Não tem jeito, o problema é mental…



Mais uma partida importante de Grand Slam entre Roger Federer x Rafael Nadal e os erros e bobeadas do suíço se repetem. O mental dele não aguenta o Touro em uma partida de cinco sets. Os números comprovam. Federer ganhou apenas duas de dez partidas disputadas em Grand Slams e ambas em Wimbledon (2006 e 2007). Perdeu cinco vezes em Roland Garros (2005 na semi, 2006, 2007, 2008 e 2011 na final), uma em Wimbledon (2008) e duas na Austrália (2009 na final e agora 2012). O retrospecto geral é de 18 a 9 pro natural de Manacor.

A história é sempre parecida. Federer abre vantagem e corriqueiramente vence o primeiro set jogando certo, agressivo, explorando o backhand do espanhol, variando com curtas, mas começa a se afobar, cometer erros, o saque não entra, ele vai pra rede de forma atabalhoada no golpe mais forte do oponente (o forehand) e acaba deixando o espanhol entrar na partida.

Federer não pode reclamar de oportunidades. Saiu quebrando na segunda etapa, levou a virada. Teve quebra com 4/3 no terceiro set e chances para quebrar no fim do quarto set e no último game quando Rafa servia pro jogo.

O jogo acabou sendo digamos mais ou menos pro que se esperava por conta do nível de ambos durante toda a competição. Teve ótimos pontos e momentos de tensão com reviravoltas, mas muitos erros – 63 do suíço e 34 do espanhol – contra 46 winners do natural da Basileia e 36 de Rafa.

Não podemos deixar obviamente de ressaltar as qualidade de Nadal que usou muito seu físico para chegar em bolas impossíveis e sempre colocar aquela pulga atrás da orelha de Federer, fazer o suíço duvidar, se apressar. E na hora de fechar tanto no 3º quanto no 4º sets foi valente omo sempre.

Agora pra Federer é mais uma dura derrota em fases finais de Majors e mais de dois anos sem vencer um torneio deste porte e para Nadal sua 15ª final de Grand Slam e mais uma chance de provar seu valor. Mas ele com certeza vai torcer e muito por Andy Murray na segunda semi desta sexta-feira porque Novak Djokovic novamente não será nada bom…

E teremos uma número 1 justa no tênis feminino ratificando o posto com o título de Grand Slam. Minha aposta é em Sharapova pela experiência em finais de Slams, mas o jogo será dos mais equilibrados já que Azarenka vem confiante, ainda sem derrotas no ano. Uma pena por Clijsters e Kvitova que mereciam, mas alguém tem que ganhar.



MaisRecentes

Nadal chega em Paris com sobras. Djokovic pode brigar



Continue Lendo

Nadal não será afetado por derrota em Madri. Zverev cresce, mas precisa confirmar em um Slam



Continue Lendo

Triplo 11 de Nadal ?



Continue Lendo