Trios de Flamengo e São Paulo brilham e dominam Seleção da 8ª Rodada do Brasileirão-2018



Trios de Flamengo e São Paulo dominaram a Seleção da 8ª Rodada do Brasileirão-2018 (Foto: Montagem/Flamengo/São Paulo)

O campeonato continua equilibrado, é verdade, mas o líder e o vice-líder parecem despontar neste momento. Não só pela pontuação, mas também pelo desempenho em campo, cada vez mais consistente e convincente. Flamengo e e São Paulo venceram seus jogos de meio de semana, agradaram suas torcidas e dominaram a Seleção da 8ª Rodada do Brasileirão-2018.

Sob o domínio de seu trio ofensivo, o Tricolor paulista venceu o Botafogo, de virada, por 3 a 2, no Morumbi e os três gols não poderiam ter saído de outros pés senão de Diego Souza, Éverton e Nenê, o Craque da 8ª Rodada. Além deles, o personagem são-paulino que mereceu destaque foi o técnico Diego Aguirre, presente no selecionado.

Já por parte do Fla o brilho ficou por conta do trio Renê, Lucas Paquetá e Diego. Eles foram responsáveis diretos pela boa vitória sobre o forte Bahia, por 2 a 0, no Maracanã para mais de 50 mil pessoas. O resultado garantiu mais uma rodada na liderança isolada antes de uma das ‘finais antecipadas’ da competição, contra o Corinthians, neste domingo.

Outro time que se destacou na 8ª Rodada foi o Sport, que venceu o Atlético-MG por 3 a 2, na Ilha do Retiro, em um jogo de duas viradas. O placar teve influência direta do goleiro Magrão, e do bom volante Anselmo, que mais uma vez aparece entre os melhores.

Completam a lista o lateral-direito Zeca, do Internacional, e os zagueiros Dedé, do Cruzeiro, e Thiago Heleno, do Atlético-PR.

IMPORTANTE: A Seleção da Rodada, como sempre, é definida de acordo com as notas dadas pela redação do LANCE! durante a cobertura dos jogos do Brasileirão. Entram na lista os jogadores que receberam a melhor avaliação em sua posição.

Técnico: Diego Aguirre – São Paulo – 7,5

Confira as notas e os desempenhos de cada integrante da Seleção da 8ª Rodada:

Magrão – goleiro – Sport – 7,0

Fez pelo menos duas defesas difíceis em momentos cruciais da partida e influenciou diretamente no resultado positivo de seu time.

Zeca – lateral-direito – Internacional – 6,5

Foi infeliz aos desviar bola para o seu próprio gol, mas antes deu ótima assistência em cruzamento para Patrick marcar um belo gol.

Dedé – zagueiro – Cruzeiro – 7,0

Impecável em todos os aspectos do jogo. Engoliu os atacantes do Palmeiras sem fazer muito esforço, apenas no talento e na experiência.

Thiago Heleno – zagueiro – Atlético-PR – 7,0

Escapou da marcação de Veríssimo e subiu muito para alcançar cruzamento de Carleto e marcar belo gol de cabeça em cima do Santos.

Renê – lateral-esquerdo – Flamengo – 7,0

Ótima atuação do lateral na defesa e no ataque. Participou do lance dos dois gols, principalmente na linda assistência para Lucas Paquetá.

Anselmo – volante – Sport – 7,5

Outra grande partida do volante do time pernambucano. Excelente nos desarmes, ainda deu assistência primorosa para Rogério marcar.

Nenê – meia – São Paulo – 8,5 (CRAQUE)

É o ‘dono’ do time. Dita o ritmo do jogo, distribui as jogadas, chama a responsabilidade, cria chances para os companheiros e ainda marcou, de pênalti, o gol de empate. Antes, havia acertado chute no travessão.

Diego – meia – Flamengo – 7,5

Fez seu melhor jogo neste Brasileirão, com consciência de sua importância e função. Marcou o primeiro gol da vitória em lance de oportunismo, além de ter criado outras oportunidades.

Lucas Paquetá – meia-atacante – Flamengo – 7,5

Há algum tempo é o melhor do time e mais uma vez confirmou sua importância. Procurou espaços, cadenciou o jogo quando preciso e marcou lindo gol após tabela com Renê.

Everton – meia-atacante – São Paulo – 8,5

Outra vez justificou sua contratação, sendo essencial para a vitória e a arrancada do time na tabela. Praticamente decidiu o jogo após receber assistência de Diego Souza e marcar gol em chute cruzado.

Diego Souza – atacante – São Paulo – 8,0

Fechando o trio são-paulino, confirmou sua redenção e teve outra boa atuação. Marcou, de peito, o gol da virada e deu assistência para Everton marcar o terceiro.

Técnico: Diego Aguirre – São Paulo – 7,5

O time pode não ter apresentações brilhantes, mas ganhou uma identidade e briga por todas as bolas de forma organizada. Ainda há muito a melhorar, mas toda a melhora dentro de campo se deve ao trabalho de Aguirre, que leva a equipe à vice-liderança da tabela.



MaisRecentes

É possível admirar o estilo Fernando Diniz no São Paulo sem ser um Dinizete fanático



Continue Lendo

Corinthians vai de ‘melhor técnico do Brasil’ ao alto risco de eliminação no Paulista



Continue Lendo

Empolgação ou desonestidade? Estreia no Paulista pareceu rodada da Premier League



Continue Lendo