Bellucci será Top 30 e favorito no Masters de Indian Wells



Acompanhar um jogo de Thomaz Bellucci está se tornando um teste pro coração do torcedor brasileiro em 2011. É muita emoção, sofrimento, chances confirmadas, perdidas, reviravoltas. Mesmo com tudo isso finalmente Bellucci vem confirmando o favoritismo e aproveitando o fator de ter uma chave aberta esta semana. Situação que conquistou com méritos após a brilhante vitória sobre o Top 10 Fernando Verdasco.

Thomaz quebra mais um tabu psicológico ao atingir a semifinal de um evento ATP 500, o que equivale a mais pontos do que a final de um ATP 250 (180 a 150). Como recompensa subirá pelo menos aos 1285 pontos e vai ultrapassar Juan Carlos Ferrero, Ernests Gulbis, Philipp Kohlschreiber, John Isner, Juan I. Chela, Gilles Simon e Juan Monaco indo pelo menos ao 29º lugar no ranking.

O melhor ranking de Bellucci é o 21 em julho do ano passado, mas estar no top 30 é muito importante. Nosso número 1 será cabeça de chave no Masters 1000 de Indian Wells (que começa dentro de duas semanas) evitando assim um encontro com outro favorito nas duas primeiras rodadas.

Nesta sexta-feira o desafio é ainda maior contra o embalado Nicolas Almagro, bicampeão de 2008 e 2009 e que vem de 12 vitórias seguidas no piso lento com títulos no Sauípe e Buenos Aires. Bellucci já fez um bom jogo contra Almagro no piso rápido de Miami em 2010 e mostrou ter condições de vencer. Só não conseguiu na época por falta de experiência.

Pode pesar a favor um cansaço físico e mental do rival que está praticamente sem descanso nas últimas três semanas. Mas Bellucci precisa se superar e recuperar-se do desgaste acumulado dos três jogos acima de duas horas (último em 3h09).

Curtinhas:

Nossas duplas estão em alta. Melo e Soares na semi em Acapulco com 10 vitórias seguidas no saibro. Ferreiro e Sá nas quartas em Delray Beach com boa chance de ir à semi.



MaisRecentes

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo

Indomável, Djokovic agora postula ida ao Nº 1. Brasil tem por quem torcer



Continue Lendo