Bellucci, Top 20 no ano, e a chave dos sonhos em Roland Garros



Novak Djokovic já é o primeiro classificado pro ATP World Finals em 2011. Totalmente merecido. Iguala Rafael Nadal de 2009 como o primeiro a garantir vaga antes de Roland Garros. Passou dos 6 mil pontos no ano com diferençade 2 mil para o espanhol.

Daí pra baixo vem David Ferrer, Roger Federer e fechando o top 10 Juan Martin Del Potro e o francês Richard Gasquet. Esse povo na briga por uma das oito vagas em Londres.

A ATP informou a este blog que o brasileiro Thomaz Bellucci, 25º do ranking de entradas (desempenho nas últimas 52 semanas), se encontra como o 19º melhor da temporada. Pelos meus cálculos são 840 pontos somados pelo brasileiro, apenas 250 atrás de Gasquet, o décimo colocado com 1.090.

Mas a parte deste dado, aguardo o sorteio da chave principal de Roland Garros que acontece na próxima sexta-feira. Pelo lado de Nadal e Djokovic fica o equilíbrio e a expectativa para que lado vai cair Roger Federer.

Pela parte do brasileiro, que na 3ª rodada pega um tenista entre o 9º e 16º colocado, a chave dos sonhos de Thomaz teria Andy Roddick, Mikhail Youzhny e Viktor Troicki. Na quarta rodada, onde precisaria encarar um top 8, Jurgen Melzer ou Tomas Berdych seriam os menos piores.

Sendo assim terá totais chances de ir às quartas, é só não vacilar nas primeiras rodadas, sempre as mais perigosas de um Major por questões de falta de ritmo e adaptação ao torneio.

Três brazucas na briga no quali – João Souza, o Feijão, saiu correndo de Zagreb (Croácia) onde foi vice-campeão, e venceu na estreia do quali. Enfrenta o chileno Jorge Aguilar e tem boas chances de brigar para ser o terceiro brasileiro na chave principal.

Rogerio Dutra Silva e Júlio Silva também venceram e tem compromissos complicados diante do belga Steve Darcis e o polonês Lukasz Kubot, mas podem vencer.

O lamento fica por conta de Marcos Daniel. Conversei com ele por telefone e o início da semana foi um drama para o gaúcho que chegou a fazer consultas com outros tenistas para saber de possíveis desistências, mas apenas contou com a baixa do chileno Fernando Gonzalez ontem. Como precisava de mais uma baixa no dia de hoje, que não aconteceu, acabará de fora de Paris ficando sem o sonho de poder se despedir.

As próximas desistências em Roland Garros darão vagas aos lucky-losers.

Clique Aqui e Leia a reportagem na íntegra!



MaisRecentes

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo

Del Potro pisa mais forte que Nadal no US Open. NextGen ainda não embala



Continue Lendo