A boa chance e a RECUSA de Del Potro



Tomas Berdych fora. Mardy Fish fora. Nicolas Almagro, Janko Tipsarevic, Gilles Simon eliminados. Todos estes na Basileia e Valência esta semana. Restam três vagas pro ATP World Finals, torneio que fecha o ano reunindo os oito melhores da temporada. Temos 1,5 mil pontos em disputa e o francês Jo-Wilfried Tsonga com a mão na classificação.

Mais do que a vaga de Tsonga, que é uma barbada para estar na Inglaterra, a semana apresenta um cenário bem favorável ao argentino Juan Martin Del Potro. Classificado para as oitavas de final em Valência e voltando à boa fase, Delpo pode se tornar o nono melhor do ano com uma final na Espanha o que o deixaria na risca para se classificar para Londres.

Tudo bem. Mas aí é que vem o problema. Del Potro precisaria de uma semifinal na semana seguinte em Paris (França), torneio que terá a volta de Nadal e presença de todos os top 4 (a princípio) que vem dominando o circuito este ano. Tarefa indigesta, mas nada impossível para a Torre de Tandil.

Caso não consiga a façanha, entraria como o primeiro alternate para o evento, mas a NEGATIVA já foi dada por Delpo. Como já tem uma final de ATP World Finals, em 2009 e o título de um US Open, não seria interessante sua presença apenas para ficar treinando e aguardando alguma desistência no evento que é jogado em grupos. Some também a final da Copa Davis num piso diferente, o saibro, na semana seguinte. A Argentina nunca ganhou a competição e valeria mais do que tudo para todos os argentinos conseguir esta façanha, ainda mais após três vice-campeonatos, dois nos últimos cinco anos.

Sou um fã de carteirinha do estilo de jogo agressivo de Del Potro e também com a pessoa dele fora de quadra (já o entrevistei e cobri alguns eventos com sua presença) e torço para que Delpo consiga uma vaguinha em Londres. Depois de um ano tão sofrido como 2009 e uma baita recuperação, ele merece.

Ranking do Ano

1 – Novak Djokovic (SRB) 13295
2 – Rafael Nadal (ESP) 9500
3 – Andy Murray (GBR) 7200
4 – Roger Federer (SUI) 5185
5 – David Ferrer (ESP) 4300
6 – Tomas Berdych (CZE) 2940
7 – Jo Tsonga (FRA) 2890
8 – Mardy Fish (EUA) 2875
9 – Nicolas Almagro (ESP) 2370
10 – Janko Tipsarevic (SRB) 2305
11 – Juan Del Potro (ARG) 2180
12 – Gilles Simon (FRA) 2155
12 – Robin Soderling (SUE) 2080
14 – Gael Monfils (FRA) 1925
15 – Aleksandr Dolgopolov (UCR) 1835

 

Curtinhas:

O mais curioso é que Tsonga pode ser um algoz de Delpo. No último domingo o tirou 100 pontos por lhe vencer na final em Viena e seria um provável rival nas quartas em Valência.

Desafio duro pros brasileiros Melo e Soares. Encarar seus algozes das duas últimas semanas Bopanna/Qureshi (IND/PAQ) no último suspiro por Londres. A boa notícia é a muito provável desistência de Jurgen Melzer que já estava classificado pro World Finals com Philipp Petzschner. O que abriria uma vaga até o nono colocado no ranking, dupla que está a 820 pontos a frente dos mineiros no ranking. Ou seja, se confirmar esta baixa, as chances dos brasileiros aumentam um pouco, mas terim que conseguir um baita resultado esta semana em Valência e outro em Paris (França).  E há a hipótese de irem como alternates caso não tenham este sucesso.



MaisRecentes

Nadal chega em Paris com sobras. Djokovic pode brigar



Continue Lendo

Nadal não será afetado por derrota em Madri. Zverev cresce, mas precisa confirmar em um Slam



Continue Lendo

Triplo 11 de Nadal ?



Continue Lendo