Segredo de Djokovic é a devolução. Sérvio tem o dobro de pontos dos rivais



O blog de hoje traz algumas estatísticas interessantes após o término da primeira parte, o primeiro trimestre no ano com um Grand Slam, dois Masters 1000, três ATPs 500 e diversos ATPs 250.

A principal é a disparada de Novak Djokovic como o melhor do ano, um ranking que não é divulgado pela ATP, mas que será contado lá na frente, após o US Open para definir os oito classificados pro ATP Finals e o campeão de 2011.

Nole venceu os três principais eventos do ano e mais um forte ATP 500 e soma 4500 pontos em 2011, o dobro de vantagem para Roger Federer que vem em segundo com 1990 contabilizando um título, o ATP 250 de Doha (Qatar), um vice, em Dubai, e duas semis nos Masters 1000 e outra em Melbourne.

Quem seria o terceiro colocado ? Rafael Nadal ? Não. O espanhol perde para o compatriota David Ferrer por apenas 10 pontos de vantagem. David ganhou títulos em Acapulco, Auckland, semis na Austrália e quartas em Miami. A parada de um mês prejudicou Rafa que mesmo assim saltou do 13º pro 4º posto no ano com as duas finais nos Estados Unidos. A desvantagem deles para Federer é de pouco mais de 300 pontos.

Um pouco mais atrás e bem colados estão Robin Soderling e Andy Murray seguidos por Nicolas Almagro, Tomas Berdych e…Juan Martin Del Potro. O argentino, que saltou do 485º pro 45º lugar em dois meses, está empatado em oitavo lugar na temporada com o tcheco.

Federer e Del Potro tem algo em comum. Foram os que mais jogaram. Delpo disputou 27 partidas e venceu 21 e Federer jogou 26, ganhando uma a mais. Almagro, Berdych e Djokovic vem logo a seguir. Rafael Nadal é apenas o 11º que mais jogou, venceu 17 em 21 partidas. O brasileiro Thomaz Bellucci se encontra em 25º com 17 partidas disputadas e um aproveitamento de 58,8% (10 vitórias e 7 derrotas), aproveitamento melhor do que o top 10 espanhol Fernando Verdasco que tem recorde de 8-7.

Djokovic, sem dúvida, é o de melhor aproveitamento, 100%, podendo igualar a segunda melhor marca de início do ano de Ivan Lendl em 1986 se ganhar uma partida em Monte Carlo. Atrás dele está Soderling com 86,4% seguido por Federer com 84,6%. David Ferrer e Rafael Nadal estão empatados em 4º com 81,0 %.

Devolução é o segredo de Djokovic – Entre outros números Djokovic se destaca na devolução. Ele lidera nos pontos ganhos na devolução de 2º serviço (59%) e também nos games ganhos na devolução (43%). Se encontra em segundo lugar com 36% dos pontos ganhos na devolução de 1º serviço e en 3º com 50% dos break-points convertidos.



MaisRecentes

Isner é muito mais que o saque e uma direita



Continue Lendo

O que há com Djokovic ? 



Continue Lendo

Del Potro apimenta o circuito



Continue Lendo