Safin, o dia-a-dia da estrela explosiva



A Rússia é que está em ação, mas o mais badalado da equipe não é o ex-top 10 Mikhail Youzhny, herói do título de 2002, e sim Marat Safin, dono de dois Grand slams (US Open 2000 e Australian Open 2005).

O ídolo mundial e delírio para a mulherada é parado a todo momento para fotos na Academia de Tênis de Kazan e também no hotel dos jogadores. O que ele está fazendo por aqui ? Eu diria que curtindo bastante e ajudando o time russo. Safin é vice-presidente da Federação local de Tênis e treina com os jogadores, dá instruções, é um braço-direito do capitão Shamil Tarpischev.

Por não jogar mais profissionalmente, o russo não é mais cobrado por suas noitadas e por isso não economiza – saiu praticamente todos os dias. Além da tradicional vodka, não esconde o gosto pelo whyski.

A postura, modo de andar, mostram um semblante de marra. E o temperamento explosivo dentro da quadra se transfere para fora delas. Gosta de estar no controle de tudo e não economiza no “esporro” quando os recepcionistas e garçons fazem cagada.

Foi difícil falar com o homem. Marat Safin também não é dos caras mais acessíveis pra uma entrevista. Ele não curte muito a imprensa, encheu o saco durante a carreira para falar a verdade. Mas quando fala, bota a boca no trombone, não quer saber de ‘diplomacia’.

As tentativas já vieram do Brasil para marcar o longo bate-papo de 15 minutos (ter esse tempo com uma figura que foi ex-número 1 do mundo é uma raridade), depois foi necessária muita insistência aqui na Rússia, correr atrás do cara mesmo. Mesmo com a ajuda do assessor, o próprio Safin remarcou a entrevista duas vezes até me receber no sofá da entrada do vestiário das equipes para um ótimo bate-papo.

Mostrou ser aquele cara sincero, relaxado, respeitoso e também um pouco mais simpático do que esperava. A conversa você pode ver no Diário LANCE! de hoje ou então neste link no site Tênis News (Leia a Entrevista!)

Perna de pau no futebol – O time russo vez ou outra gosta de jogar futebol nas quadras de treino aqui (são oito cobertas, quatro disponíveis para o confronto). Quem é que comanda ? Safin. É um zagueirão alto que chuta com as duas pernas, mas fica longe da qualidade apresentada no tênis. Igor Andreev joga melhor do que ele e Tarpischev, que comanda também o time russo da Fed Cup, não consegue nem correr coitado, a idade pesa.



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo