Trio testado e aprovado



Derrubaram Rafael Nadal. Não, não foi Novak Djokovic dessa vez e sim a cãibra. Cena incomum ver ao vivo o espanhol se contorcendo de dor, escorregando na cadeira e todo mundo ali parado e olhando talvez não entendendo a situação em plena coletiva de imprensa. Demoraram a atender o número dois do mundo, mas está tudo bem, não foi nada demais.

Tirando este fato isolado, causado pelo desgaste produzido pelo calor e umidade no jogo de hoje, o espanhol dá sinais de recuperação de seu bom tênis. Começou jogando bem, mas não resistindo a um Nalbandian fantástico e taticamente correto. O argentino falhou quando não poderia e ficou difícil segurar o Touro com bolas mais longas, precisas e sacando melhor do que vinha fazendo nas últimas semanas.

Por um lado Nalbandian não é mais aquele jogador super vitorioso de anos atrás, mas por outro é sempre perigoso e consegue produzir jogada maravilhosas e encurralar os melhores da atualidade. Certamente o argentino foi o primeiro grande teste de Nadal e passar em sets diretos vai injetar uma confiança que estava cambaleando.

Roger Federer e Novak Djokovic também não tiveram moleza. O suíço passou mais sufoco do que o sérvio, deu uma deslizada, mas voltou ao controle diante da eterna promessa Cilic. O croata não consegue deslanchar no circuito. Uma pena, tem muito talento. Djokovic pegou o sempre perigoso Davydenko, viveu alguns momentos de sufoco, mas venceu sem muitos sustos. O russo continua com aquela intensidade, mas não tem a mesma movimentação e confiança dos últimos anos. E isso está sobrando para Nole.

Fazendo um breve resumo dos três . Federer vai precisar de muito cuidado com sua regularidade nas quartas de final seja diante de Fish, seja diante de Tsonga. Nadal também não terá vida fácil contra David Ferrer na mesma fase. É por enquanto uma projeção já que ambos precisam passar por Monaco e Muller respectivamente.

E no feminino Serena dominou quase o jogo todo, viu a brava Azarenka se recuperar, mas venceu. A americana segue como a grande favorita principalmente após a queda de Maria Sharapova. Não a vejo perdendo para ninguém na chave. Somente em um dia ruim. Seria uma surpresa.

Curtinhas:

Brasileiros em quadra no juvenil. Vitórias de João Sorgi e Bruno Sant´anna e queda de Thiago Monteiro. Bia Maia, Gabriel Pereira e Karue Sell ficaram no quali.



  • Jorge Ramos

    Fala Fabrizio! Na sua opinião o Mello se ele jogar como jogou contra o Simon pode ganhar do Youzy e do Davedenko na Davis? Por vc ser um cara que endende bem de tênis gostaria de saber a sua opinião. Valeu. Um abraço!

  • Galeffi

    Fala sério, outro que tá jogando muito desde Wimbledon é o Simon…

    Acho que ele consegue fazer uma semi batendo o Murray (se o escocês chegar nas quartas).

  • OTAVIO NEVES

    O Davydenko joga muito – mas em primeiro lugar foi embora o físico – depois a confiança: ele não teve forças para manter aquela intensidade, quis então encurtar mais ainda os pontos e, com os erros, a confiança foi embora. Mas ele joga demais – quando estava com fôlego encurralou o nº 1 do Mundo…

  • Felipe Gonçalves

    Nadal já preparando a desculpa para a entrada do fisioterapeuta para esfriar o adversário no próximo jogo que ficar difícil.

  • jorge

    È lamentavel a falta de respeito e ética . Caroline cruzadinha , que vai levar uma sova daquelas da Serena, resolveu aderir ao mau caratismo do colega masculino e numa coletiva de imprensa imita o NADAL se contorcendo de dor. Realmente a que nível chegou o tenis internacional .

MaisRecentes

Federer o franco favorito em Londres. Pouco a se tirar do Next Gen Finals



Continue Lendo

Quanto Nadal está disposto a arriscar por Londres ?



Continue Lendo

Quem é o melhor do ano ? Federer ou Nadal ?



Continue Lendo