Ouro no PAN pode dar vaga Olímpica a brasileiros. Novo WTA perto



Oficialmente os Jogos Pan-Americanos, que serão disputados em outubro em Guadalajara (México) não valem pontos no ranking e tampouco uma vaga olímpica, mas há uma possibilidade de se obter uma vaga para jogar em Londres-2012 caso o medalhista de Ouro seja um tenista brasileiro, de acordo com o presidente da Confederação Brasileira, Jorge Lacerda.

No tênis serão três jogadores por país em simples na chave olímpica que terá entrada direta para 56 jogadores. A CBT promete que lutará por um dos oito convites oferecidos pela ITF: “Vamos requerer o convite se algum brasileiro ganhar o PAN. Temos mais chance no masculino do que no feminino de acordo com o ranking atual dos tenistas”, disse Lacerda em entrevista ainda durante a entrevista de Kazan: “Tentamos com o Flávio Saretta em 2008 pois ele ganhou o PAN do Rio-2007, mas o Nicolas Massu, que havia vencido em Atenas, pediu e acabou indo”.

A lista dos tenistas olímpicos só sai um mês e meio antes dos Jogos que serão disputados a partir do fim de julho de 2012, e por enquanto somente Thomaz Bellucci teria vaga direta. Portanto, a iniciativa de buscar o convite olímpico seria um incentivo para que João Souza, o Feijão, atual 84º do mundo, Ricardo Mello, 121º, e Rogérgio Silva, 122º, no masculino, e por que não para nossas meninas Vivian Segnini, Teliana Pereira e Ana Clara Duarte.

Jorge Lacerda afirma ainda estar otimista para a realização de um torneio WTA, evento de primeira linha do tênis feminino, no Brasil: “WTA pode abrir uma nova data e tem mais disponíveis. Acredito que ano que vem devemos ter uma resposta de nossas conversas com a entidade. Se no primeiro semestre tivermos resposta positiva já no segundo semestre podemos ter o torneio do feminino”, afirma o presidente que aguarda a confirmação para depois buscar o local da competição. O país não tem um torneio deste porte entre as mulheres desde 2002.

Futuro ATP ? Jorge afirma que um desejo é trazer pro Rio de Janeiro, no Centro de Tênis que sediará as Olimpíadas de 2016, um torneio ATP, que poderia ser até o já existente Brasil Open, disputado desde 2001 na Costa do Sauípe, ou outra nova competição: “O CT do Rio não vai virar um elefante branco. Além de unificar o treinamento aqui queremos realizar por lá uma Copa Davis ou um ATP.  Talvez o Brasil Open ou outra data de ATP. Mas essa nova data é apenas uma ideia, está distante, primeiro porque não há disponível. É necessário negociar com o empresário que tem os direitos e queira vender e depois ter o patrocínio da ATP pela data”.



MaisRecentes

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo

Emoções no US Open



Continue Lendo