Nadal tenta recuperar título da Davis para a Espanha. Veja os palpites!



A Copa Davis é uma competição apaixonante por seu multiplo desafio. Representar a nação em jogos melhor de cinco sets dá um friozinho na barriga, traz a torcida pra perto, mas aumenta a pressão. Esses fatores fazem com que a Davis não ‘respeite’ o ranking e muitos coadjuvantes podem se tornar protagonistas (Viktor Troicki dando o título para a Sérvia em 2010 e Fernando Verdasco para a Espanha em 2008).

Mesmo assim, a Davis se torna desgastante pela proximidade dos grandes torneios principalmente para muitos tops, ainda mais aqueles que ‘perderam a virgindade’ ao ganhar o troféu da competição. Em 2010 foi o caso de Rafael Nadal. Deu certo, ganhou três Grand Slams. Agora em 2011 é o caso de Novak Djokovic que não vai enfrentar a Índia.

Nesta 1ª rodada temos 7 dos top 10, mas as três ausências são marcantes (Murray, Djokovic e Federer).

Rafa Nadal se torna a principalatração. Ele está de volta em 2011 disposto a revalidar o rótulo de campeã para a Espanha. A primeira rodada é fora de casa diante da Bélgica no piso rápido de Charleroi. Mesmo com a lesão e um mês e meio longe das quadras Nadal deve vencer seus dois jogos de simples. A Bélgica tem jogadores talentosos, mas que não são capazes de fazer frente a ele e nem a David Ferrer que mostrou sua qualidade no piso rápido com as semis no Australian Open. Meu placar para este confronto: Espanha 5 a 0.

Mesmo sem Djokovic, a Sérvia é favorita. Depois de basear a campanhado título somente em Belgrado, a equipe vai para Novi Sad e terá a Índia, que amargou o sonho do Brasil em setembro passado, desflacada de Mahesh Bhupathi e Leander Paes. Os sérvios vencem fácil, 4 a 1.

Outro confronto que chama a atenção é da Argentina contra a Romênia no saibro de Parque Roca, em Buenos Aires. Chama atenção para saber como está David Nalbandian. Dizem que ele pode fazer uma cirurgia para curar uma hérnia no abdômen após a Davis. Mas a fome desse tenista o faz realizar qualquer sacrifício para ganhar a Davis. Ele sempre mostra o seu melhor e por isso acredito que os donos da casa marquem 4 a 1.

Os Estados Unidos, mesmo jogando no saibro chileno de Santiago, tem a obrigação e devem fazer 5 a 0 no Chile que sem Fernando Gonzalez não é nada. Nicolas Massu está aposentado (só que ainda resiste no circuito) e Paul Capdeville nãomete medo em ninguém. Muito menos Jorge Aguillar e Guillermo Rivera. Interessante é a estreia do capitão Jim Courier, ex-número 1 do mundo que sabe bem os caminhos do piso lento.

A Suécia, que joga em casa, na cidade de Boras, deixou o carioca naturalizado Christian Lindell de fora (o que aumentam suas chances de jogar por nosso país) e terá um confronto onde tem ligeiro favoritismo diante de uma Rússia desfalcada de Mikhail Youzhny e Nikolay Davydenko. Detalhe é que mais uma vez a falta de jogadores de simples fez o capitão Thomas Enqvist chamar o aposentado Joachim Johansson. Por isso, acredito nas vitórias de Robin Soderling em simples e no triunfo de duplas. Suécia 3 a 2.

República Tcheca enfrenta o Cazaquistão em Ostrava. Um duelo perigoso visto a ausência de Radek Stepanek e um Tomas Berdych com problemas físicos. Os cazaques disputam o Grupo Mundial pela primeira vez e tem jogadores competentes como Andrey Golubev. Acredito que a dupla fará a diferença e minha aposta é na experiência dos tchecos vice-campeões de 2009, 3 a 2.

Alemanha e Croácia é outro duro embate. O time alemão não tem seus jogadores de simples em boa fase enquanto que os croatas estão recuperando-se com Marin Cilic. Aposto nos croatas por 4 a 1.

Áustria e França talvez venha uma surpresa. O local do duelo já é ímpar – hangar do Aeroporto de Viena (Áustria). O time galo, vice de 2010, não tem Gasquet, Monfils e Tsonga machucados e tanto Simon quanto Llodra, Benneteau e Chardy não são lá essas coisas no saibro. Melzer tem a chance de ser o comandante na vitória austríaca por 3 a 2. Sua dupla com Julian Knowle será decisiva.

No Zonal Americano a Colômbia se acertou com a Colsanitas, empresapatrocinadora dos principais jogadores locais. Alejandro Falla e Santiago Giraldo entram em quadra e devem vencer por 4 a 1 o Uruguai do solitário Pablo Cuevas no Uruguai. E virão ao Brasil em julho para disputar vaga no Playoff.

Curtinhas:

Boa a decisão da ITF nesta quarta-feira. Agora o confronto que for definido a partir de quatro sets no 4º jogo pode ter o 5º jogo excluído por acordo com os capitães e jogadores. Se os duelos terminarem no sábado, os jogos do domingo tem que ser disputados salvo adiamento por condições climáticas. Essa regra valia antes apenas para a final da competição.

Isso ameniza ao torcedor assistir aqueles jogos que não valem nada com menor motivação ainda do jogador, principalmente que perdeu. Só é interessante paraaquele jovem tenista que nunca entrou em quadra por uma Copa Davis.



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo