Alguém pode evitar Federer x Nadal ?



Respondendo a pergunta acima. Muito difícil. Os dois vêm atuando muito bem. Federer muito agressivo, focado e consistente e Nadal se aproveitando da quadra mais lenta de Miami, mas mesmo assim jogando pra frente e com um bom saque.

Pobre de Aleksandr Dolgopolov, que ainda é ingênuo ao enfrentar os tops, e Olivier Rochus que sofreu com a ira do suíço por iniciar o jogo à 0h37. Um pai de gemêas não pode dormir tão tarde não é ?

Os adversários são complicados. Nadal sempre se enrolou com Tomas Berdych, mas nos últimos quatro anos com sua evolução pro jogo agressivo achou a fórmula para derrotar o rival que não está muito afiado na competição, apesar das vitórias. Federer sempre se complicou diante de Gilles Simon e deve ter paciência nas trocas de fundo para não ser fisgado pelas armadilhas do rival que contra-ataca de forma eficiente.

Miami foi o palco onde a maior rivalidade do tênis começou com o então menino prodígio espanhol de 17 anos derrotava o recém-número 1 suíço em 2004. No ano seguinte, em uma grande final, Roger virou diante de Rafa. A Flórida aguarda por mais um capítulo do duelo, o primeiro da temporada.

Curtinhas:

É duro acompanhar certos jogos femininos. Dupla-falta daqui, dupla-falta de lá, tenista que abre 5/1 e amarela. Sharapova ontem fez 17 duplas-faltas,mas ganhou, uma batalha de 3h28min. Ivanovic desperdiçou cinco match-points contra a brava e pra mim número 1 do mundo Kim Clijsters. Uma derrota dura que vai pode machucar por algumas semanas a sérvia.

Lado positivo é o retorno de Sharapova ao top 10 e o surgimento da alemã Andrea Petkovic que comemora suas vitórias de um jeito peculiar, dançando.



MaisRecentes

51 vezes Nadal. Uma boa ideia



Continue Lendo

Djokovic está de volta!



Continue Lendo

Um racha no circuito ? 



Continue Lendo