Situação preocupante para a Copa Davis



Faltam dois meses, mas o cenário para o confronto Brasil x Uruguai que vale uma vaga nos Playoffs do Grupo Mundial da Copa Davis, em Montevidéu, não é dos melhores.

Ricardo Mello, nosso provável número 2 de simples, foi arrasado e Thomaz Bellucci batido sem muita resistência pelo número 1 deles, Pablo Cuevas. Acrescente aí os resultados ruins de nossa dupla nos últimos meses, mas localizados após a lesão no tornozelo de Marcelo Melo.

O time uruguaio, como disse anteriormente, só tem Pablo Cuevas. Mas com a forma que ele está e por ser um ótimo duplista (campeão de Roland Garros com o peruano Luis Horna em 2008), faz com que a temeridade pela derrota no Uruguai só aumente.

Como bem disse, ainda falta tempo, muita coisa pode mudar. Bellucci pode ganhar jogos e confiança, assim como Mello, e Cuevas pode perder esse momento mágico que vive (ganhou de Andy Roddick e Jo Tsonga nas últimas semanas além de ter eliminado a Colômbia na Davis).

A sorte nossa é que este duelo mudou de data – nos dois últimos anos era disputado em maio. Caso contrário fatalmente estariamos lamentando um ano sequer na briga por vaga no Grupo Mundial.

Notícia ruim para Roland Garros – Como esta semana descarta-se os pontos do Masters de Roma do ano passado, Thomaz Bellucci perderá 90 e somará apenas 45 das quartas de Estoril e assim cairá pelo menos três posições na ATP (irá, na melhor das hipóteses, pro 34º). Isso significa que de momento ele não será um dos 32 cabeças de chave de Roland Garros, o que pode lhe colocar contra outro favorito nas duas primeiras rodadas. Bellucci defende as oitavas de final em Paris.

Atuação burocrática – Como vem acontecendo em 80% dos jogos de Bellucci, ele começou bem, jogando firme e de forma paciente, trabalhando os pontos e deslocando Cuevas. Assim obteve dois breaks no 2/1 do 1º set, mas perdeu um deles graças à impaciência e daí a pressa, ansiedade e consequentemente os erros também. Cuevas, que está muito confiante, não teve mais o serviço ameaçado e dominou um Bellucci bem burocrático, sem vibração e que usou apenas a deixadinha como mudança de ritmo. Muito pouco.



  • Felipe Rabello

    Vai ocorrer o mesmo que em 2009: um só jogador elimina o Brasil na Davis. Neste ano, o país será rebaixado pelo Cuevas, enquanto que dois anos atrás perdeu a chance de ir pra 1ª divisão contra o Lapentti.

    Mesmo que o Cuevas perca confiança até o confronto e os brasileiros a ganhem, me parece que este uruguaio tem o que falta à maioria dos brasileiros (à exceção do Ricardo Mello): espírito de Copa Davis. Sem isso, até contra as Antilhas Holandesas fica difícil.

  • thiago campos

    bellucci tem jogo…só que está jogando de forma muito casual…falta espirito de luta…brigar por cada ponto…eu posso estar falando uma grande besteira mais do jeito que andam as coisas o larri vai abandonar esse barco logo…antes mesmo do término de wimbledon… o duro é que o larri fala que o bellucci se empenha ao máximo em seus treinamentos e não consegue te esse mesmo empenho em suas partidas…mais fica uma certa frustação em relação ao brasileiro que atingiu no dia 25 de julho do ano passaso 21° posto do ranking o que não é pouco…se analisarmos que temos mais de 1500 tenistas no ranking da atp jé foi um feito e tanto…enfim vou continuar torcendo e muito por dias melhores para praticamente nosso único representante em torneios do primeiro escalão da atp…abs gallas!!!

  • Está na hora de mudar. Sou de Santos e tive o prazer de assistir alguns jogos do João de Souza, o Feijão. Acho que ele merece ser 0 2º tenista de simples. Como o Bellucci sempre nos surpreende, quando a gente acha que vai, não vai, quem sabe agora vai, e o Feijão de duas partidas, com certeza ganharia uma.

