Federer volta a sonhar com Grand Slams e o Nº 1



Roger Federer campeão do ATP World Finals pela sexta vez, a segunda em Londres. Ele tem um caso de amor com a capital inglesa. São oito títulos, seis em Wimbledon. E olha que não joga o ATP de Queen´s, clube localizado na cidade, senão teria ganho muito mais.

Federer segue escrevendo seu nome na história. É o recordista de Grand Slams com 16 conquistas, agora o detentor da melhor marca nos ATP Finals e persegue agora para ser o melhor dos Masters 1000 que Rafael Nadal lidera com 19 (Federer tem 18).

Como disse semanas atrás, a conquista na Basileia, mesmo que tenha sido sobre fregueses, foi importante para injetar confiança e ele entrará certamente com tudo para a temporada 2012 para se reerguer nos Majors onde passou em branco pela primeira vez desde 2003.

E o sonho de voltar a ser o número 1 e desbancar Pete Sampras como o maior líder de todos os tempos (Sampras tem 286 semanas e Federer 285), voltará à tona. Federer tem 1,4 mil pontos de desvantagem para o número 2 Nadal e 5,5 mil para Djokovic. A diferença hoje é considerada um abismo, mas nada impossível de alcançar. Afinal, será difícil ver Djokovic repetir os feitos de 2010.

Mas Federer não pode se acomodar neste fim de ano. Certamente Nadal, Djokovic e Murray, que sofreram com problemas físicos nas últimas semanas, estarão descansados e fortes para a volta ao circuito.



MaisRecentes

Nadal chega em Paris com sobras. Djokovic pode brigar



Continue Lendo

Nadal não será afetado por derrota em Madri. Zverev cresce, mas precisa confirmar em um Slam



Continue Lendo

Triplo 11 de Nadal ?



Continue Lendo