Nadal – Roland Garros 2011 o separa de ser o Melhor de Todos os Tempos no Saibro



Rafael Nadal ganhou pela sétima vez o Masters 1000 de Monte Carlo. Jamais alguém conseguiu isso em qualquer torneio do circuito. Título merecido, mas sem jogar seu melhor tênis. Um tanto passivo, errático e sofrendo. Poderia bem ser vice se o adversário fosse um tal sérvio que optou por descansar.

Agora com essa primeira conquista Nadal tira uma pressão das costas para o restante dos torneios no piso lento – jejum de seis meses de títulos com três vices seguidos – que o faz poder jogar um pouco mais solto nas demais competições onde terá que repetir mais 4 mil pontos.

Este ano Nadal ganhou o presente da mudança do calendário que colocava Monte Carlo, Barcelona e Roma de forma seguida. Jogará na Espanha, descansará uma semana e assim partirá para Madri e Roma. Se for perfeito como no ano passado pode até somar. Difícil, mas não é bom duvidar do Rei do Saibro.

Os números de Nadal na superfície seguem incríveis e no meu ponto de vista conquistar Roland Garros pela sexta vez o colocará como o maior do piso na História superando os feitos de Bjorn Borg (também ganhou seis vezes em Paris) – mesmo que perca os outros Masters 1000.

– Ele se torna o 3º maior vencedor empatando com o sueco e o espanhol Manoel Orantes com 30 conquistas

– Detém recorde de vitórias seguidas (81) na superfície entre 2005 e 2007.

– Perdeu apenas duas das 32 finais que fez, ambas para Roger Federer em Hamburgo 2007 e Madri 2009.

– Ganhou 208 dos 224 jogos realizados no piso, tendo aproveitamento de 92,85%. Desde 2005, quando arrancou e entrou para o top 10 e depois top 2, perdeu apenas seis partidas. Só levou uma virada, na final de Hamburgo em 2007.

– Único número difícil de alcançar. Superar os 45 títulos do maior campeão, Guillermo Vilas. Precisaria jogar mais 3 ou até 4 anos neste nível.

2º Melhor do Ano – A conquista já coloca Nadal como o segundo melhor tenista da temporada. Ele soma 2650 pontos. Novak Djokovic segue absoluto com 4500. O terceiro colocado é Roger Federer ? Não. O suíço está em 4º com 2170. Ferrer é o terceiro melhor com 2260.

A caixinha de comentários está aberta. O que acharam da campanha de Nadal em Monte Carlo.

Barcelona – A chave de Barcelona está tão dura ou até mais do que a de Monte Carlo. Que o diga Bellucci. Pega um algoz na estreia nesta segunda-feira e Nadal provavelmente nas oitavas de final. Falta de sorte…

Bruno Soares – Uma pena o vice de Bruno Soares. Se aproveitasse as chances que teve poderia até ter tido um resultado positivo. Mas só a final em si já foi sensacional pro tênis brasileiro. Conversei com ele por email no sábado e há a possibilidade de alternar dupla com Marcelo Melo e Juan Ignacio Chela. Outro detalhe.

Soares jogaria com Thomaz Bellucci em Monte Carlo, quando viu que as coisas seriam duras, optou por atuar ao lado de Chela.



  • Fabrizio,

    Bellucci jogar com Nadal não é falta de sorte, e sim uma oportunidade.

    Eu não acredito mas que ele seja o jogador que irá levar o nome do Brasil ao topo como fêz GUGA, quem sabe um desses novatos. Os dois Tiagos, (Fernandes ou Monteito) ou até mesmo o Guilherme Clezar.

    Mas Pelo Amor de DEUS, sem o treinador LARRI PASSOS ele não é tudo que pensa.

    abraços.

    Magalhães

    • Fabrizio Gallas

      Pra mim é falta de sorte.

  • Branca

    Olá Fabrizio,
    Concordo com você grande jovem. E já havia comentado antes, as dificuldades só tende a aumentar. O Rafa, não fez bons jogos. Errou mais do que o normal, meio lento no revés. Mas, em se tratando de Nadal, acredito que ele estava um tanto nervoso, já que tinha perdido várias finais seguidas, e a gente sabe que isso mexe mesmo com a confiança. A tendência agora é ele se soltar um pouco mais. Tomara que seja apenas uma fase morna, porque ele tem muitos pontos a defender.
    Fabrizio, o Bruno e o Chela estão de parabéns, nunca jogaram juntos, e conseguiram ir à final de um master. Enfrentar os gêmeos não é fácil prá ninguém.
    Abraços.

