Djokovic ESPETACULAR. O tênis está bem servido!



Novak Djokovic coroa o topo conquistando Wimbledon em uma temporada ESPETACULAR. Assim mesmo. Letras garrafais. Oito títulos, dois Grand Slams, quatro Masters 1000, 48 vitórias em 49 jogos. Cinco vitórias sobre o agora número 2 do mundo, Rafael Nadal, três vitórias sobre Roger Federer, duas sobre Andy Murray e por aí vai.

Se não existisse Rafael Nadal, Roger Federer já teria somado pelo menos uns 20 Grand Slams. Agora a tendência é: se não existisse Novak Djokovic, Nadal já teria 11 Grand Slams, 21 Masters 1000 e siga contando.

É uma tendência baseada numa frase verdadeira que o comentarista Dácio Campos usou na transmissão na final de hoje no Sportv: “Novak Djokovioc faz com o Nadal, o que o Nadal faz com Roger Federer”.

É no piso rápido, é no habitat natural do espanhol, o saibro, e agora na grama. O jogo de Djokovic definitivamente se encaixa com o de Nadal.

Os fãs do espanhol devem se questionar. Por que tudo isso de um ano pro outro. A resposta é simples. Trabalho, trabalho, trabalho. Djokovic alcançou uma agilidade e regularidade tamanha que consegue fazer tudo o que Nadal faz, só que ainda melhor, e tem a chave de conseguir pegar a bola cedo, na subida, diminuindo o tempo de reação do espanhol. Some aí a tática de explorar o revés do espanhol, 10x mais vulnerável do que o sérvio.

Nadal acusou, tanto no 1º quanto no 4º set, a pressão que sente quando enfrenta o Novo Djokovic de 2011. Vinha fazendo uma ótima partida, bem sólido no saque e agressivo, mas no 4/5 o serviço diminuiu a velocidade e os erros apareceram. Situação parecida com o final da partida.

O encanto de Djokovic persiste e a tendência é que dure bastante (para o desgosto dos adversários) enquanto estiver focado, trabalhando duro como está e sendo inteligente na produção de seu calendário.

Só tenho a certeza que Nole é mais um exemplo de que aliar o talento à muita dedicação, faz a diferença. Quem agradece é o tênis.Estamos bem servidos com Djoko, Nadal e Roger Federer.

Curtinhas:

Situação da ATP. Djokovic terá 13285 pontos. Rafael Nadal 11270. Federer 9230. Bellucci será o 34º.

Nadal deve lamentar profundamente. Sua temporada só não é incrível por culpa do Nole. E somente uma arrancada destas do sérvio para tirá-lo do topo.

No feminino uma nova campeã. Petra Kvitova não sentiu tanto a pressão e com autoridade desbancou Maria Sharapova. Campeã merecida e com pinta de que não vai parar por aí.



MaisRecentes

Isner é muito mais que o saque e uma direita



Continue Lendo

O que há com Djokovic ? 



Continue Lendo

Del Potro apimenta o circuito



Continue Lendo