Aplausos para os guerreiros



Alguém merecia perder este jogo ? É com esta pergunta que começo meu post. E minha resposta é NÃO! (assim mesmo com exclamação).

Tenho apenas adjetivos para esta batalha histórica. Em termos de qualidade de jogo ainda fico com aquele Federer x Nadal de Wimbledon 2008. Mas nos meus ainda jovens 26 anos de vida é a maior batalha campal que já assisti no esporte. Dois guerreiros que merecem aplausos pelo que fizeram hoje nas 5h54min na quadra Rod Laver Arena.

Este Nadal x Djokovic é aquele jogo inesquecível onde o árbitro deveria parar a partida e dar um troféu para os dois. Mas como isso não é futebol onde há empate, um teria que sair vencedor e este foi Novak Djokovic com totais méritos.

Os aspectos táticos que levaram Djokovic à vitória são os mesmos de sempre e não vou me ater nesse aspecto. Prefiro sim ressaltar sua luta para virar um quinto set onde parecia morto após o 2/4 – havia jogado 4h50min contra Murray na sexta-feira – e destacar a garra incrível de Nadal e poder mental para se recuperar após estar sendo dominado no segundo, terceiro e início do quarto sets e ficar próximo de um até então improvável triunfo.

Uma pena para o espanhol ter cometido dois erros capitais no jogo. Perder o saque para perder o segundo set logo após quebrar Nole. Deu uma confiança extra pro sérvio passar a ditar os pontos e dominar as ações. E sem dúvida aquela bola fácil no 30/15 onde tinha a quadra aberta e acabou jogando o revés afobado pra fora. Aquele lance abalou o espanhol e trouxe o então cabisbaixo sérvio de volta à partida.

Esta derrota poderá ter um peso mental negativo para Nadal que cai pela sétima vez consecutiva para Djokovic e outra vez numa final de Grand Slam. Por outro, pode ter o lado positivo dele consegue achar um caminho com um tênis um pouco mais agressivo para que possa acabar com este carma, algo que estava longe de encontrar.

E estes dois estão incríveis. Ganharam os últimos oito Slams, sendo quatro para cada lado. Será que teremos mais uma vez um ano dominado por eles ? Nole partirá pro seu quarto Slam seguido, agora em Roland Garros, onde completaria o Career Slam e igualaria Federer, Nadal, Agassi, Laver entre outros.

 



  • Aninha

    Sou torcedora do Nadal, mas acho que ele está com o psicológico abalado demais para acreditar que pode vencer o Djokovic, ou então gosta de sofrer. Abrir 4×2 no quinto set e cometer os erros primários que cometeu, não é algo normal para um vencedor de 10 GS como ele. Gostaria realmente que ele tivesse vencido, mas seus erros entregaram a vitória a um Djokovic visivelmente cansado (não tiro o mérito de nenhum até o quarto set), que naquele estado físico seria derrotado por um iniciante com mais força de vontade. Terapia, Nadal!!

  • Miyata

    O que esperar de 2012… Meu humilde ponto de vista.
    É….

    “Ainda” não foi dessa vez!!!!!

    Digo “ainda” porque acredito que esse jogo deixou bem claro que não vai ser mais aquela “baba” pro Djoko igual ano passado…

    Como disse anteriormente, todos sabemos (menos Luiza, que acabou de voltar do Canadá) que Nadal está numa transição em seu estilo de jogo, buscando ser mais agressivo, com bolas mais profundas e pesadas, etc… Por isso, a nova raquete.

    Pelo que vimos hoje, acho que daqui algum tempo isso lhe renderá alguns frutos. Ele está semeando. Um hora tem que vir a colheita. Assim como Murray e Lendl… O inglês joga um excelente tênis e demonstrou que está com a cabeça um pouco mais no lugar… Entretanto, em ambos os casos, a coisa é gradual e leva tempo.

    De fato, Nadal está mais ofensivo, porém com muitos resquícios “balonísticos”, os quais devem ser completamente eliminados, a fim de que não dar espaço para Djokovic.

    Simples assim… Hehehehehehehe… Até parece!!! Imagino o quanto isso deve ser difícil.

    Esse foi um “apenas” aperitivo do que está por vir esse ano… Pelo menos, assim espero. E diga-se de passagem: que APERITIVO!!!!!!!!

    Os 2 foram monstros em quadra, Nadal teve suas chances. Não aproveitou, e tratando-se de Nole… Ele não perdoa! Vai com tudo pra cima mesmo.

    Ambos estão de parabéns… Jogaço!!!!! Partida espetacular!!! Histórica!!!

    Vlw Rafa!!!!

    E parabéns Djoko “HULK” Vic!!! Que sai rasgando a camisa!!!!!

    Enfim, esse é meu humilde e talvez “míope”, ponto de vista.

    Abs à todos.

  • Léo Chagas

    Jogaço sem duvidas….

    Agora o recorde de partida mais longa em Slans pra mim nao vale muito, ja que os dois demoram uma eternidade entre os pontos….

    Acho que o Djokovic aprendeu a irritar o Nadal quicando a bola igual 1000 vezes igual ele faz com o Federer e outros…e quem joga tenis sbae o quanto isso irrita…

    O ponto fraco do espanhol e ser irritado e catimbado igual ele faz o tempo todo..principalmente nos breaks contra!!!

    • Alex

      Retifico o que você escreveu léo…
      demoram uma eternidade entre os pontos e quicar muitas vezes a bolinha irrita e irrita mesmo!

      E essa historia de catimba é pura vdd, Nole e Nadal são campeões em fazer isso.

      Talvez a forma do Federer jogar contra o Nadal deveria ser essa, um pouca mais de quiques na bola, um atendimento medico ali outra massagem aqui kkkkk.

      Mas se o Federer fosse catimbento ele não seria o Federer!

      Abç.

      GO NOLE!!

      • daniel

        Que bobagem…
        A mesma conversa mole de sempre. Federer venceu 9 de 27 jogos contra o Nadal. Ao menos ele, ao contrário dos torcedores, assume as derrotas sem atribuir a bobagens desse gênero.

  • É parece que o feitiço virou contra o feiticeiro… Novak Djocovic é para nadal, o que Nadal é para federer e diga-se de passagem que se não fosse assim, nadal já estaria com 12 ou 13 gran slams conquistados.Para o tênis isto é fantástico e eu sou cada vez mais fã deste cara, deste monstro, deste guerreiro que nunca se entrega e que por incrível que pareça consegue ter menos erros não forçados do que o “sempre defensivo baloeiro”…PARABÉNS SERVIO GIGANTE!

  • Michele

    Olá Fabrício!!!
    Concordo plenamente com vc quando diz que os dois mereciam ser campeões pois lutaram muuito! Mas quanto ao peso desse jogo para o Nadal acredito que será de certo modo positivo, pois como ele mesmo disse nas entrevistas, ainda não se adaptou totalmente as mudanças feitas no começo dessa temporada.Que ele continue melhorando, assim veremos mais espetáculos como este nesta temporada de 2012.

    • Ailton

      Agora a noma desculpa do Nadal será o peso da raquete… Porra, já cansei!

  • Fabrício poderíamos dizer que devido ao alto nível do Nadal, Federer e até mesmo do Murray, Djocovic apresenta no geral o tênis mais consistente e eficiente da era open?

  • Berg

    Foi um jogo incrivel. Acho que o Nadal jogou a melhor partida contra o Nole nesses ultimos 7 confrontos. Mas achei Nole bem abaixo do que fez no US Open e em Wimbledon. Acho que por isso tivemos uma batalha tão longa. Outra detalhe é que o Nadal é um monstro, nunca se abate, nunca se dá por vencido, e aquele 3 breaks que ele salvou no 4 x 3, 3° set foram incriveis, digno de um campeão. Mas assim como o Federer não sabe ganhar do Nadal, Nadal não soube ganhar do Nole, aquele revés no 30×15 foi o fim. Parabens para Nole. Temos a grande chance de ver um tenista fechar o grand slam? Será? O que vc acha Fabrizio? Doeu essa derrota não foi? Mas foi um espetaculo!

  • Bruno

    Bom, o que falar de um jogo como esse? Só resta aplaudir mesmo. Confesso que fiquei muito eufórico com a vitória do Djoko, pois sou fã declarado deste. Agora, tenho que admitir que não esperava que o Nadal fosse exigir tanto. Isto me fez lembrar os velhos tempos, em que o Nadal predominava junto com o Federer no circuito. Desta vez, não adianta falar que o Nadal estava afetado psicologicamente, pois pelo jeito que jogou, parecia que tinha ganho as 10 últimas partidas contra o Djokovic. Não sei de onde eles tiraram tanta energia, mas para mim, este foi sem dúvida o melhor jogo da história do tênis. Teve de tudo: muita garra, força física, mental, técnica e acima de tudo superação. Nem tenho palavras para descrever a minha reação a cada ponto conquistado por ambos. Parecia que a quadra estava pequena para o Nadal, o cara tava pegando simplesmente tudo. Por outro lado o Djokovic não cansava de lançar as bolas na linha em momentos delicados da partida. Resumindo: coisa de louco! Lamento dizer aos Nadaletes que a freguesia se estende e agora são 7 finais consecutivas ganhas pelo Nole, incluindo 3 slams. O Nadal ainda vai ter que tomar muito todinho pra reverter este quadro. Um abraço. Nole rumo ao grande slam este ano!

  • Emir Fabiano

    Sensacional a final de hoje, mas confesso que como torcedor do Nadal, esperava a vitória dele, mas infelizmente não veio. Concordo com você, Fabrizio..quando vc frizou aquele ponto fácil na rede que ele perdeu no 30/15 sacando com 4/2; esse ponto foi crucial nesse jogaço. Mas vale ressaltar aqui, que ultimamente tudo tem dado certo para o Djoko, teve um game que ele acertou nada mais, nada menos que 5 bolas na linha; sorte de campeão, sorte de nº1, que fase essa dele. Por outro lado, ele conseguiu unir a técnica do Federer ao jogo mental do Nadal, ai fica dificil batê-lo. Djoko tem sido para o Nadal, o que o Nadal tem sido para Federer. Se não existisse o Nadal no caminho do Federer, este teria um recorde de Grand Slams ainda maior do que já tem; e se não existesse um Djokovic no caminho do Nadal, este teria hoje 13 Slams e estaria muito próximo do Federer, com menos idade. Bom para o esporte, ótimo para o tennis e excelente para os fãs !!!

  • Arthur

    Mais uma vez o tênis mostra ser o maior espetáculo do mundo esportivo atual. Isso sem precisar de sangue escorrendo pela cara , como acontece no UFC, e sem pancadarias, como acontece na maioria das finais do futebol.

    • elias

      sou mais o federer, pena q tá velho!!

    • Rafael

      É sim, maior que tudo mesmo, nem vamos comparar…
      Da onde voce tirou isso? Tenis é otimo, curto demais, assim como curto futebol e UFC.
      Cada um tem seus creditos e deméritos, mas o tenis tá longe de bater os numeros do futebol…

  • Andre

    Fico feliz pelo Djoko. Agora os torcdores do Nadal tão sentindo na pele o que é ver seu ídolo perdendo em finais pro mesmo jogador hehehehe. Eu como amante do tenis nao to ai pra rivalidade gosto do bom tenis e qdo esses dois entram em quadra é garantia de batalha, longas trocas e muito esforço fisico e mental.

    E ficou claro que o Nadal fica nervoso contra o sérvio, o oposto de qdo enfrenta o Federer. Até coçar a bunda ele coça mais, e fica tendo uns tiques de cruzar as pernas mais que o normal, claros sinais de ansiedade e nervosismo.

  • Joao Alves

    Cara gallas para de se enganar!! O Djokovic tava longe da melhor forma dele hoje!
    O servio tava estafado, nao estava 100 por cento e ainda sim bateu no nadal o jogo inteiro.Ate o paulo cleto falou uma hora: o nadal ta correndo igual cachorro. O jogo de nadal nao teve muita mudança nao, atacou poquissimas bolas agressivamente, algumas na paralela com o drive e só!!!!
    Nada de mais !!!! Continua o mesmo baloeiro de sempre jogando no erro do outro!! Chupa de novo!!! Tomaa!! Apanhou de novo depois do djokovic jogar outra maratona contra o Murray!! Que vergonha!! Roland Garros esse ano esquece !!! Ja tem dono!! saudaçoes servias amigao

  • Lucas Rigoni

    Realmente foi um jogo de garra e pouca ou nenhuma técnica. Não sou fã de pancadaria pra lá e pra cá mais infelizmente Federer está velho para competir para ser o numero 1.

