Vitória do Alívio (e para deslanchar)



A primeira vitória sobre um Top 10 é inesquecível para qualquer tenista. Nem todos conseguem este tipo de feito, tanto é que o Brasil ficou sem ganhar de um tenista desta qualidade por quase sete anos. Pelo tanto e qualidade de Thomaz Bellucci esse triunfo demorou a acontecer. Foram dez partidas e a maioria com atuações abaixo do esperado.

Mas uma hora ela tinha que vir e veio no momento mais apropriado, quando Bellucci alternava altos e baixos, resultados longe do esperado e questionamentos.  Aquela vitória que, além de acrescentar confiança, o fará perder certo medo/receio quando ver outro Top 10 pela frente.

Infelizmente o jogo não foi mostrado para a TV, mas pelos números dá para se ter uma base de que o brasileiro usou muito bem o serviço (acima do 70% de primeiro saque), aproveitou bem as chances (converteu três de quatro possibilidades de quebra) e foi bem nos momentos decisivos, principalmente no terceiro set quando, após abrir 3/1, salvou quatro breaks, um no quinto game e um 0/40 quando servia em 5/3 pro jogo.

Sem desmerecer a vitória de Bellucci, mas o momento era favorável para derrotar Fernando Verdasco, como levantei a bola no post anterior. Ele ainda não havia jogado no saibro este ano e vinha do frio e o piso rapidíssimo de Memphis na semana passada. Essa mudança brutal de condições não é fácil para nenhum jogador.

Quem ficou acordado até 3h da manhã vibrou com a mais do que merecida maior vitória da carreira de Bellucci, aquela pode alavancar sua temporada que estava mediana até aqui. E agora ele não pode se vislumbrar. Ganhar de um tenista desse porte dá uma alta confiança pode fazer o tenista relaxar. E Bellucci não pode cometer esse erro, principalmente pois se torna favorito a ir para a semifinal de um ATP 500 o que seria um resultado ainda melhor.

Seu caminho é bem favorito. Enfrenta hoje o lucky-loser Ivan Navarro, jogador de saque e voleio sem muitos recursos no saibro. Nas quartas encara Eduardo Schwank ou Lukasz Kubot onde é o favorito.

É voltar a jogar bem para não esbarrar nos erros dos torneios de Santiago e Auckland onde tinha o favoritismo e bobeou.

Curtinhas:

Elogios de Verdasco a Bellucci: “(Bellucci) É muito bom no piso de saibro, um jogador de primeira. Eu ainda não estava adaptado totalmente ao piso e sabia que podeira perder”.

Hoje temos a estreia de Ferreiro e Sá nas duplas em Delray Beach, ATP no piso rápido. Mello enfrenta amanhã Mardy Fish nas oitavas, no repeteco das oitavas de 2004 quasndo o brasileiro venceu e foi campeão do torneio, seu único ATP da carreira. Será que vem outra zebra ? Aí é mais difícil.



MaisRecentes

Nadal de outro planeta. O Adeus da Rainha Maria Esther Bueno



Continue Lendo

Pode Zverev segurar Thiem ? Djokovic comendo pelas beiradas



Continue Lendo

Nadal com caminho mais aberto. Bellucci regrediu



Continue Lendo