Pagou caro pela falta de ousadia…



Por um ano e quatro meses Ricardo Mello frequentou o top 100 rondando entre os 85, 90 melhores e hoje deixou o grupo. Acabou tendo uma tremenda falta de sorte. Mas não pode reclamar. Pagou caro pela falta de ousadia.

Mello ficou um mês nos Estados Unidos jogando o WTT, World Team Tennis, evento por equipes com várias estrelas do tênis atual e outros já aposentados. Muito bom pra ele, ganhou grana, fez o pé de meia. Obviamente cada um tem que defender o seu e muitos tenistas fazem algo semelhante pela Europa no famoso InterClubes da Alemanha que dá até mais dinheiro do que perder na estreia de um ATP.

O campineiro teria vaga direta nos ATPs de Los Angeles, Atlanta, Winston-Salem, seria um dos principais favoritos no quali de Washington com ótimas chances de vaga e poderia disputar os qualies dos Masters de Montreal e Cincinnati. Mas não foi.

Optou por ficar no Brasil para garantir o seu ganha-pão, para jogar quatro challengers, em Campos do Jordão, Brasília, Salvador e Gramado, pelo qual defendia mais de 164 pontos (uma final em Campos, uma semi no DF e o título em Salvador). Deu muito azar e foi pego de surpresa com o cancelamento no DF, BA e RS, teve que mudar planos, jogar o quali de Winston-Salem e somou apenas 45 pontos (12 do quali em Winston-Salem e 33 das semis em Campos).

Mello hoje conta os prejuízos com o 114º posto no ranking e só terá vaga direta nos challengers aqui pelo Brasil em setembro/outubro.

Esta é a explicação de Mello erm texto via assessoria de imprensa ontem: “Meus planos eram outros. Eu não contava com o cancelamento dos challengers no Brasil (Brasília, Salvador e Gramado) e decidi, na última hora, vir pra cá antes do US Open. Acabei perdendo os torneios em que defendia muitos pontos e semana que vem vou sair dos top 100 por causa desses torneios que deixei de jogar”.


MaisRecentes

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo

Emoções no US Open



Continue Lendo