Caso Thiago Alves – ATP precisa mudar URGENTE!



Escrevo com um pouco de atraso sobre o assunto. Mas vamos lá. No domingo à tarde Thiago Alves perde fácil a última rodada do qualificatório do ATP de Johanesburgo (África do Sul) para o fraco e desconhecido Nikala Scholtz, fora dos 600 do mundo no ranking. Horas depois seu nome está na ordem dos jogos da segunda-feira como lucky-loser (perdedor sortudo, que entra na chave com a desistência de algum jogador).

Um pouco estranho ter sido um jogo tão fácil, mas tudo ficou mais claro e pior para o tenista brasileiro quando sua Assessoria de Imprensa, talvez por falta de conhecimento do esporte ou cuidado ao zelar pela imagem tenista, envia o comunicado abaixo:

O tenista Thiago Alves encara nesta segunda-feira (31) o alemão Simon Greul, na sua estreia da chave principal do ATP 250 de Johanesburgo. Alves bateu no quali o holandês Rogier Wassen, por 5/7, 7/5 6/0 e depois acabou perdendo o segundo jogo de 6/3 6/2 diante do sul-africano Nikala Scholtz. “Não me esforcei muito no segundo jogo. Já tinha feito um jogo duro de manhã e sabia que estava na chave devido a desistência de um jogador. Amanhã vai ser uma partida difícil. Ele tem um jogo muito pesado, saca bem e vem pra rede”, afirmou Alves, número 169 do mundo. Os dois tenistas nunca se enfrentaram.

Não precisa ser muito inteligente para decifrar que a frase em negrito quer dizer que Thiago Alves entregou o jogo final do quali. Partindo deste ponto já se vê que o tenista fez algo fora da desportividade e desvalorizou a vitória do adversário ao dizer “que não se esforçou”.

Ainda tirou a possibilidade de outro tenista, o americano Rajeev Ram, a disputar a chave principal caso “se esforçasse” e vencesse o jogo pelo qual era amplo favorito.

Infelizmente isso é corriqueiro no circuito da ATP que adota a regra do melhor ranqueado que perde na última do quali para entrar se há alguma baixa na chave. A entidade poderia seguir o caminho da ITF que coordena os Grand Slams e realizar um sorteio dos lucky-loser ao término do qualifying.  Evitaria este tipo de problema.

No fim da noite de domingo, a Assessoria envia Nota de Esclarecimento que publico abaixo após alta repercussão:

O tenista Thiago Alves jogou até o fim a partida contra o sul-africano Nikala Scholtz, neste domingo (30), pelo quali do ATP 250 de Johanesburgo. Ao contrário do que foi publicado na mídia, Alves não entregou o jogo.

Desgastado após uma partida no período da manhã, que durou três sets, na qual venceu o holandês Rogier Wassen, por 5/7, 7/5 6/0, Alves enfrentou à tarde outro jogo, pontuando três games no primeiro set e outros dois no último e, sem condições físicas, acabou não conseguindo assegurar sua segunda vitória no dia.

Thiago Alves, além de, reconhecidamente, ser um tenista obstinado, é um atleta ético, comprometido com o esporte, com o jogo limpo e com o respeito aos adversários.

É lamentável enviar um comunicado tentando se retratar sobre a “bobagem” que acabou sendo enviada antes. E ainda com o resultado do jogo errado (Alves perdeu por 6/3 6/1). Tem outra. Alves jogou uma partida de menos de duas horas na segunda fase do quali. Não é justificativa para dizer que está cansado. Ainda mais para ele que é costuma ser um guerreiro em quadra.

Curtinhas:

Com essa entregada, Alves deixou de ganhar + 6 pontos que ganharia se furasse o quali.

Sua manobra acabou não dando muito certo. Perdeu de 6/2 7/5 do alemão Simon Greul na 1ª rodada.

Em 2009 estive em Roland Garros e encontrei Alves passeando. Ele havia perdido de Lukasz Kubot por 9/7 na última do quali em um jogo duríssimo, lutando demais.  Ele aguardou ansiosamente pelo sorteiodos lucky-losers, ficou como o 3º ou 4º de fora e acabou entrando.   Uma solução simples não é ?



  • luques

    é Fabrizio isso acontece em todos os esportes, não podemos condená-lo, um exemplo recente é a Mega-hiper campeã seleção masculina de volei, nosso campeonato brasileiro de futebol e aí por diante.abçs.

    • Fabrizio Gallas

      Uma pena. Não deveria acontecer nunca.

  • Fernando

    Boa ideia, acabaria com esse problema mesmo.

  • Branca

    Boa tarde Fabrizio,
    Concordo com você. Mas não fiquei surpresa. Tiago Alves é um tenista muito irregular, e com essa ajudinha do “regulamento”. Tomara que ele avançe, já que foi beneficiado.
    Abraços.

    • Fabrizio Gallas

      Ele perdeu na 1ª rodada

  • Realmente uma atitude ridicula, e eu ainda torcia e admirava a raça desse jogadorzinho sem carater

  • Andre Luis

    Fabrizio Gallas, não é você mesmo que agencia jogadores de tênis? E é você também que edita notícias sobre tênis em site e blogs? Você é realmente uma pessoa muita séria e honesta, não é? Falta moral e ética para você, rapaz.

    Toma vergonha na cara e para de criticar um tenista que batalha muito no circuito.

    Se decide. Ou você é jornalista ou é assessor de tenista e vá trabalhar, meu chapa.

    • Fabrizio Gallas

      André,

      Ser assessor de imprensa e agenciador de tenista é bem diferente.

      E não uso os sites que trabalho e tampouco os jornais que escrevo para promover os tenistas. Isso sim seria uma falta de ética.

      Eu sei como é dura a vida de tenista pois convivo no meio há 6 anos e sei das batalhas para se arranjar patrocínio. Agora entregar jogo não édesportivo em hipótese alguma, isso sim é uma falta de ética tremenda.

  • Andre Luis

    Conheço você do Rio de Janeiro. Você é frustrado e agora fica criticando os outros
    Fui tenista e sei das dificuldades que os caras enfrentam no circuito. Toma juizo que tem muita gente vendo as barbaridades que anda fazendo, viu.

MaisRecentes

Federer acirra disputa com Nadal



Continue Lendo

Nadal manda recado para Federer. Halep, enfim, realiza



Continue Lendo

Laver Cup faz história e dá um tapa na cara da Davis. E Bia Maia muda seu patamar no circuito



Continue Lendo