Bellucci segue sem aproveitar as chances



Estava tudo conspirando a favor. David Nalbandian e Juan Monaco haviam saído do caminho, a chave estava aberta para o bicampeonato. Thomaz Bellucci havia começado super bem a partida contra um Fabio Fognini irritado e desconcentrado principalmente com o barulho incomum de uma serra elétrica nos arredores da quadra.

Eis que nosso número 1 começa a errar, errar e errar. Leva de 6/1 na segunda etapa, se perde com o rival marcando duas quebras no 3º, consegue o feito de reagir e joga o tie-break fora.

Desde o começo do ano que Bellucci ainda não achou um jogo consistente. Ele consegue boas atuações por um set, um set e meio, mas do nada se perde dentro de partidas fáceis. Foi assim hoje, foi assim contra Rui Machado nas 8ªs, foi assim na estreia do ano contra Michael Russell.

Por certos momentos, em jogos como o de hoje que se apresentam fáceis, sinto que falta um pouco de inteligência ao Thomaz. Inteligência no sentido de ler o jogo para matar o adversário que se encontra debilitado mentalmente. Ele dá o primeiro golpe, leva o oponente à lona, mas não aproveita o momento favorável como deveria e começa a fazer bobagens.

E aí se vão jogos teoricamente fáceis, pontos importantes no ranking e aconfiança vai pro buraco. O começo do ano até aqui não é ruim, mas também não é bom. Que venha o Sauípe. Quem sabe com os ares baianos e mais descanso em relação ao que aconteceu em 2010, Thomaz possa jogar seu melhor tênis.

Curtinhas:

Ranking do Bellucci ficará 36 ou 37 na semana que vem. Se Tommy Robredo for às finais vai desbancá-lo. O sonho do top 20 fica distante por agora.

Convites acertados para Fernando Romboli e João Souza no Brasil Open. Romboli vem subindo e ganhou ótimos jogos com a final do CH de Bucaramanga na Colômbia. Feijão poderia ter um começo de ano melhor em São Paulo e Bucaramanga, mas venceu um ótimo jogo em Santiago contra o 62 do mundo, Pablo Cuevas.

Só volto a bater na tecla. Pra mim o 3º convite deveria ser pro Rafael Camilo que está em ótima fase. Mas vamos torcer pelo Guilherme Clezar. Quem sabe ele não cala minha boca. Espero que sim.



MaisRecentes

Zverev tem tudo, mas ainda falta muito. Estranho, não ? 



Continue Lendo

Nem sempre se pode ganhar todas



Continue Lendo

Djokovic a caminho de recordes



Continue Lendo