    • cristiane

      Branca, Nadal é um grande jogador com acertos e erros. Não é porque ele é número 1 que tem sempre que acertar, né?
      Ganhou, lutou e seguiu com 7 vitórias por mérito próprio.
      Mas ele é um ser humano e vai errar e, tentar melhorar sempre!
      Esse é Nadal touro miúra..rs

  • Ashraf

    Olá Fabrizio…peco um olhar e post atento ao Marcelo Demoliner!!
    O pedido nao se deve somente a final de Challenger q ele acaba de atingir, já q outros meninos, inclusive ele, já alcancaram esse feito em outras oportunidades, mas pq vejo nele um potencial interessante…forte, alto, mao pesada, revés de uma mao ne? grande saque e principalmente, cabeca forte!!! fica a dica…abraaaco irmao!!!

    • Fabrizio Gallas

      Ótimo jogador, mas tem que ficar longe das lesões.

  • Sergio

    Caro Fabrizio, se nao me engano o Sampras ganhou 7 X Wimbledon.

    • Fabrizio Gallas

      Exato, mas não foi de forma seguida.

  • Felipi de Paula Ferreira

    Sou fã do Nadal, e na minha opinião basta que ele ganhe
    os dois major’s da França, de preferência 2011 e 2012, e
    então será The King of Saibro, sem sombra de dúvida.

    Quando isso acontecer, nenhum comentarista do tênis
    pode ousar em dizer o contrário !

  • jorge

    “poderia ser vice se o adversário fosse um tal sérvio que optou por descansar” Que frase mais besta. Tem blogueiro que adora uma quermesse. maria vai com as outras etc etc. Nadal faz historia e é isso que deve ser destaque. O tal sérvio ainda tem muito o que fazer aos 23 anos para chegar no nível do Nadal.

    • Fabrizio Gallas

      A vida do Nadal ia ficar muito difícil com o Djokovic do jeito que o sérvio está jogando. Está difícil pra qualquer um enfrentar o sérvio. É uma constatação.

  • Leônidas Vieira

    Acompanho o tênis de forma assídua e sou fã do Nadal pela postura dentro e fora das quadras. Quero ressaltar que o Nadal jogando hoje, não é 70% do Nadal do saibro ano passado. Se ele quiser ganhar do Djokovic, vai ter que melhorar seu revés, que diga-se passagem, está lento e descalibrado. Do Nadal podemos esperar tudo, alías, lembrem que ele ressurgiu das cinzas ano passado e obteve seu melhor ano de carreira. Estou torcendo por ele e acredito na sua evolução.

  • Rogerio

    Na verdade, o Nadal é sim um excelente jogador de saibro, mas tenho uma dúvida em relação a ser o melhor de todos os tempos.
    DÚVIDA: Fabrízio, existe algum competidor a altura no saibro ou o Nadal ganha tudo isso por falta de competidor especialista nesse piso?
    Digo isso porque ele passou aperto com um Murray, que notoriamente não é jogador de saibro e, ainda, está em uma fase ruim. O único a ganhar do Nadal em final no saibro foi o Federer, que também não tem sua especialidade nesse piso.
    Na minha opinião, falta jogadores de saibro para competir com o Nadal. Ferrero e Guga no auge ganharia com uma certa facilidade do Nadal ou ao menos tiraria alguns desses torneios todos que ele ganhou nesse piso, na minha opinião, isso só para citar dois. Aquelas bolas altas sem tanta velocidade que o Nadal joga na esquerda era tudo que o Guga pedia para sobrar e fincar a mão na paralela, sendo que o Nadal um canhoto, tem seu ponto fraco justamente ali, no backhand.
    Essa é minha opinião.
    abç

    • Fabrizio Gallas

      Nadal é espetacular no saibro. Djokovic tem potencial para encará-lo este ano. Aguardo muito por este confronto. Vamos esperar.

