Nadal com chave facilitada em Indian Wells. Federer de olho na Olimpíada



Começa hoje o Masters 1000 de Indian Wells. O torneio largou anteontem, mas os principais tenistas entram em quadra apenas neste sábado.

Rafael Nadal, número 1 do mundo, não poderia esperar por sorteio melhor nas primeiras rodadas, o ideal para ganhar bom ritmo após a lesão na coxa e um mês parado. Um qualifier veterano na estreia, na terceira rodada um Juan Monaco que não é bom no piso rápido (ou o inexperiente Ryan Sweeting) e em seguida talvezum Jo-Wilfried Tsonga que talvez nem chegue lá pela lesão.

A partir das quartas a coisa complica numa possível revanche diante de David Ferrer ou duro confronto diante de Nicolas Almagro. E para semi grandes desafios contra Andy Murray e Robin Soderling.

Enquanto isso Roger Federer não deu tanta sorte e pode ter missão chatinha logo de cara contra Igor Andreev na estreia e nas oitavas contra Milos Raonic, talvez o jogo mais esperado da fase pelo espanto inicial que o jovem de 20 anos vem causando pela força nos golpes de fundo, saque e bons resultados. Isto se Mardy Fish não resolver atrapalhar, o que é uma possibilidade considerável.

O suíço tem um emparelhamento contra Tomas Berdych, que o derrotou duas vezes no ano passado, ou o compatriota Wawrinka e o terceiro duelo seguido diante de Novak Djokovic.

A chave de Federer é complicada e se torna ainda mais interessante pela briga do número 2 que ocorrerá com Djokovic. Basicamente, quando os dois avançarem às quartas, quem se der melhor na competição ficará com o segundo lugar. Ou seja, poderemos ter uma briga direta pelo Nº 2 na semifinal. Algo que já ocorreu nos torneios nos Estados Unidos no fim do ano passado. Em 2010 Djokovic conseguiu a posição mais pelo demérito dos resultados não esperados de Federer na grama e o saibro e agora conquistaria por sua boa produção.

O Masters de Indian Wells reserva possíveis surpresas com Juan Martin Del Potro que é meu favorito para vencer Ivan Ljubicic hoje e porque nãocom Aleksandr Dolgopolov. Bacana ver a volta dele ao piso rápido após as quartas no Australian Open e podendo fazer uma partida imprevisível com Delpo na terceira rodada.

O brasileiro Thomaz Bellucci também não teve dos piores sorteios. Precisa segurar o saque de Benjamin Becker. No fundo de quadra ele é superior e deve vencer visto que o oponente não passa por uma fase muito boa. Na terceira rodada o desafio é Tomas Berdych. Bellucci já ganhou dele e tirou set no início de 2010 em Brisbane tendo até algumas chances para vencer. Por isso, não seria nada de outro mundo uma vitória do brazuca.

Federer joga a Copa Davis. Ah, Olimpíada é claro! De forma até surpreendente Federer anunciou que joga a Copa Davis contra Portugal em casa, um confronto que para ganhar bastava o Stanislas Wawrinka.  Mas a participação de Roger tem um motivo:  Olimpíada. Para disputar Londres em 2012 um tenista precisa participar pelo menos de um confronto em 2011 ou 2012.  Ou seja, é bom o Federer garantir o dele.

Esse motivo aparente nenhum jogador revela, mas é notável que Rafael Nadal já tem o confronto dele contra a Bélgica e Maria Sharapova contra a França na Fed Cup. A russa aliás é o caso mais notável. Só jogou a Fed Cup em 2008 e agora em 2011.

Duplas em Indian Wells – Como seria bomse os tops disputassem com mais frequência os torneios grandes de duplas. Nadal já ganhou alguns Masters 1000 e só nesta primeira rodada em Indian Wells quatro Top 5 venceram eliminado duas duplas cabeça de chave.  Mas isso é uma utopia já que a prioridade máxima (e com razão) é a dupla.



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo