Previsões do tênis para 2012



Não sou astrólogo, não faço cálculos matemáticos datados de números. Não tenho uma bola de cristal para dizer o que pode acontecer em 2012. Mas como em todo fim de ano – e esta é a última coluna de 2011 – todo indivíduo lança metas, projeções previsões para a nova temporada que começa em breve. Por isso lanço uma brincadeira neste meu último contato com você caro leitor. Quais são suas previsões para 2012 ?

Meu desafio é guardar esta coluna e abrí-la ao término do novo ano para saber se errei feio, acertei mais ou menos ou fui preciso. Confesso que esta última opção é bem complicada por conta da dispura do circuito hoje em dia.

Meus campeões dos Grand Slams para 2012. Na Austrália vou de Roger Federer e Petra Kvitova. Em Roland Garros, Rafael Nadal e a surpresa de Maria Sharapova. Em Wimbledon é a vez de Serena Williams e Federer brilharem. No US Open Novak Djokovic se recupera assim como Kim Clijsters.

No masculino Federer retoma o topo com uma briga acirrada com Nadal e Djokovic. No feminino Kvitova encerra como a líder e Caroline Wozniacki inicia sua queda. Andy Murray continua bem nos Masters, mas como sempre falha nos Majors.

No ATP Finals meus oito classificados serão: Federer, Nadal, Djokovic, Murray, Tsonga, Berdych, Ferrer, Del Potro. Raonic e Tomic vão se firmar e lutar pelo top 10. Juan Carlos Ferrero, Ivan Ljubicic e Fernando Gonzalez farão o último ano no circuito. David Nalbandian vai comemorar o primeiro título da Copa Davis com a Argentina e poderá se aposentar.

Entre os brasileiros, Thomaz Bellucci ganhará 1 ATP e terminará o ano entre os 25 melhores e fará quartas de final em Roland Garros. O país terá três tenistas nos Jogos de Londres com a ascenção de Feijão que terminará entre os 80 melhores assim como Ricardo Mello. Rogerinho Silva entrará no top 100 e os jovens Thiago Monteiro, Tiago Fernandes, João Sorgi e Bruno Sant´Anna vão ter ótimos resultados nos challengers e começarão a despontar.

 

E sobre a Copa Davis. O Brasil vai sofrer, suar muito, mas finalmente vamos voltar ao Grupo Mundial.



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo