Federer x Nadal – Um dos maiores duelos do CLÁSSICO ?



E o principal duelo do Aberto da Austrália se confirmou: Roger Federer x Rafael Nadal. Primeiro encontro entre os dois numa semifinal de um Grand Slam desde Roland Garros em 2005 e que promete ser tão bom ou até melhor do que a final de 2009 – na minha opinião o segundo maior jogo da histórioa entre eles só perdendo para a final de Wimbledon em 2008. A qualidade foi muito alta naquela final.

Tanto Federer quanto Nadal pegaram adversários de níveis parecidos e sempre se saíram bem com um ótimo tênis. Me impressionou a devolução de backhand do suíço na partida contra Juan Martin Del Potro. Ele devolvia ou no pé do argentino ou até mesmo com winner as pedradas do saque. Aquelas viajadas foram raras e os erros vieram pela qualidade que Delpo impôs na metade do primeiro e segundo sets. O natural da Basileia não perde há 25 jogos e está com um tênis solto, confiante e chegando bem em todas as bolas. Não dá sinais de dores nas costas sentidas no início do ano.

Nadal teve mais problemas com Tomas Berdych mais pela qualidade de serviço, potência e precisão no fundo do tcheco do que por demérito seu. O revés do espanhol está mais longo, o saque mais firme, o jogo mais agressivo e o mental forte.

Jogo por jogo, Federer seria favorito pelo momento e habilidade. Mas este é um clássico e por isso torna o confronto imprevisível. Nadal tem as armas para neutralizar a ofensividade do suíço. Como sempre o duelo passará pela precisão do backhand de Federer. Se estiver em dia como se mostrou durante todo o torneio, a vida de Nadal dificulta. Caso contrário, o espanhol faz dali um buraco e vai minando a confiança de Roger. O espanhol necessita evitar um arranque fulminante de Federer e de preferência ganhar o primeiro set. É notório, historicamente falando, que o tenista de 30 anos perde parte da intensidade quando está atrás do placar contra outros monstros do esporte.

Para Federer o ideal é abrir a quadra, explorar o backhand de Nadal e trazê-lo para jogar o ‘quadradinho’ com curtinhas ou slices venenosos. E ficar fiel à tática. Buscar dominar o ponto desde início para não levar bolas altas em seu backhand.

Curtinhas:

Del Potro teve pouco o que fazer na partida de hoje, mas desperdiçou uma boa chance de voltar pro segundo set ao perder breaks com erros. Ao argentino falta aquele passo a mais contra os top 4, algo que ele demorou a pegar quando estava no início de carreira, mas quando conseguiu decolou com o título do US Open.

E hoje tem Bruno Soares lutando por vaga nas semis do Australian Open. No primeiro Major com o novo parceiro Eric Butorac ele já atinge as quartas de um Slam, que foi seu melhor resultado ao lado de Marcelo Melo. Fato que é que dois estão firmes no saque, nas devoluções e na rede. A parada é dura contra Stepanek e Leander Paes na noite de hoje a partir de 23h30.

Djokovic e Murray são amplos favoritos para vencer hoje. Não vejo qualquer outro resultado diferente disso. Aplausos para a bela campanha de Kei Nishikori, mas o jogo dele não bate muito com o do escocês. Vamos avergiuar…

 



MaisRecentes

51 vezes Nadal. Uma boa ideia



Continue Lendo

Djokovic está de volta!



Continue Lendo

Um racha no circuito ? 



Continue Lendo