      • cristiane

        Nadal é o melhor !!!!
        Djo não jogou e ….se jogasse teria chegado às ssmii, finais????
        É..só saberemos qdo ele voltar!
        Enquanto isso..Nadal vai seguindo em frente!!!!

  • Nadal é impressionante. Espetacular mesmo! Fabrízio, podemos dizer que Nadal é o maior esportista espanhol de todos os tempos? O mais carismático também?
    Abraços.

    • cristiane

      Tbm acho!
      Impressionante e tudo. Melhor nas suas jogadas, maior como pessoa, humilde, carismático, esforçado, lutador, enfim, sou fã de carteirinha! rss

  • cristiane

    Como fã do Nadal acredito que ele esteja seguindo super bem, um tanto nervoso? Talvez?…
    Será mesmo?
    Acho que ele é humano, tem jogadas fantásticas e erros, mas segue em frente sempre tentando melhorar, ajustar, já teve um saque fraco e correu atrás e melhorou muito, não era tão bom no voleio e ajustou, então, Nadal é focado e esforçado no que diz respeito a escolhas e metas.
    Portanto, o Rei do Saibro, número 1 do Mundo, humilde nas palavras, nas maneira de ser, segue invicto por mérito próprio, desejando um bom ano e se repetir o que fez em 2010….continuará sendo o melhor!
    Mas não esqueçam que por ser o número 1 do mundo ele pode errar e até deve para melhorar a cada torneio.
    Não acho que ele tenha que ser perfeito em tudo como todos escrevem sempre!
    Nem ele e nem nehum tenista……
    A perfeição não existe.
    Ah, e se Djokovic tivesse jogado…não saberemos o que teria acontecido, mas ele não jogou e não vamos ao…quem sabe…talvez…..balelas….ele não jogou e Nadal ganhou!

    • Fabrizio Gallas

      Estava nervoso sim, confessou em entrevista coletiva

      • cristiane

        Sim, eu li, mas será?
        Duvido!
        Não tão nervoso, mas um pouco apreensivo. Todos cobram muito dele em quadra. A sua perfeição, suas jogadas tem que dar certo, enfim, e ele tbm quer ganhar.
        Claro que tem que estar nervoso!!!!

    • Domenica

      Nadal é Nadal e pronto! nº 1 incontestável. Os joelhos de Djoko já mandaram sinais de fadiga, o mesmo que já aconteceu com Rafa….então, como disse Cristiane, deixem de especular possíveis resultados com Djoko ou sem Djoko. O importante é saber que ele voltou a vencer e participou de duas finais. Jogou em um torneio onde o grande Federer nem chegou às semis. Vamos Rafa, a cada torneio mais um triunfo daqui prá frente.

      • cristiane

        É isso ai Domenica, questionam tantas coisas, mas o melhor é que ele tem uma garra, luta impressionante…E se Djo tivesse..e se Federer…ah….come on…..Ele se supera a cada jogo, a cada jogada e esta melhorando muito, mas é humano e erra muitas vezes, mas o número de acertos é fantástico!

  • Junior

    Fabrizio se o Nadal ganhar Barcelona ele somara 500 pontos ou não, pois o Nole tina que perder 360 e só perdeu 60 vc pode me explicar isso

    abraços.

    • Fabrizio Gallas

      Expliquei em minha matéria do site Tênis News. Dá olhada lá!

  • Raul

    Sou fã incondicional do Federer, porém como bom apreciador de tênis, é muito bom ver o Nadal jogar, não só pelo talento, mas também pela garra dentro de quadra e humildade fora dela. Muitos outros com metade de seu talento e conquistas, se “acham” muito mais.
    Parabéns Nadal.
    Abraços Fabrizio.

    • cristiane

      Puxa, enfim alguém que realmente sabe os potencial do Nadal. Ele incrível nas suas jogadas!
      Sou fã incondicional do Nadal, mas adoro os outros jogadores tbm. Amo Tênis e termos outros com exclente potencial só vem a nos favorecer!

