Bellucci precisa se soltar. Blefe ?



Está chegando a hora amigos. Confronto importante a partir desta sexta-feira, às 11h, contra o Uruguai na fria Montevidéu que por enquanto está com média mais alta de 15º C. Vale vaga nos Playoffs do Grupo Mundial que será jogado em setembro.

É a hora de Thomaz Bellucci comandar o time brasileiro que virá com os estreantes João Souza, o Feijão, e Rogério Silva. Thomaz, pelos resultados que já teve no circuito com títulos de ATP, nunca conseguiu jogar perto do seu melhor em Davis mesmo somando vitórias em duelos de simples contra Índia, Colômbia e Uruguai nos últimos dois anos. Sempre sentiu um pouco o peso da competição pelo qual não se joga por você e sim por uma nação e também pecou na parte física, a qual vem melhorando nos últimos meses.

O capitão João Zwetsch virá, a princípio com Rogerinho para as simples para enfrentar Pablo Cuevas no primeiro jogo. Ideal seria, no sorteio desta quinta-feira, que Thomaz abrisse o confronto diante de Marcel Felder ou Martin Cuevas, dois tenistas muito abaixo de qualquer jogador da equipe brasileira. Com o primeiro ponto na mão, Rogerinho tem condições de no mínimo dar uma canseira danada no número 1 uruguaio no segundo encontro.

Partindo do ponto que Pablo é favorito, a dupla, a princípio com Feijão e Bruno Soares, se torna fundamental e o time uruguaio não é fraco. Cuevas, por exemplo, ganhou Roland Garros em 2008 com o peruano Luis Horna.

Com 2 a 1 no placar, Thomaz chegaria menos pressionado para o difícil jogo de domingo contra o número 1 local e mesmo em caso de derrota, difícil imaginar que Feijão ou Rogerinho percam para o número 2 do Uruguai. A opção pro quinto jogo dependeria da condição física dos tenistas. Uma opção melhor do que se tem quando no time temos uma dupla formada – e que nenhum deles esteja bem em simples.

De qualquer forma não é tão simples assim. Sabe-se que a torcida uruguaia é barulhenta e vai incomodar bastante e a motivação deles estará enorme.

Resta saber em qual condição física chegará Pablo Cuevas ao duelo. Ele não joga há cinco semanas tratando de um problema no joelho. A imprensa uruguaia reporta que ele iniciou os treinos com o time somente ontem. Será que foi isso mesmo ? Ou é um blefe ? Em Copa Davis muito se esconde para surpreender o adversário.

Jogar com o Rogerinho ou o Feijão ? Recorde de Rogerinho contra Pablo Cuevas é de 0-1. No único jogo, duelo de três sets. Recorde de Feijão contra Cuevas. 2 a 0 pro brasileiro com uma vitória este ano em Santiago em fevereiro. Qual a lógica de colocar o Rogerinho para simples ? Descansar o Feijão pra possíveis dois jogos seguidos decisivos no sábado e domingo. Existe uma hipótese até de Bellucci entrar pras duplas no sábado se o jogo dele for fácil na sexta. Não vejo com bons olhos pelo histórico físico do paulista. Vai atrapalhar no domingo.Vamos aguardar e é claro, torcer!

No restante dos confrontos meus palpites. Sérvia 4 a 1 na Suécia. Time nórdico muito fraco em simples sem Robin Soderling, mas pode beliscar um ponto na partida amistosa de domingo ou na dupla que é boa.

França 3 a 2 Alemanha. Duelo promete equilíbrio, mas a França tem boa dupla e bons jogadores no saibro, Monfils e Gasquet.

Argentina 5 a 0 Cazaquistão. Time cazaque não tem qualidade para dar nenhum sufoco nos argentinos no saibro, só se os donos da casa forem mal.

EUA 2×3 Espanha. Confronto equilibrado, mas David Ferrer é bom jogador de piso rápido e pode fazer a diferença diante de um Roddick em não tão boa fase.Verdasco deve beliscar um pontinho.



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo