O saibro vai definir se há uma Nova Ordem no tênis



O Masters de Indian Wells comprovou que Novak Djokovic não chegou apenas para incomodar, mas sim para brigar com Roger Federer e Rafael e quiza impôr uma Nova Ordem no tênis diante dos dois que mandam no esporte desde 2004.

O sérvio encaixou sua terceira vitória seguida sobre Federer e corou o início de ano perfeito derrotando Nadal, único adversário que faltava na sequência de 18 triunfos seguidos em 2011. De quebra ainda quebrou dois tabus contra o espanhol, vencer a primeira após seis decisões e virar um placar após 24 embates entre os dois.

Nole, como é chamado, abre margem de 430 pontos para Federer e só um desastre o tira da vice-liderança da ATP até meados de abril. Sua meta agora é caçar Rafael Nadal e aí está o grande desafio. O primeiro passo é derrotar o Rei do Saibro em seu habitat, e o segundo é ganhá-lo em Roland Garros. Com um triunfo no piso lento sobre o espanhol, algo que nunca fez na carreira, mais outros títulos na superfície e uma boa campanha na grama, Djokovic vai escancarar as portas para assumir a ponta. As possibilidades estão abertas. Nadal descarta mais de 7 mil pontos até julho e Djokovic cerca de 2 mil.

Nadal e Djokovic não podem dar desculpas de cansaço caso não forem bem em Miami. Os dois jogaram ontem à noite uma exibição em Bogotá. Sair da Califórnia, descer pra Colômbia e subir de volta pra Flórida após semana dura em Indian Wells não é nada recomendado.

Chave de Miami – Terrível sorteio para Thomaz Bellucci e Ricardo Mello. O primeiro pode pegar o encardido James Blake na estreia e depois nada mais nada menos que Djokovic na 3ª Fase. E Mello pega o argentino Del Potro, em ascenção, na 1ª rodada.  Clamo para que façam boas apresentações. Ganhar é um sonho distante.

Bellucci caiu uma posição no ranking, mas mesmo se mantivesse o posto, iria ter pedreira: Rafael Nadal.

A chave em Key Biscayne está interessante. Nadal pode enfrentar Federer nas semis, algo que não acontece no circuito regular desde Roland Garros em 2005 (jogaram nas semis do ATP Finals algumas vezes, mas este torneio é em outro formato). A chave dos dois para que isto aconteça é favorável.

Na terceira rodada poderemos ter Del Potro x Soderling, outro jogão, e nas quartas Djokovic x Murray, isto se o escocês tiver voltado a sintonizar com o Planeta Terra.

Curtinhas:

Paulista de Sertãozinho, João Pedro Sorgi virou Top 10. Esta semana tem a Copa Gerdau, em Porto Alegre (RS), que – com justiça – é o maior torneio nacional e um dos 8 maiores do mundo. Vale a pena conferir. Temos outros brazucas na disputa, Bruno Santanna, top 15 mundial, Thiago Monteiro, talentoso pupilo de Larri Passos, Gabriel Pereira e Karue Sell.



MaisRecentes

Nadal aterroriza em Monte Carlo



Continue Lendo

Isner é muito mais que o saque e uma direita



Continue Lendo

O que há com Djokovic ? 



Continue Lendo