melhor, mas por pouco não deixou escapar.



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo