A tática da Rússia



Desculpe não escrever ontem. Além de chegar após 20h entre voos e conexões em São Paulo e Istambul, a internet do hotel é lenta e não entrava em meu blog. Não sei por qual motivo, mas alguns sites não são digamos ‘reconhecidos’. Não pude chegar antes por conta do US Open. O ideal pra uma Copa Davis é cobrir desde o início da semana. Mas seguimos em frente. Ossos do ofício!

Aproveitando o sorteio de hoje. O capitão russo não é bobo. Comanda o time local há mais de três décadas e tem a manha de esconder o jogo. Conseguiu digamos driblar o time brasileiro com a escalação de Igor Andreev quando se esperava que Dmitry Tursunov, 41º do mundo, fosse atuar.

Não pude acompanhar todos os treinos, vi poucos aliás, mas obviamente que João Zwetsch não treinou apenas para atuar com Tursunov. Como bem disse fez um trabalho pra todos, mas deve ter feito um foco em Dmitry. Poderia gerar uma desconfiança em Bellucci, mas como os dois já jogaram não afeta tanto.

O problema é que a tática usada por Shamil tem dois lados e já visa a definição no domingo , com as variáveis do lado físico de Bellucci e mudança para um quinto jogo. O primeiro deles. A quadra aqui tá rápida, mas não tanto como os brasileiros esperavam. Bem ou mal a bola quica alto e é bom pro estilo de Bellucci e Andreev. Pela característica dos dois tende a ser um jogo de trocas no fundo e bem parelho, provavelmente longo.

Tarpischev óbvio que deseja vencer, mas sabe que esta primeira partida pode sair com derrota e sabe também que Bellucci tem uns atropelos na parte física ainda mais em jogos de Copa Davis. Com certeza ele viu a derrota do brasileiro no US Open e deve ter colhido informações do que aconteceu na Índia. Mesmo que Andreev perca ele aposta numa partida com emoções, drama e umas 3 horas em quadra, pelo menos.
Eu diria que existe uma boa chance do Brasil chegar no domingo no 2 a 1. Bellucci e nossa dupla tem totais condições de passarem pelos russos nos dois primeiros dias. Pro Mello é mais complicado, mas não impossível. Uma ideia é usar uma leve queda de Youzhny, que perdeu os últimos quatro jogos que disputou na ATP. De qualquer forma Shamil conta com Youzhny marcando seus dois pontos de simples e aí a tendência é que use Tursunov pro último jogo com Mello no qual o jogo, ao meu ver, não se encaixa muito em uma quadra veloz.
Estou com uma boa sensação pra esse duelo. Tudo está indo de forma perfeita por aqui. Os jogadores parecem estar em bom clima, a estrutura é ótima e a quadra é boa pro time.

 



  • derek

    Fabrizio ,

    Morei na Asia 4 anos…de la nao acessava twitter , facebook , orkut , e nenhum BLOG …….~e algo supercomum em paises sob DITADURA forte…..ai ~e o mesmo caso ….voce so vai conseguir acessar normalmente qdo voltar ao Brail ou utilize ai uma conexao unanymous ……..

    Abraco e bom trabalho

    • Fabrizio Gallas

      Aqui varia, tem horas que consigo acessar, outras que não. Só do hotel, no clube consigo, mas lá tem hora pra voltar.

  • Davi Júnior

    Gallas O que me preocupa e a confiança de Bellucci Uma partida longa é complicado
    e o Bellucci mostrou der dificuldades em ter reação as adversidades, o Que acha ?
    Mas estou confiante

    Abraço
    Davi

  • pedro tasca

    1 a 1 , o youzhny limpo o chao com ricardo mello e depois o bellucci passou mais tranquilo pelo andreev,eu ainda acho q se fosse pelo menos o feijao que voleia e saca melhor q o mello ou entao o rogerinho que tem raça daria mais trabalho pro youzhny,agora torce pra definir com a duplas e o bellucci ganha do youzhny porque não da pra confiar no mello pra definir não!

MaisRecentes

Zverev é mais que uma realidade. Federer deveria jogar Cincinnati ?



Continue Lendo

Qual o limite de Roger Federer ?



Continue Lendo

Cilic e a missão (quase) impossível contra Federer



Continue Lendo