  • Junior

    Aqui venho parabenizar a Nadal por mais um recorde no tenis e que acredito, jamais sera batido. Se ja tem o recorde de 7 finais perdidas para o mesmo adversário, agora tambem é o primeiro e unico a perder 3 finais de grand slam consecutivas. Nadal entrou definitivamente para a historia do tenis como o maior perdedor de todos os tempos. Parabens!!!

    • deco

      Se ta de brincadeira junior,,tripudiar assim de um atleta como Nadal,,eu prefiriria entrar para historia como ele chegando em todas finais importantes,,,,perdendo e verdade,,mas qual outro esta fazendo tal feito?O Dojokovic hoje e o melhor,,isto e relevante,parabems a ele,,mas ainda apesar de sete finais em cima do Nadal,,,nao podemos em minha oipiniao fazer um comentariao tao voluvel..O Nadal ainda tem numeros muito maiores que o Djokovic,,mesmo sendo vice campeao,,,e este ano de 2012 mostrou que o equilibrio esta de volta.o jOGO de hoje qualquer um poderia sair vencedor.Mas enfim,o Nadal ja esta na historia,assim como o Djokovic, e o grande Federer tambem,,,mas o espanhol esta na historia,por ter 10 slams,,por ser o maior ganhador de masters 1000,por ter medalha olimpica,inclusive na oportunidade destrocando o Djokovic,,por ser um dos mais jovems a conquistar grands slams(18 anos) e outros numeros a mais,,,e tambem por se vice campeao por set vezes consecutivas com o Djokovic,,,,Dkoko,o melhor hoje,,mas Nadal atleta exemplo,,,,,,fera ,,,e ainda pode ter mais,,,,tem que ter dissernimento pra fazer um comentario deste,,mas enfim,,,,ta valendo se voce e torcedor do Djokovic,parabems,,,,,eu tambem gosto do tenis dele,,,abracos,,,

      • Gaspar

        Sim, tudo o que vc disse é verdade, mas os recordes que eu disse que ele atingiu, convenhamos, dificilmente serao batidos. Sim, continuo a afirmar que nos quisitos que apresentei, ele é o maior perdedor da história! Agradeco seu comentario e postura. Abraco!!!

  • jadir

    Fabrizio, apenas para constar: quantas bolas erradas os cegos juizes marcaram contra o Dyoko?. O desesperado touro (cade a enorme força mental!!!), desafiou até o proprio saque do outro lado da quadra (atitude ridícula!!!). E mais uma questão: é a primeira vez que vejo o 2º no ranking, ter a vantagem de descanso em relação ao 1º (mais uma colaboração ao boizinho baloeiro). Dá-lhe Dyoko

    • Fabrizio Gallas

      Bolas erradas pros dois lados hoje e durante todo o torneio ok ?

  • Julio Cossito

    Dois monstros ! Infelizmente, deve haver um vencedor ! Não há dúvidas que o mental do Djoko tem sido preponderante ! Além disso, existem duas realidades: Nadal x Federer e Djoko x Federer. O jogo do Nadal bagunça a cabeça do Federer, assim como o jogo do Djokovic tira a estabilidade emocional do espanhol. Por esse motivo ele é o número 1. Tecnicamente, os 3 são muito bons, mas, mentalmente, o sérvio está a frente dos outros dois.

  • Wellington

    bem não sei como descrever a partida de hoje, foi a maior partida que eu já vi na vida. Superando Federer x Nadal de Wimbledon 2008. Como o Paulo Cleto disse hoje, e eu concordo plenamente, esses dois levaram o Tênis a um outro nível, eles estão a um dois degraus acima dos outros e principalmente Djokovic,que jogadoraço: Não tenho palavras para falar do seu Tênis. Ele une a técnica do Federer mas a parte física e principalmente o mental do Nadal.Tanto, que fez o espanhol a trocar de raquete e ser mais agressivo para poder bater de frente com o ele.Mas tem um detalhe que os colegas esqueceram de colocar na post. O Djokovic jogou 4:50 minutos contra o Andy Murray na sexta Feira e teve um dia a menos de descanso e uma partida mais exigente fisicamente do que o espanhol contra o Federer na quinta e isso definitivamente refletiu no final do 4 e principalmente no 5 set. Mas esse sérvio é um Homem de ferro, pois com 4×2 contra no ultimo set qualquer jogador teria desistido e perderia esse jogo, mas ele mostrou por que é o Número 1 do mundo, e um grande campeão pois buscou forças para reverter um quadro muito desfavorável. E o Nadal mostrou também por que é um grande campeão, pois ele correu e lutou muito como sempre. Eu pensei que ele ia chorar na cerimonia de entrega dos troféus,pois uma derrota dessa faz um estrago emocional muito grande, mas ele ficou feliz de dado o melhor em quadra.Isso é uma grande atitude de um campeão.Essa temporada promete ser a melhor dos ultimos anos e nós que somos fãs desse esporte maravilhoso estamos sendo brindados como essa geração de ouro.

  • Cláudia

    Arthur, concordo inteiramente com você.
    Quanto ao Nadal, o jogo dele evoluiu muito e está sacando bem agora. E isso graças ao Nole. Antes ele ganhava torneios mesmo jogando mal, mas quando passou a perder tudo pro Nole, ele resolveu se reciclar. Parabéns pra ele e melhor pra nós que estamos vendo tênis de qualidade.

  • Junior

    Foi uma batalha! Parabéns aos dois. Foi um jogo muito brigado, só ficou faltando as jogadas de plástica que o Federer faz… Nadal bate Federer que bate (ou quase isso) o Djoco que bate o Nadal. Vá entender isso! Pergunta que não quer calar: Por que o Federer NÃO QUER ganhar do Nadal ? Assisto aos jogos de Slam só pra ver o jogo do Federer mas toda vez que joga contra o Nadal, não sei o que acontece! O cara dá moleza, nem parece que conhece o Nadal. Na minha opinião acho que ele acha o Nadal bonito, só pode ser isso! A gente vê as partidas e sabe que o Federer pode ganhar dele. Nadal é um exemplo de dedicação e raça. Pra ganhar dele não pode dá moleza um só instante. RAÇA FEDERER, vc mesmo nos 30 ainda pode ganhar dos dois, agora tem que correr “meu fio”…

