Nalbandian cutuca Nadal. Agora começa o torneio!



“Não estou em meu melhor momento, mas sei como jogar para ganhar do Nadal”. Frase de David Nalbandian após vencer Ivan Ljubicic e saber que enfrentara o número dois do mundo no US Open (retirada do twitter do meu amigo jornalista argentino Jorge Viale – @FueBuena).

Uma cutucada de leve do argentino que já dá o tom de que a partir de agora já começa verdadeiramente o último Grand Slam do ano.

Na verdade o torneio teve seu primeiro dia empolgante nesta sexta com Andy Murray precisando jogar cinco sets, Maria Sharapova lutando muito, mas sendo surpreendida, Samantha Stosur fazendo jogaço com Nadia Petrova e outras zebras como quedas de Melzer e Wawrinka em cinco sets.

Mesmo assim o sábado dará início ao esperado enfrentamento dos melhores, dos cabeças de chave. No feminino imperdível duelo entre Serena e Azarenka. Difícil prognóstico, mas a americana pode ganhar na experiência.

No masculino teremos Federer, Tsonga e Berdych com duelos difíceis diante de Tipsarevic, Verdasco e Cilic e pro domingo as partidaças de Nadal x Nalbandian, Del Potro x Simon e Murray x Lopez.

Sobre Nadal x Nalbandian. O argentino ainda não vi jogar neste torneio, mas parece recuperar parte da forma com dois bons triunfos. Nalbandian com um mínimo de forma é sinal de perigo pra Nadal. Seu revés cruzado de duas mãos incomoda e muito o espanhol. Mas Rafa evoluiu em relação à estreia na segurança do fundo de quadra, o que é um bom sinal.

Estou muito curioso para ver os jogos de Del Potro e Murray. O argentino mostrou uma série queda no físico em um jogo bem fácil contra o esforçado, porém limitado Junqueira. Simon, como já bem vimos, gosta de jogo longo e tem bom preparo. É também aquele enrolador no fundo de quadra – devolve todas. Não será bom negócio Delpo começar a partida impreciso. O escocês pediu pra perder hoje. Só não conseguiu pois o rival ainda carece de experiência e teve um problema nas costas. O retrospecto de 5 a 0 deve contar a seu favor, mas Lopez é sempre perigoso num piso rápido, principalmente se estiver inspirado no serviço.

Bem. Esse é só o início. Agora é preparar a pipoca, o guaraná e curtir que daqui em diante é só emoção em Nova York.

Chegou ao fim o sonho do Rogerinho Dutra Silva. Apesar da queda hoje, diante de um adversário que este ano entrou no circuito e já é top 50, deu pra ver que o brasileiro, além da garra habitual, está com um jogo mais firme no fundo e atuou agressivo por certas vezes. Para um piso rápido falta mais efetividade no saque, mas pro saibro Rogerinho pode obter ótimos resultados e ir além do top 100 que deve chegar logo logo (com este resultado ele subirá algumas posições no ranking onde é o 114).



MaisRecentes

Djokovic está de volta!



Continue Lendo

Um racha no circuito ? 



Continue Lendo

Federer com muitos concorrentes para o All England Club



Continue Lendo