  • Henrique

    Concordo com o amigo Rogerio.
    O Nadal está conquistando muito nesse período devido a falta de bons jogadores no saibro.
    Hoje em dia o tenis mudou, os jogadores estão mais fortes fisicamentes e preferindo quadras rápidas onde a força, preparo físico e a velocidade fazem toda a diferença. Uma forma de se comprovar isso é o Nadal ter conseguido ganhar alguns titulos nessa superfície, isso devido ao trabalho físico que ele fez. Ganhou muitos jogos no físico e na correria, como muitos aqui sabem. Portanto as escolas de tênis e os profissionais do circuito voltam seus treinos para quadras duras, deixando o saibro de lado, haja vista que a realidade da atp encurtou a temporada no saibro, e o Nadal é o unico que briga para que ela aumente. São apenas 3 ou quatro torneios grandes, isso já incluindo Roland Garros. Portanto esses números não sao de impressionar, como mesmo vimos, o Murray está jogando um lixo, e fez frente a ele no saibro, perdeu o jogo nas condições físicas, tanto que no segundo set o Murray deu uma aula no espanhol de técnica de jogo, mas no terceiro e decisivo set nao aguentou a correria e o espanhol levou mais uma. E o Nadal cada vez mais abusa dos baloes! Nunca vi tantos! Está uma coisa impressionante. A devolução dele deve passar a pelo menos dez metros da rede, chega a ser repugnante de se assistir, um número um do mundo precisar fazer isso. E sem falar nas trocas de bola, que de repente ele manda balões que a camera perde a bolinha de vista! Horrível!!! E realmente se houvessem mais especialistas no saibro, ele não venceria metade do q venceu. E além disso os números são claros, o Borg e o Villas possuem mais títulos na superficie que ele e mais semanas no ranking. E que eu me lembre o Borg nunca perdeu em oitavas de final como ele perdeu pro Soderling. Gostaria de ver o Nadal pegando chaves onde passaria pelos tops, como del potro, ferrer, soderling e outros até chegar na final e encontrar federer ou djokovic e nao pegar essas mamatas que ele vem pegando até a semi.

    • Domenica

      Lembre-se que quando ele perdeu para o Soderling, ele estava com os joelhos em frangalhos, sendo inclusive condenado por alguns médicos à aposentadoria precoce. Vai aí alguns números só prá você saber:
      Invencibilidades
      No geral – Vilas, com 46
      No sintético – Federer, com 56
      Na grama – Federer, com 65
      No saibro – Nadal, com 81
      No carpete – McEnroe, com 66
      Contra top 10 – Federer, com 26
      Títulos seguidos – Lendl e McEnroe, com 8

      Grandes feitos
      – John McEnroe tem o maior aproveitamento numa única temporada (96,5%, com 82 vitórias em 85 jogos).
      – Borg passou quatro temporadas seguidas vencendo mais de 90% de seus jogos, entre 1977 e 1980.
      – Borg e Nadal são os maiores campeões antes de completar 20 anos, com 16 troféus.
      – Vilas é o único a ter vencido em 5 continentes (para ATP, as Américas do Norte e Sul são diferentes), em 1977.
      Carreira
      Connors soma 109 títulos em 158 finais, à frente de Lendl, com 94 em 146. Isso quase todo mundo sabe.

      E por piso? Guillermo Vilas é o primeiro no saibro (45) e nas quadras descobertas (56); Federer, na grama (11); Agassi, no sintético (46, um a mais que Federer); e Connors no extinto carpete (44).

      O ‘jurássico’ Connors fez 1.519 jogos na carreira, com 1.242 vitórias (cerca de 480 a mais que Federer!). O tenista mais derrotado: Fabrice Santoro, com 444. Entre os em atividade, Vince Spadea perdeu 359 vezes. E contando.

      No percentual de vitórias, Borg atingiu 82,72% (Nadal está com 82,53%). Por pisos, temos: Nadal no saibro (92,7% contra 86,2% de Borg); Federer na grama (87,2%); e Lendl no sintético (82,6%, contra 82,5% de Federer).

      Por tipo de torneio
      Nos Masters, Nadal tem o recorde de títulos (19), mas Federer o de finais (29) e semis (39). O suíço soma mais vitórias (234) e o espanhol possui o melhor aproveitamento (83,4% contra 76,7%).

      Nos ATP 500 (convertidos pelo calendário atual), Sampras soma 12 e Nadal, 10; nos ATP 250 (idem), Thomas Muster faturou 26 e Federer e Sampras, 20.

      Sorry, but Rafa is simply the best!

      • Henrique

        Domenica,
        Agradeço sua paciência em procurar tantos números, porém, a maioria do que você relatou aqui não da embasamento para dizer quem é melhor entre um tenista e outro.
        As grandes marcas a serem batidas são os números de grand slans e semanas na liderança no ranking. O resto é balela pra comentarista esportivo ter o que falar! Percentual de vitórias em masters, vitórias sobre top 10 e etc, isso não passa de estatística banal. Tanto que até o Federer bater a marca de 14 slans do Sampras e ganhar Roland Garros, ele não havia sido considerado como o maior de todos os tempos, até ele não bater a marca do Borg em Wimbledon não era considerado o maior da grama, e até bater a marca do Sampras no Us Open não era considerado o maior daquele torneio, e é assim que funciona. Enquanto houverem tenistas com mais títulos do que o Nadal no saibro ele não deverá ser considerado o melhor nessa superfície, a não ser por torcedores fanáticos como o Gallas. Além do que, conforme já disse, hoje em dia a maioria dos tops tem dado prioridade as quadras rápidas, sobrando cada vez menos adversários para o espanhol no saibro. A tendência é que se diminua ainda mais a temporada do saibro, ficando apenas um master e um grand slan. Por isso, chora que o pranto é livre Domenica, a realidade é que o Nadal ainda tem que mandar muito balão na terra pra ser reconhecido e equiparado a estes grandes campeões.

  • Nelson Rolim

    Fabrízio, vc acha que dá para comparar as vitórias do Nadal no saibro com aquelas do Muster ou do Guilhermo Vilas? O Vilas só tem 01 torneio Master conquistado e 04 Grand Slams. O resto foi só de torneio nível ATP 250, como os torneios de Teerã e Kitzbuhel, e só um que outro de nível 500.Já o Nadal tem 09 GS e 19 Master. Não joga um torneio ATP 250 no saibro há vários anos. É como querer que um time de 1ª divisão como o Flamengo dispute torneios com times de 3ª, apenas para acumular títulos. Já não dá para dizer que Nadal é o maior no saibro ou ainda é cedo? ? Abcs.

  • jadir

    caro Magalhães, voce tem toda a razão: se existe um mala arrogante no tenis é o sr. Larri. Finge que preparou o Guga – enorme mentira!!!. Nunca revelou ninguém. Com relação ao Bellucci, existe o milagre da multiplicação dos pontos – perde, perde, perde e continua entre os 50. É um verdadeiro milagre.

  • Henrique

    Gallas cade meu palpite???
    Porque nao publicou?
    Sera que foi pq disse algumas verdades contra seu idolo?

    • Fabrizio Gallas

      Calma amigo, não fiquei o dia todo no PC ontem. Está publicado 🙂

  • Eduardo

    Fabrizio, porque Federer não computou os pontos de monte Carlo, uma vez que não jogou ano passado?

    • Fabrizio Gallas

      Eduardo,

      Federer ainda padece de uma punição por não ter jogado alguns torneios ano passado, os pontos serão computados depois ao longo do ano.

  • Olá Fabrizio

    Estivemos na quadra na semi final e na final do Bruno Soares. Na semi final fizemos uma gritaria danada e sem dúvida ajudamos na vitória. Na final o saque do Chela (que não passava de 160 km/h, parecia que estava com alguma lesão, chegou a sacar a 130 km/h) fez falta assim como alguns erros de fundo que ele não cometeu no sábado quando segurou bem a onda da dupla.

    Na simples a impressão que tinhamos era que o Nadal estava jogando para o gasto. Como os caras tremem na frente dele foi suficiente para ganhar. Vamos ver em R.Garros, com Djokovic em quadra o duelo promete ser eletrizante.
    Grande abraço

MaisRecentes

Maior de todos no saibro, Nadal já pode almejar liderança na temporada



Continue Lendo

Bellucci se reencontra



Continue Lendo

Rep. Tcheca seria o melhor rival do Brasil na Copa Davis



Continue Lendo