Nalbandian para o 4º jogo ?



Uma atuação primorosa de David Nalbandian nas duplas. Não tem muito o que falar. O Gordo, que estará no Brasil Open, jogou demais no fundo, nas devoluções, na rede e inclusive no saque, salvando breaks em momentos delicados. A Argentina dá esperança ao seu torcedor ao marcar o 1º ponto, mas ainda perde o confronto da final da Copa Davis por 2 a 1 e se encontra em situação delicada.

Em plenas condições físicas, Del Potro tem tênis para fazer frente e derrotar Rafael Nadal, até mesmo no saibro. Mas depois do que Rafa jogou ontem e após 5h em quadra mostrando exaustão, resta uma dúvida na cabeça de nós e provavelmente do capitão argentino Modesto Tito Vazquez. Seria melhor escalar o mais descansado e confiante Nalbandian ? Mesmo não sendo o favorito, Nalba já derrotou Rafa diversas vezes. Caso isto aconteça ele jogaria toda a responsabilidade da decisão do título no ombro de Juan Monaco. Depois do primeiro jogo, Monaco tira um pouco aquele entusiasmo do torcedor argentino, mas o recorde dele contra David Ferrer é positivo, 4 a 3. Situação a se pensar com muita calma…

De qualquer forma, minha opinião é a mesma. Nadal do jeito que jogou na última sexta-feira, vence esta quarta partida contra qualquer um dos jogadores. O espanhol, além do mais, venceu todos os seus 15 jogos no saibro em Davis e só perdeu seu primeiro jogo de simples na competição com 18 vitórias.

E você caro leitor, no que aposta ? Será que a Argentina muda já pro quarto jogo ou sustenta a Torre de Tandil Del Potro ? E Nadal pode perder esta quarta partida ? Opine!



  • joana

    Eu acho que seria interessante mudar. Apesar de ser uma possibilidade de derrotar Nadal no saibro seja pequena ela existe principalmente se o adversário for o Nalbandian pelos motivos já explicitados no blog

  • Andre

    Deveria mudar já que o Del Potro vai estar morto amnha fisicamente e diante no Nadal se vc nao está 100% fisicamente vc nao ganha nunca a não ser que seja um Federer da vida. Mas o Tito Modesto não vai mudar a escalação. Pq seria o mesmo que dar uma declaração de burrice e dizer que fez besteira ao ter colocado o Monaco ao invés do Nalba no primeiro jogo.

  • Carlos

    De qualquer jeito vai dar Espanha, o Del Potro não aguentaria o ritmo alucinante do Nadal, o Nalbandian até teria chance contra ele por esse ser um sonho dele há anos, mas, caso o Gordo vencesse, o Monaco ou Schwank não tem chance contra o Ferrer

  • Wellington

    Não vi a partida de hoje nas duplas, mas que bom que os argentinos ganharam esse jogo, pois eu achei que seria 3×0 para a Espanha. Se eu fosse o Tito Vazquez colocaria o Nalbandian para jogar contra o Nadal, pois esta mais descansado que o Del Potro, que Jogou quase 5 horas contra o Ferrer. Além do mais o Nalbandian tem as bolas que machuca o espanhol e principalmente a sua devolução que é uma das melhores do circuito o problema é o seu saque que é muito fraco. Eu acho que pro Nalbandian ter chances , ele tem que ganhar o Primeiro set pois ele jogaria toda a pressão para o Nadal.

  • Maurício

    Nadal vencerá e pronto. Mas apostaria no Nalba em relação ao Delpo.

  • Altaisio Paim

    Colocaria Del Potro contra o Nadal. Nalbandian não ganharia um set do Nadal no saibro.
    Espero que tenha o quinto e decisivo jogo.

  • Felipe Gonçalves

    Após ver o Ferrer correr por cinco horas ao final de uma temporada desgastante como a que ele teve (tendo ainda jogado o Finals há menos de uma semana), penso que o Yannick Noah pode estar certo. Não se esqueçam que a ATP sabia que o Agassi tomava drogas e não agiu, não consigo confiar na Associação.

    De qualquer modo, uma pena que um time talentoso como a Argentina, com o fantástico Del Potro e o habilíssimo Nalbandian vai perder de novo para os robôs espanhóis, aqueles que correm, correm e correm mais um pouco e passam todas as bolas pro outro lado em um barro mais lento que o trânsito de SP. A maior prova disso é que nos dois últimos jogos de duplas eles apanharam feio, mesmo jogando na Espanha, de Tsonga / Llodra e de Nalbandian / Schwank(!).

    Aliás, nos últimos quatro anos apenas times compostos por maratonistas venceram a Davis. Quem perde com isso são os amantos do tênis bem jogado e, claro, a própria Copa Davis.

  • Andre

    O dificil proso utros itmes é que a Espanha tem um elenco muito forte. Os outros itmes dependem demais de 2 jogadores apenas. Assimfica muito dificil gnahar. Se algum dlees ta em ma fase ou machucado ja era. Esse e’o grande problema da Argnetina, se tivesse mais um grande jogador cocnerteza ja teria ganho a Davis faz tempo. A Argetina vive o mesmo dilema da SUiça, mas como o Federer nao joga ai nao tem chances. Mas ele faz bem pq depender o time todo dele nao adianta pq nunca vai ser camepao por melhor que ele seja.

MaisRecentes

Um novo patamar para o Next Gen



Continue Lendo

Touro afia as garras para Roland Garros



Continue Lendo

Maior de todos no saibro, Nadal já pode almejar liderança na temporada



Continue Lendo