  • Paulo Fernandes

    Bom, para o meu gosto esse jogo de hoje foi muito tenso, corrido, disputado, porém longe de ser considerado um primor técnico. O Nole estava bem abaixo do que pode apresentar nesse quesito e o Nadal…bem, o Nadal é o Nadal. Corre em todas, não desiste de nenhuma bola, não se entrega nunca, e tem uma capacidade física e mental sobrenatural. Pena que a sua técnica seja limitada e fabricada em laboratório, pois, como já escrevi antes, falta leveza, naturalidade, sensibilidade na execução de todos os seus golpes, inclusive o seu forehand, que, mecanicamente, se baseia em “ganchões” anti-estéticos ou “balões” ridículos, que são um “convite ao baile” quando ele enfrenta o Nole, muito superior tecnicamente e que tem golpes naturais, de quem nasceu com o dom para jogar o tênis. Enfim, venceu o melhor e, sem dúvida, o favorito. Mais do que isso, venceu aquele que, se não tem a categoria e elegância de um Federer, pelo menos é capaz de praticar um tênis muito mais técnico e vistoso para alegria dos milhares de apaixonados por esse esporte maravilhoso, pelo mundo, e que inspira aos jovens iniciantes a o praticarem também com os mesmo princípios, privilegiando a técnica em detrimento de um tênis feio e baseado apenas em “transpiração”, como àquele praticado pelo espanhol.

  • falar o que depois de um jogo desse esse djokovic e de outro planeta so pode isso comprova que ele tem algo mais que os outros nao tem e pelo que tudo indica esse ano sera a mesma coisa ele perdera poucos jogos nadal estara sempre perdendo para ele se continuar se abalando como aconteceu hj federer ainda e um genio mas mentalmente nao esta bem e murray joga como nunca mas perde sempre e os outros estao bem longe do nivel deles

  • Teixeira Jr

    Show de tenis nesta manhã de domingo!

    Valeu a pena acordar cedo e assistir todos os lances!

    O N° 01 e o N° 02 do mundo do tênis ainda vão nos trazer muitas emoções nese ano de 2012!

    Sem esquecer de Federer e Murray que vem crescendo muito!

    I ♥ Tennis.

  • Altaisio Paim

    Que final espetacular! Inesquecível.
    Comparando a final de hoje com a final de Wimbledon 2008, ainda prefiro a de Wimbledon.

  • rui

    excelente final,muito emotiva…quero acreditar k nole teria ganho mais facil se em 2 dias nao estivesse 11 horas dentro de quadra…poderia ter ganho 3-1 se tem aproveitado aquele 0-40 e 4-3 a favor ,mas tb foram pontos bem jogados pelo nadal…defensivamente,nadal e um monstro
    ,por isso federer tem grandes dificuldades para lhe ganhar…so que o problema do nadal e que os “balôes do nadal para a esquerda do nole nao tem o mesmo efeito do que tem para a esquerda do federer…nadal entrou para a historia do tenis mas pelo lado negativo,como o 1 tenista na historia a perder 3 finais de GS consecutivas rsrsrs…
    parabens djoko
    força federer…o melhor da historia em numeros e aquele que pratica o tenis mais lindo e refinado que algum ser humano ja alguma vez viu…provaste que ainda nao estas morto e que ainda podes ter uma palavra a dizer…

  • wellington

    Não palavras para descrever a partida de hoje, para mim a maior que eu ja vi na vida superando Federer x Nadal em Wimbledon 2008 e Federer vs Nadal em Roma 2006. Como o Paulo Cleto disse na tranmissão de hoje. Esses caras levaram o Tênis a um outro patamar Físico , técnico e principalmente mental. E mais uma vez o sérvio saiu vencedor dessa batalha campal, esse duelo foi tão desgastante que os dois sentaram na cadeira na hora da entrega dos troféus. Se o Nadal é um animal o Djokovic é um homem de ferro, pois tem um detalhe que o pessoal esqueceu de mencionar: O sérvio veio de uma maratona de 4:50 minutos contra o Andy Murray na sexta feira em que o escocês levou ele ao limite e teve pouco tempo de descanso enquanto o espanhol teve uma partida menos desgastante e um dia a mais de descanso. Isso valoriza ainda mais a vitória do Sérvio que mostrou mais uma vez para o federer como se ganha do Espanhol. tem que ter um plano tático e principalmente ter foco do inicio ao fim e vontade de vencer e não fica dando viajadas como Suiço faz. Se ele quiser ganhar ainda um grands Lam e a Olímpiada ele vai ter que dar a vida em quadra pois só com o talento dele não basta. Mas chega de falar do Suiço e vamos parabenizar o que esses dois fizeram hoje em Melbourne, digno de 2 guerreiros . Valeu por ter assistido essa partida épica e lembrando que é apenas o primeiro grande torneio de 2012 , que ainda tem Rolang Garros , Wimbledon e o US Open e mais os 9 masters Mil, além da Copa Davis e o ATP finals. Mas resumindo o dia o Djokovic é o Baecelona e o Nadal é o Real Madri.

  • Maurício Luís Silva

    Bom, este Australian Open evidenciou o seguinte: o ranking mundial está corretíssimo! Federer (3) é freguês de Nadal (2), que por sua vez, é freguês de Djokovic. Por fora, corre Murray (4), com seus altos e baixos.
    Mas ainda pago pra ver se Djokovic vai defender todos aqueles campeonatos conquistados no ano passado. Duvido! Ele tem quase nada a ganhar e quase tudo a perder…

    • Freguês do Djokovic???

      Lógico que Nole está em uma ótima fase agora. Isto é fato!

      Mas chamar Nadal de freguês pelos resultados recentes, não acho coerente…

      Temos que analisar todo o histórico…

      • Maurício

        Pois é disso mesmo que estou falando. O histórico é favorável a Nadal, mas o resultado das últimas 7 finais … Nadal lutou, é fato, mas não sabe o que é ganhar.

  • paulo

    Assisti o jogo todo, sou fã do Djokovic e nao gosto do Nadal… o espetáculo hoje foi grandioso, mas digo q o Nadal pegou o Djokovic ja cansado, pois Nadal teve um dia a mais de descanso e seu jogo durou bem menos na semi do q o do Djokovic…
    Acredito q o Djoko voltará a ganhar seus jogos mais tranquilamente nas proximas finais, assim espero hahaha

  • João Paulo

    Acho engraçado os fãs do Federer falar que o Nadal é um jogador limitado tecnicamente, que só tem força física, que só dá balão…

    Como vai ser quando Federer parar e vcs contarem a história da sua trajetória no tênis? Fico imaginando o diálogo:

    “-Federer foi simplesmente fantástico, ganhou mais de 15 slams, bateu um tanto de records! Foi o maior da história!
    -Mas e o Nadal? Também jogou muito hein? ganhou mtos slams…
    -Ah, mas o Nadal não tinha técnica, era só força física, muita raça e pouco talento!
    -E mesmo assim o Nadal deu uma surra no Federer nos confrontos diretos? Sendo um massacre em slams? Que curioso…”

    Rebaixar Nadal é desmerecer o que Federer fez. Nadal também é um monstro do tênis, joga muito. Se realmente tiver encaixado o jogo contra o Djokovic e se a mudança da forma de jogar render, vai ganhar mais Slams que Federer, tudo na “força” é claro.