  • Bota o Feijão rapaz

  • Paulo Filho

    Um Bellucci errático, um Mello com calendário que não bate nada com nada, uma dupla de um cara só… O Brasil vai perder feio a Davis. Pode ser que o Brasil ganhe 1 pontinho porque não tenho a mínima ideia de quem será o segundo tenista dos uruguaios. O Cuevas está jogando muito! Seria interessante se ele e o Bellucci trocassem de ranking.

    O Bellucci não entrar como cabeça em RG só condiz com sua realidade atual: instável. Ele tem técnica, tem físico, mas não tem cabeça. Acho que ele vai despencar para perto do top 50 até o final de RG. Só falta ele encontrar o Nadal de novo pelo caminho de novo…

  • Branca

    Olá Fabrizio,
    Queres saber Fabrizio, o Larri é muita areia pro caminhão do Bellucci, o próprio está sentindo na pele, a responsabilidade é tão grande de ter o Larri como técnico, que ele está descompensado.
    Abraços.

  • gilmar

    Por favor me tirem uma dúvida os tenistas que estão na frente de BELLUCCI , a exemplo de JOHN ISNER que foi eliminado por MELLO na primeira rodada de BELGRADO não podem ser ultrapassados pelo BELLUCCI.Outro ponto, nós temos que nos conscientizarmos que o Brasil é um time de segunda divisão.Talvez a geração de TIAGO FERNANDES,THIAGO MONTEIRO, ORLANDO LUZ, SILAS CERQUEIRA, falar nisso, kd esse menino , baiano de Feira de Santana, consiga colocar o Brasil entre os melhores do mundo, mas essa geração e a que está vindo é muito fraca, não tem organização, programam pessimamente seus calendário,tanto torneio de saibro na Europa, não vimos nenhum tenista brasileiro, um absurdo.

    Gilmar

    • Fabrizio Gallas

      Gilmar,

      Bellucci defende pontos de Roma e perderá posições.

      Não acho que a jovem geração chegando planeja mal seus calendários.

      Ricardo Mello é que poderia ficar pela Europa, mas foi pra Sérvia joou um torneio e voltou pro Brasil pra depois voltar pra Paris. Não é muito legal isso. Perde muitas oportunidades.

  • Carlos

    Eu achava que nós íamos atropelar a “República do Pablo Cuevas”, como eu já tinha dito anteriormente, mas depois da surra que o Mello tomou em Houston, coincidindo com a época em que o Bellucci começou a perder pra todo mundo, comecei a mudar essa opinião. Ainda acho que temos OBRIGAÇÃO de humilhar o Felder nos dois jogos, mas agora, ao meu ver, nós é que estamos correndo atrás do terceiro ponto e não mais eles, porque apesar do Soares ter chegado a final de Monte Carlo, temos uma dupla muito instável e enfrentaremos um verdadeiro jogador de Copa Davis, que não entregará nenhum ponto de graça.

    • Fabrizio Gallas

      Carlos,

      Pois é, a confiança do cara aumentou e a dos brasileiros vem caindo. Se bobear se complicam com o Felder. Vamos ver.

      • Eduardo

        Vamos ser claros, Felder é um jogador que sempre enfileira os futures brasileiros qdo aparece por aqui, já venceu muitos. em Challengers, não faz nada demais, porém é um típico jogador de challenger. Hoje em dia, é um nível somente um pouco abaixo do que vem jogando Belucci, Mello ou Feijão. Nenhum deles, se firma no nível ATP. Jogando com toda a motivação em casa, então, nada mais lógico que o Felder endureça os jogos de simples…

        • Fabrizio Gallas

          Endurecer perdendo em 3 sets duros ou 4, mas se ele ganhar de algum brasileiro, aí interna este time brasileiro.

          • Carlos

            Interna mesmo, acho que até o Bruno Soares vence ele em simples, mas Bellucci, Mello, Feijão, Rogerinho, o aposentado Daniel, Alves, todos tem muuuuito mais jogo que o uruguaio(cujos golpes têm a mesma potência que um juvenil de 15 anos).

MaisRecentes

Nadal no Olimpo



Continue Lendo

O enorme coração de Del Potro



Continue Lendo

Federer, Nadal ou Zverev ? Quem é o favorito ao US Open ?



Continue Lendo