Vamos parar de olhar pro próprio umbigo ?



Chegamos ao limite para se realizar a final no domingo após adiamentos de terça e quarta-feira. A notícia não é nada boa visto que o vencedor da parte debaixo da chave (Rafael Nadal, Andy Murray, Andy Roddick, David Ferrer, John Isner, Gilles Simon, Donald Young ou Gilles Muller), teria que fazer quatro jogos melhor de cinco sets em dias consecutivos e o da parte de cima (Novak Djokovic, Roger Federer, Janko Tipsarevic e Jo Tsonga) três jogos em quatro dias. Algo que não acontece nem em Copa Davis e seria péssimo para o físico dos jogadores.

O Australian Open foi o primeiro Slam a adotar quadras cobertas e Wimbledon, o mais tradicional de todos, colocou e nesta ano foi à prova de que ajudou bastante a andar a programação. Roland Garros ainda não tem a sua, mas projetos indicam que até 2016 uma quadra coberta será construída.

O US Open é o único Slam que não tem nenhuma quadra com teto retrátil e tampouco pondera em colocar uma. Pelo contrário. Eles são contra. Os custos, de acordo com a USTA (associação americana de tênis), passam dos US$ 150 milhões, mas no ano passado, os organizadores alegaram que não valia à pena gastar esta grana para tal e sim investir no desenvolvimento do tênis americano. No meu entender não passa de uma desculpa.

Sabe-se que o US Open é o torneio que mais lucro dá no tênis. É também o que paga maior premiação, US$ 23 milhões no total de todos os torneios (US$ 1,8 milhões para cada campeão de simples, no masculino e no feminino). Sabe-se também que a época que o torneio é jogado apresenta constantes chuvas, furacões, tornados e tempestades. E a prova está aí. Com mais previsão de chuva até o fim da semana a tendência é que se adie pelo quarto ano seguido as finais.

E da-lhe quebra-cabeças pra própria organização em remarcar jogos, realocar árbitros, devolver ou remarcar ingressos de torcedores, renegociar horários de transmissão de televisão. Fora a bronca que fica com os tenistas que atrasam calendários a cumprir e uma Copa Davis a jogar na semana seguinte. Todo mundo perde!

No meu entender os americanos deveriam parar de olhar para o próprio umbigo. Não machucaria tanto fazer este investimento não é ? Seria melhor para todos.

Curtinhas:

O torneio é o único onde a primeira rodada termina na quarta-feira e tem as semifinais do masculino programada pro sábado (o chamado Super Saturday). Tudo visando o “show time” deles. Outro aspecto desnecessário.

Segundo informações do blog Doblemixto, da Argentina, a ITF já pondera o adiamento de duelos da Copa Davis caso a final do US Open seja jogada depois de segunda-feira. Vamos aguardar.



  • Fábio

    Concordo com você Fabrizio. Tudo bem que sairia bem caro para cobrir a quadra central, mas mesmo assim, eles tem dinheiro pra fazer isso. O problema é que não querem.

    O dinheiro que eles teriam que investir, nem se compara com a grande quantidade que eles ganham todos os anos, então eu diria que os americanos estão sendo “mãos de vaca”.

    E eu sempre odiei o Super Saturday. Além disso ser desnecessário, como você disse, esse aspecto também mostra que eles não se importam com os jogadores, só se importam com eles mesmos, só se importam com audiência e com o dinheiro, porque se eu não me engano, colocam as semifinais masculinas no sábado porque o torneio não teria tanta audiência nesse dia se tivesse apenas a final feminina.

    • Fabrizio Gallas

      Uma pena

  • Bruno88

    Ridículo um torneio da Grandeza do US Open não ter uma quadra coberta,espero que a greve dos tenistas realmente aconteça e as coisa comecem a mudar no Tenis!!!

  • Fernanda Mello

    Não se pode procurar uma quadra coberta em Nova York para que ocorra os jogos?
    Não tenho idéia do prejuízo, mas seria uma solução… Fazer o quê, eles não querem investir, então que percam dinheiro…

    Se eles não adiarem as competições da Davis, tudo fica ainda mais complicado para os países:
    Espanha com Nadal e Ferrer, dois importantes jogadores
    França, tem o Tsonga e Simon – Monfils já desistiu
    Sérvia: Djokovic e Tipsarevic (imagina enfrentar a Argentina sem um deles)
    Suiça: Federer precisando viajar até a Austrália

    Mundo do tênis, mundo cruel! Nadal está com a razão…

    • Fabrizio Gallas

      Quadras tem, mas e o ingresso que já foi vendido pra mais de 20, 30 mil pessoas nas programações ? E a estrutura grandiosa montada pela organização ? Não dá pra levar tudo assim em pouco tempo.