    • jadir

      é isso mesmo jão: “se” o jogo encaixar; “se” a mudança de jogo render; “se” a cueca não atrapalhar; “se” os pais não separarem; “se” o joelho não doer; “se” o calendário encurtar, aí com certeza o boizinho baloeiro vai vencer 315 slans ou mais.

    • rui

      deves estar com fe de que o nadal vai jogar ate os 35 anos a alto nivel?? rsrsrs
      ainda lhe faltam 6 GS para igualar o REI …e por este andamento,nao vai chegar la das pernas..acredito que ganhara mais 2 RG,e porventura 1 Wimbledon…ele ja encaixou o jogo com nole,encaixou 7 derrotas seguidas rsrsrs…

      • Paulo Fernandes

        Ah, João Paulo…vc é um brincalhão!!!

    • Raul

      Valeu Jadir, essa da cueca foi impagável, kkkkkkk. Pra esse João defender tanto o Nadal, ou é parente do Paulo Cleto, ou o Nadal envia pra ele todo final de jogo a “tanginha” que ele tanto tira do rego. Tenha santa paciência.

  • Raul

    Um dois melhores jogos de todos os tempos, a única coisa ruim disso tudo, foi assistir tendo que ouvir o Paulo Cleto, o Neto do tenis, comentar. É impressionante como para ele todos tem mais valor, e são melhores, do que o Federer jamias foi. Já to vendo o dia que ele vai comparar o suiço com seus amigos de raquete do clube pinheiros. A inveja é uma me………..

  • Breno Lintz

    Três coisas a serem ditas: primeiro é que o Nadal nunca mais ganhará uma final que esteja o Djokovic do outro lado; segundo que hoje o físico é que está mandando; terceiro é que mesmo fazendo de tudo, os dois e os demais não chegam à técnica de Roger Federer

  • Leonardo

    Impressionante como a memória dos internautas que aqui escrevem é curta.Vou simplificar:a final de 2009 foi 100 vezes melhor,a de Wimbledom 2008 nem se fala.
    Sabe o que eu vi :2 tenistas empurrando a bola pro outro lado esperando o erro do outro,e neste quesito o Djoko não erra!O Nadal coitado,deu sorte em 2010!Fora o US Open,não fez nenhuma grande final contra Federer ou Djokovic,se analisarmos o jogo do espanhol,só fez regredir de 2008 pra cá,aliás do dia em que perdeu pro Soderling naquelas oitavas de Roland Garros!Ele encolheu o braço,não tem agressividade nenhuma,principalmente contra o Sérvio,porra! desce o sarrafo,faz como Dojoko que não tem medo de errar!O espanhol na verdade tá é se cagando de medo do Djokovic,e pra não enfrentá-lo na final de Roland Garros 2012,é capaz atá de perder antes(imagine 4ªfinal de Slam perdida pro Sérvio).

  • gustavo

    De boa, eu acho essa história de poder mental uma conversa mole. Caras desse nível se igualam nisso. Ganham por outra coisa. Não por que ficou cabisbaixo ou coisa assim. Andy Murray vá lá falar que tem isso, mas nadal e djokovic, dois campeões, não.

  • Joao alves

    Buuaaa buuaaaaaa cade os chorões torcedores do nadal?? Hahahahaha buaaaa buaaaa!!!!! E ai gallas chorou muito?? Hahahaha… Nao fica assim nao cara. Jogo é jogo! Um dia a gente ganha e no outro a gente perde!! Se bem q no caso do Nadal ele só perde!!
    Vcs torcedores do Nadal agora vem com essa de aplausos para os dois… O nole Tava estrupiado, Tava cansado, jogou com 60% do seu nível. Em roland garros ele vai detonar de novo o Nadal com direito a pneu!! Agora depois de uma freguesia dessas volto a levantar a questão: o Nadal pode ser colocado no hall dos melhores da história mesmo? Apanhar em sete finais para uma mesma pessoa e todas consecutivas? Como isso pode acontecer? Acho q o djokovic expos todos os pontos fracos do Nadal e vimos que são poucas suas qualidades, apenas física e mental, nada de técnica. Portanto, se o Nadal esta entre os melhores da história i djokovic também esta e uma colocação acima do Nadal ainda.

    • Cláudia

      Hahahhahah, vc é hilário. Ainda bem que torcemos pro mesmo cara e ambos detestamos o Nadal (vc um pouco mais), se não, provavelmente não acharia nada engraçado. rss

    • rodrigo miura

      O meu querido joão alves so me diga uma coisa se ele pois todos os pontos fracos do nadal pro mundo isso ja tem 7 jogos por que so ele ganha e os outros apanhao??? e facil criticar o espanhol dizer q odeia ele mais nunca vi uma pessoa tão determinada a ganhar como ele ou tentar melhora e como melhorou de fato ira ganhar logo logo por outro lado pra vc que e fan do nole digo voce acha que o nole vai ganha tudu esse ano ??? pode esqueçe falo por murray ja mostrou q pode ganha dele facil federer nem preciso falar neh e jaja nadal tambem e digo mais voçe odeia demais o nadal ele deve ter feito voçe sofrer neh haha mais na minha opinião nole não sera neh 40% DO QUE FOI EM 2011 isso e fato!!!

  • rafael

    Meu amigo, você é jornalista especializado em tênis mesmo? Meu Deus, como você deu informação errada. Federer, Nadal e Agassi não conseguiram o Career Slam! O último que fez isso foi o Laver!!!
    Ademais, se o Djokovic gangar o RG ele terá conseguido os quatros Slam em sequencia, mas não o Carrear Slan, para isso terá que ganhas os quatros em uma mesma temporada! Por favor, corrija seu post, pois os leitores não podem ser informado erradamente.

    • Fabrizio Gallas

      Jovem, você que se engana, o Laver fez o GRAND SLAM, os quatro Slams no mesmo ano. Os que eu citei fizeram o chamado Career Slam, ganharam todos os Slams em anos diferentes, ok ?

