A Ansiedade que faz mal a Bellucci



A ANSIEDADE, que aparece vez ou outra nas partidas de Thomaz Bellucci sentenciou a derrota do brasileiro nesta sexta-feira.

É bem diferente entrar em uma quadra tão importante de um Grand Slam sendo um franco-atirador – como aconteceu contra Rafael Nadal em 2008 e 2010 – do que sabendo que tem chances de ganhar diante de um adversário de qualidade e com torcida contra.

Acrescente aí que, tanto a Suzanne Lenglen quanto a Philippe Chatrier, são mais lentas que as demais superfícies do complexo parisiense, algo que não é exclusivo de Roland Garros, acontece em outros Majors.

Mesmo que ele negue em uma ou outra entrevista, essas são as explicações para um começo apagado. Entrou com o braço “preso”, sem agressividade, sem ser incisivo no primeiro serviço. Deu margem para que Gasquet desfilasse um tênis primoroso explorando o backhand do brazuca.

Quando se viu no buraco com 2 sets abaixo, passou a jogar mais solto. Natural, não tinha nada a perder mesmo. O serviço, quase sempre ameaçado anteriormente, entrou assim comoseus potentes forehands. A partir daí o tenista da casa começou a duvidar, foi acuado e cometeu erros.

Bellucci vinha jogando certinho até quebrar no quarto set e fazer 1/0. Perdeu um game decisivo na partida sem utilizar o saque. Fruto da ? ANSIEDADE.

Durante todo o quarto set, sempre que tinha clara a oportunidade de levar pro quinto set em um break-point ou 0/30, a ANSIEDADE voltava e os erros bobos apareciam.

Não vamos esculhambar o Bellucci por favor. Esse tipo de situação parte do tênis com inúmeros jogadores. Thomaz ainda está ganhando experiência no circuito e passando por situações de desevolvimento para tornar sua vencedora – onde está com progressos como vimos em Madri.

Como já disse anteriormente, o paulista não é um fenômeno que chega e logo sai ganhando tudo. Ele passa por processo de amadurecimento que ainda pode levar mais algum tempo. E este foi mais um aprendizado pra ele.

Djokovic x Delpo – No meu entender, bom para o Djokovic que esfria a reação de Del Potro e pode retrabalhar sua tática. Temos tudo para a continuação de uma batalha imperdível a partir das 9h30.

Protestos da Torcida – É uma decisão delicada, mas a organização acertou. O jogo de Wawrinka x Tsonga demorou 4 horas e para ganhar tempo Roland Garros colocou a partida Djoko x Delpo pra Suzanne Lenglen. O público vaiou, protestou, criou confusão pois em um Grand Slam se compra ingresso pro dia em uma quadra independente do jogo que tenha. Logo todo mundo que queria ver o jogo adquiriu pra Philippe Chatrier e não pôde entrar na Lenglen.

Sem esta decisão o jogo poderia ter tido apenas 1 set ou menos. E sabe-se lá o que vai acontecer com o tempo em aris nos próximos dias.

Aí que chegamos em um problema que já discutimos muito. Resolveria toda esta pendência com uma quadra coberta…



MaisRecentes

Isner é muito mais que o saque e uma direita



Continue Lendo

O que há com Djokovic ? 



Continue Lendo

Del Potro apimenta o circuito



Continue Lendo