  • Bruno88

    …”Coisas” comecem a mudar!!!Chuva no dia do feriado é F…..

  • Cristiane

    Os jogadores tem direito a reclamação e que todos o façam, pois é um absurdo jogar em condições tão precárias.
    Entrar em quadra com chuva deve ser estressante e isso afeta seu jogo, seu emocional e tudo o que vc deseja vai ralo abaixo com a chuva.
    Que sejam remarcados quantos forem necessários, pois queremos jogos sim, mas em condições normais e com jogadores dando tudo de si, mas em quadras seguras.
    Absurdo tudo isso !
    Não tem que olhar o dinheiro, mas um todo, pois o show deles está ficando feio demais para se olhar, mas somente para se molhar.

  • Jorge Ramos

    Fabrizio, o que que vc achou do fato do Davedenko estar lesionado e não participar da Davis? Acha que aumenta sas nossas chances ou não mudou nada? Um abraço.

    • Fabrizio Gallas

      Aumenta sim. Mas não adianta nada se nossos jogadores não atuarem bem.

      • Thiago

        Com certeza pq senão até o Kunitsyn é perigoso!!!3X0 em todos….
        ultimsmente é só torcer para os jogadores estarem iluminados, pq o Bellucci joga como se fosse um 120 do mundo e não como um top 30 ou 40!!!

  • Neto

    O pior de tudo que o lucro de um ano de torneio já é mais do que o suficiente pra montar uma quadra coberta. Pelo que li por aí, esse ano deve dar mais de R$ 250 milhões.
    Considerando o lucro anual, 150 milhões não é um investimento assim tão grande.
    Isso é q é ser tio patinhas.

  • Rodolfo

    Embora exista sim uma questão de engenharia bastante complicada para cobrir o Arthur Ashe, por exemplo, não muda o fato de que o US Open precisa urgentemente equacionar o problema e ter uma quadra coberta.

    A verdade é que exageraram no tamanho do estádio principal do complexo e agora eles não querem admitir que seria necessária uma redução para tornar viável uma cobertura. Além disso, comercialmente não seria plausível cobrir uma quadra menor e depois ter que devolver dinheiro dos ingressos nos jogos que fossem movidos para esta.

    Enfim, os organizadores e a USTA precisam resolver logo esse problema que se repete a cada ano, sob pena de estragar a imagem do torneio, e isso não há dinheiro que pague.

  • Paulo Filho

    É o que eu sempre costumo dizer: o USO não é o torneio mais lucrativo do mundo, mas sim o torneio mais mercenário do mundo. Até os árbitros reclamam (pois recebem menos que os outros 3 slams). De todos os 4 torneios, é o que dá mais problemas com atraso. Até RG parece que tem mais organização, apesar do tamanho reduzido. Concordo com o Rodolfo que a quadra Arthur Ashe é grande demais e cobri-la daria pelo menos 2x mais gasto do que foi cobrir a quadra central de Wimbledon, mas o que é melhor para o torneio: que aconteçam os jogos ou que atrase tudo?

    A ATP e a ITF tinham que se manifestar a respeito, e o comitê dos jogadores do qual o Federer é o presidente também. Apesar de eu ser terminantemente contra, o boicote nesse caso seria muito bom.

    Fabrizio, parabéns pelo post!

  • fabricio concordo com vc mas tenho uma pergunta a fazer. pq os organizadores do us open nao arrumam alguns jogos de manha? pq pelo q eu vi ontem e hoje nao tava chovendo de manha
    valeu

    • Fabrizio Gallas

      Por que não dará público. Só farão isso em casos extremos, ou nunca.

MaisRecentes

Federer o franco favorito em Londres. Pouco a se tirar do Next Gen Finals



Continue Lendo

Quanto Nadal está disposto a arriscar por Londres ?



Continue Lendo

Quem é o melhor do ano ? Federer ou Nadal ?



Continue Lendo