      • kkkkkk!!! Prezado Rafael, precisa se informar heim! Poderia evitar o vexame! kkkkkkkk
        Ri muito!

      • Andréa

        Fabrizio, como vc sabe que ele é jovem? Rs

  • Não tenho palavras para este jogo… foi realmente incrível! Acho que o Rafa merecia ganhar para, como você disse, acabar com este carma! Mas por outro lado teve um Nole que tirou energias do além e fez o que parecia impossível fisicamente e psicologicamente saindo de um 4×2 no quinto set!
    Incrível, incrível…
    Lógico que Nadal está chateado pela derrota, mas creio que o abalo psicológico causado pelo Djokovic no ano passado evaporou ontem!
    Creio que daqui pra frente ele verá seu jogo no mesmo nível que o do sérvio, sabendo que pode voltar a ganhar… Acho que a partida de ontem lhe devolveu a confiança perdida.
    No quinto set meu coração estava a 1.000… não conseguia ver alguns games… Se não conseguimos assistir do lado de cá, eu só queria saber como eles conseguem chegar até o fim do jogo sem sofrer do coração! rsrsrsrs… vou morrer sem entender isso! rsrsrsrsrs Fabrizio, aplausos de pé para os guerreiros! Abraços…

  • O POST ABAIXO FOI COLOCADO NESSE ESPAÇO NO DIA 09.12.2011 POR

    O FIM DE RAFAEL NADAL
    “NESSE MOMENTO, SINTO UMA PAIXÃO MUITO MENOR EM ESTAR COMPETINDO”. Dessa declaração um colega do blog projetou o fim de Nadal tomando como base o declínio de seu ponto mais forte, dito por muitos: “Não vejo volta nesse caminho e concluo, apesar do risco inerente dessa posição, que afetará diretamente no seu jogo doravante e possivelmente abreviará sua extraordinária carreira. O que deve ocorrer com a falta de resultados, aliás ele já mostrou o quanto isso o afeta com as seguidas derrotas para o Djoko.
    Ironias do destino, caso minha “profecia” seja confirmada, ao contrário do que muitos pregaram, não será o físico (joelho) que deixará Nadal na mão e abreviará sua carreira, e sim sua maior virtude até então enaltecida por todos, a cabeça e o emocional”. Na minha perspectiva, a lógica é outra: o mental do Nadal enfraqueceu porque sua base de sustentação foi minada totalmente.
    SOBRE O PODER MENTAL (CONTROLE EMOCIONAL)
    Uma parte do mental vem daquilo que é responsável por nossa personalidade e que se perde num caldo biogenético, cultural, social, educacional, etc. e que vai ditar a forma como encaramos as adversidades, bem como definirá o quanto o nosso querer pode ser intenso ou não na busca de nossos projetos. Quem já assistiu às entrevistas do Nadal ainda menino percebeu que o garoto não era normal: sua firmeza nas palavras concernentes ao seu futuro no tênis, além de sua serenidade em apontar suas dificuldades e metas mostrava já uma personalidade guerreira e um querer intenso. Toni recentemente lamentou-se por ter sido muito exigente com o Rafa. Mas, no entanto, não se viu do jovem tenista uma afirmação no nível psicológico da que Bellucci apresentou: “Quero um técnico flexível, que não seja tão autoritário, que saiba a hora de dar a bronca e outra de passar a mão na cabeça”. Bellucci não resistiria às exigências do Toni! Mas a outra parte vem do tênis que se pratica, composta não só pela habilidade e técnica do tenista, mas, também, pela forma como ele as aplica em quadra; ou seja, suas estratégias e táticas. E é esta a parte determinante, ou mais original, porque estamos falando do Nadal no âmbito do tênis, e não em relação a outros espaços existenciais de sua vida. Notem que a outra parte vai ter sempre seu lugar, pois o menino guerreiro, intrépido, que topa desafios, que briga, vai sempre estar presente, mas não será mais suficiente para mantê-lo como tenista vencedor, muito embora tenha sido necessária até então, pois um tênis forte sem uma personalidade de campeão não gera um grande conquistador, da mesma forma que uma personalidade fraca vinculada a um tênis competitivo não leva a grandes resultados. Não é a toa que vemos vários tenistas mais qualificados que Nadal, mas que não são ganhadores.
    Existem dois tipos de racionalidade, uma prática e outra teórica: a teórica, ou lógica, não depende de nossas experiências sensíveis, mas apenas de nossos dotes intelectuais, e, portanto, se diz “pura” ou “analítica”. E quem leu o livro “RAFA, MINHA HISTÓRIA DE VIDA”, capítulo 6, perceberá pela própria descrição do Nadal que ele sabe ser objetivo, racional-puro nos momentos mais críticos da partida (eu recomendo a leitura para qualquer tenista, principalmente para o Belo), o que explica como o Rafa conseguiu em muitas partidas difíceis manter-se focado na disputa dos pontos principais. Já a racionalidade prática é forjada nas experiências sensoriais que, por sua vez, relacionam-se fortemente com nossa imaginação, sentimentos e afetos, mantendo-se, atentem para isso, fundida a esses aspectos. Quando treino, do ponto de vista sensório-motor, estou sempre emotivamente focado (e não logicamente focado) e querendo a todo custo determinar meu corpo a se adestrar aos fundamentos. Com a repetição, os hábitos vão se fortalecendo e se realimentando positivamente pelo êxito, até que uma confiança “artificial” se instala e se torna a base para meu desempenho emocional em quadra. Nesse momento a simbiose se instala e uma alteração em um dos lados promove uma alteração no outro, seja favorável ou não. Assistimos, pois, a uma causalidade circular que passa a opera na nossa psique, pois o racional e o emocional encontram-se fundidos quando se trata de razão prática. Ora, se a base material, encontra-se, na gênese, no tênis praticado, é justamente nele que devemos buscar uma explicação para o “declínio” temporário ou não do Nadal, pois a personalidade do Rafa continua a mesma: o guerreiro continuará lá, mesmo que acuado por outras razões que falam mais alto. O colega fala que “seu físico já não é mais o mesmo, seu jogo de perna tb. Ele não agüenta mais ir em tantas bolas impossíveis como antes”. Isto tudo é mais verdade sob a ótica da motivação e da confiança que foi minada na direção proposta aqui.
    FENOMENOLOGIA DO DECLÍNIO.
    Ano passado Nadal reinou completamente, mas este ano seu tênis foi, aos poucos, sendo solapado em seus aspectos tático e estratégico, trazendo junto um declínio em seu mental. Nos primeiros jogos contra Djokovice Nadal estava no mesmo nível que do ano passado e sua confiança mostrava-se firme e forte. Mas foi a partir do momento em que sua maneira de jogar mostrou-se claramente, para ele mesmo, como não mais suficiente para mantê-lo como vencedor absoluto que sua parte mental começou a mostra sintomas de declínio (principalmente por força da frustração de alguém que não quer nunca perder): não conseguiu manter-se focado e determinado ao jogar os principais pontos, passou a lamentar-se mais, a mostrar preocupações e externá-las fisicamente (baixando a cabeça em vários jogos e momentos), a querer abreviar pontos, além das desculpas claras: o posto de número um não era tão importante, por exemplo. Indo ao ponto: o que vimos foi uma derrota no campo esportivo e depois o declínio no mental. E o declínio no campo mental agudizou seu status porque passou interferir nos fundamentos do seu tênis: seu drive e backhand caíram de nível, as bolas que eram atacadas magistralmente nas linhas passaram sair muito e até o seu forehand cheio de spin perdeu potência. Essa causalidade circulara é bastante evidente, e a linha temporal não mostra no início o Nadal inseguro e depois seu tênis vindo a claudicar, mas, sim, seu tênis perder poder nos aspectos táticos e estratégicos, acompanhado de uma queda nos seus golpes, e seu mental acompanhar seu declínio, vindo a interferir mais agudamente no seu tênis.
    A DERROCADA DO TÁTICO E ESTRATÉGICO
    Não há como negarmos que Nadal foi sempre um compenetrado e inteligente “jogador” de tênis. Em sua biografia ele mesmo declara que se tivesse que atacar vinte vezes o revés do Federer para ganhar o ponto ele o faria. Mas o que dava sustentabilidade a seu jogo eram sua tática e estratégia, que funcionaram muito bem contra o Federer (por esse não ter técnico em muitos momentos do confronto, além de, naturalmente, não ser inclinado a ser estratégico e tático, pois ele é naturalmente intuitivo), mas que foi desbancada por Djokovice. Já expliquei em detalhes esse ponto noutro texto, mas vou acrescentar algo que também é do conhecimento geral e entra como causa para seu declínio tenístico e, consequentemente, mental. Uma vês que os aspectos táticos (ser de início defensivo, apostar no erro do adversário, manter-se distante da linha de base, etc.) e estratégicos (forehand alto e cheio de top spin, balões na esquerda do adversário, enroscadas anguladas buscando o revés dos adversários destros, além das catimbas) passaram a não mais funcionar como antes, Nadal se viu obrigado a mudá-los, ou seja, saiu de sua zona de conforto trazendo como conseqüência uma nova perspectiva: ele se viu obrigado a mostrar serviço naquilo em que é claramente deficiente: suas qualidades como tenista, principalmente no quesito habilidade. Alguns jogos podem servir didaticamente para fundamentar meu ponto de vista. Contra o Myer ele perdeu o jogo quase que na totalidade com a estratégia saque e voleio, uma verdadeira aula dada por aquele tenista que se manteve tranqüilo o jogo todo. Contra Murray, foi outra derrota acachapante em que o escocês sobrou, como sempre sobrou, tenisticamente. Contra o Federer, a medida do excelente tenista, foi, não obstante qualquer alegação de cansaço ou de estar fora de ritmo, uma derrota que ficará sempre na memória dele e de quem assistiu àquele “espetáculo”. Contra o Tsonga, outra aula de saque e voleio, de excelente saque, de devoluções agressivas, bolas cruzadas de back de forehand e curtinhas. E contra o Francês ficou evidente que o Toni instruiu o Nadal a mudar sua tática, que também não funcionara contra o Federer: vocês devem ter notado que o Nadal jogou de forma mais agressiva, e, para isso, teve que, obrigatoriamente, vir jogar bem próximo à linha de base. Mas não surtiu efeito porque, no jogo franco, aberto, agressivo, o que pesa mesmo são as qualidades tenísticas. Daí que foi massacrado por Federer, que estava num daqueles dias de “inspiração” que só acometem os gênios, e educado no bom tênis por Tsonga, que de pouco tempo para cá, mostrou uma evolução clara. E na Davis? Não fosse a hiper lentidão da quadra, que amenizou a potencia das bolas flat Del Potro de fore e backhand, tanto nas paralelas como cruzadas, além do vacilo do argentino em momentos cruciais o Rafa não teria subsistido. Até nesse piso Nadal teve que jogar mais próximo da linha de base e ser mais agressivo. Mas repito: a quadra foi decisiva, porque num piso duro ou numa quadra não tão lenta, as bolas do argentino teriam feito um estrago absurdo no jogo do espanhol e no seu mental, que já não tava essa coca cola, mesmo no seu piso predileto.
    A PREVISÃO
    Toda previsão em qualquer campo fenomênico depende, para ser bem sucedida, de um equilíbrio no sistema em questão. Como disse alhures, o tênis é um sistema bem mais próximo do econômico do que do astronômico, e, por isso, mais suscetível a interferências que mudam o curso dos eventos e são capazes de tornar as previsões risíveis. Por isso, minha previsão vai pautar-se na exigência de estabilidade de alguma peças. O declínio final do Rafael Nadal está sujeito às seguintes estabilidades: 1) Djokovice volte ao status físico, técnico e mental que o consagrou, o que, a meu ver acontecerá porque Djokovice não é apenas um tenista de momento; 2) Murray, que será sempre um adversário qualificado, mostre-se com disposição tática de ser agressivo quando jogar contra o Nadal, o que não é tão certo no geral, como ele mesmo já demonstrou, mas que pode ser uma constante com Nadal; 3) Federer mantenha-se motivado e sempre jogue taticamente contra o Nadal, principalmente nos pisos em que seu tênis agressivo se adéqua melhor, pois só sua habilidade refinada e sua exuberante técnica se mostraram, na história dos confrontos, como não sendo suficientes para derrotar o Animal; 4) Tsonga mostre-se com a mesma empolgação e fé no seu tênis, porque ele é guerreiro e bem qualificado; 5) que Nadal não consiga desenvolver-se naqueles aspectos que qualificam melhor os tenistas para um jogo agressivo (O forehand do Nadal é muito limitado à força do seu spin, mas é ineficiente para produzir winners freqüentes e em vários pontos da quadra, bolas flats, slices agressivos; o Backhand tá bastante deficiente, não produzindo cruzadas nem paralelas chapadas como fazem Tsonga, Murray e Djokovice, que machucam o revés de qualquer tenista e nunca vi um slice sequer vindo desse golpe; o saque ainda não tá no nível destes citados, muito menos no de Federer, pois é muito sazonal; o voleio serve apenas para definir pontos, mas muito pouco como arma estratégica em que o tenista provoca uma situação clara para ir a rede, além disso, Nadal não aplica a díade saque-voleio como fazem Tsonga e Federer; pouco se ver curtinhas aplicadas pelo Nadal e quando vai para o quadrado mostra-se inseguro)
    DIFÍCIL SITUAÇÃO.
    Nadal sabe que sua maneira de jogar tem que ser mudada, mas estar diante de uma sinuca absurda. Se mudar a tática e passar a ser agressivo vai ficar em clara desvantagem porque tem, notoriamente, menos tênis que muitos dos top10; além do que, vindo para a linha de base, suas estratégias favoritas perdem efeito (o balão e forehand com top spin, o gancho bem enroscado) porque os tempos mudam e se requer uma nova adaptação, e como não se trata de uma habilidade, mas de uma técnica desenvolvida, é mister tempo. Além disso, Nadal não é em nada intuitivo, o que complica muito. Por outro lado, se Nadal se propuser a mudar sua tática e estratégia terá que mudar seu nível tenístico; e eu pego emprestado uma passagem inteligentíssima de um texto do Rodrigo P: poderá ocorrer, por deficiência natural (este será seu grande teste), que o Rafa seja arrastado para os “antigos hábitos”. E se não mudar, continuará em declínio, que será cada vez mais acentuado, desde que 1,2,3, e 4 se estabilizem; sem falar em outros tenistas.

    • Edmárcio

      Muito boa análise… de resto é torcer para o Nadal voltar… mas acredito que dificilmente ele voltará a ser aquele cara temido como era no circuito.

  • ELE FOI CENSURADO NO BLOG DO PAULO CLETO…NÃO SEI POR QUE, VISTO QUE TRATA-SE APENAS DE COLOCAÇÕES TÉCNICAS. LAMENTÁVEL ESSE TIPO DE CONDUTA EM PLENA DEMOCRACIA.

  • Vlad-BH

    AMIGOS 06 HORAS DE PARTIDA É DEMAIS. O TENIS PRECISA EVOLUIR. PARECIA JOGO DE VOLEY DE ANTIGAMENTE. INTERMINÁVEL!!!!

  • deco

    Pessoa,,,o Djokovic esta fantastico,,,os ultimos numeros mostram isto,,,Quanto ao Nadal sabemos de suas deficiencias que como todo ser humano o mesmo possui,,,mas que suas virtudes no jogo do tenis,fizeram dele ter numeros incriveis,,isto em numeros absolutos e comparados a idade,,ja cansei de mencionar isto aqui,,,O Federer e o mais completo,pela tecnica,plasticidade e tambem pelos resultados…Mas vamos la,,,muitos comentarios acima,dizendo que o Nadal entrou pra historia,3 finais perdidas de slams em sequencia.Estao ridicularizando o Nadal,porem sem perceberem estao ridicularizando o Federer tambem,,que acredito aqui ser quase uma unanimidade em seus numeros e sua qualidade em jogar tenis.,,Entao vai uma pergunta pra reflexao,,,O Federer entraria pra historia por ser quem e,e nao chegar a tres finais consecutivas em slams?Vamos refleitr,,,,,abracos a todos,,

  • realmente merecem todos os elogios grandes!!!!!1

  • Leonardo

    Sou fã da determinação do Nadal mas e claro que o Djokovic esta alguns níveis acima nos aspectos tecnico e tático e claramente se o Nadal se segurar apenas na raça e determinação logicamente ele vencerá o djokovic algumas vezes mas ele vai ter mais derrotas do que vitórias sobre o Nole na sequencia dos anos e enfim todo mundo sabe que Nadal nao possui primeiro serviço em alto nível onde ele nao acerta Nadal obtem dificuldades e piorando ainda no seu segundo serviço onde por natureza e mais fraco o saque e o Nole agredi na devolução fazendo que o Rafa tenha dificuldades enormes no seu serviço alem claro que na troca cruzada a bola alta cheia de spim nao faz no Nole estrago tão grande quanto faz nos demais destros do circuitos e o fato mais grave ele devolve essa bola cruzada apurando o Nadal onde pressioando sai da zona de conforto e mais grave ainda quando Nole empurra essa bola na paralela onde o Nadal tem seu ponto mais fragil onde ele devolve essa bola nu meio da quadra e o Nole enfia mão de direita tomando conta do ponto além também que Nole troca as bolas de fundo de quadra tao bem quanto o Nadal o assim fazendo mexer com o mental do espanhol onde ele sabe se Djoko achar revés as coisas ficam dificeis entao sao muitos aspectos que o Nadal terá que mudar ocorrendo uma mudança no estilo de jogo onde nao e a praia dele mas enfim e um gênio um grande jogador onde e lembrando muito pela intensidade física,mental,garra e força mental absurda a maior de todos os tempos e acho que se Nadal nao fizer essas mudanças tecnicas vai fica dificil nos confrontos contra Djokovic temos ainda uma temporada intera acredito que Nadal termine em algum Master essa freguezia mas nos GS sem uma atitude mais agressiva em quadra a freguezia sera grande.Pergunta é será que Nadal vai conseguir evoluir a tal ponto tecnico e tático e alem dele também achar volume adequado de jogo contra o Djoko o qual percebemos que ele nao tem esse tempo de achar bola a qual encomode o servio que sente muito pouco efeito da bola alta no réves o que fez taticamente nadal ganhar e muito no circuito enfim grande jogo foi essa final o Rafa na luta,determinaçao,garra e com alguma evoluçao tecnica principalmente tentou ser agressivo ele equilibrou o jogo e esperem so jogos assim porque Rafa nao se entrega mas ainda vejo Djoko alguns niveis acima vamos ver que vai acontecer um abração a todos!

MaisRecentes

Federer o franco favorito em Londres. Pouco a se tirar do Next Gen Finals



Continue Lendo

Quanto Nadal está disposto a arriscar por Londres ?



Continue Lendo

Quem é o melhor do ano ? Federer ou Nadal ?



Continue Lendo