São Paulo sofre metade dos gols de bola aérea ou parada, mas se ‘surpreende’ com Cruzeiro



Cruzeiro venceu o São Paulo com dois gols de bola parada, ponto fraco do time de Ceni (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena)

Cruzeiro venceu o São Paulo com dois gols de bola parada, ponto fraco do time de Ceni (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena)

No primeiro duelo entre São Paulo e Cruzeiro pela Quarta Fase da Copa do Brasil venceu quem tem mais time e o mais eficiente esquema de jogo. Estamos falando, é claro, da Raposa, única equipe invicta entre os clubes de Série A em 2017. A derrota justa por 2 a 0, porém, não foi bem digerida por Rogério Ceni, que continua sem conseguir dar consistência ao seu fragilíssimo sistema defensivo.

Na coletiva dada pelo técnico do Tricolor após a partida, ele pareceu surpreso com fato de o Cruzeiro ter apostado nas jogadas de bola parada para superar a defesa de seu time

– Jamais esperava que o Cruzeiro jogaria na bola parada contra nós – declarou o ídolo são-paulino

O argumento de Ceni é o que surpreende, na verdade, pois sua equipe tem a pior defesa entre os clubes de Série A e quase metade dos gols que sofreu foi de bola parada ou bola aérea. Se o Cruzeiro foi para o Morumbi para se defender e jogar no erro do São Paulo, me parece óbvio que as jogadas de bola aérea e de bola parada seriam exploradas.

Como surgiram os gols sofridos pelo São Paulo

Origem dos gols sofridos pelo São Paulo em 2017

 

Como surgiram os gols sofridos pelo São Paulo juntando bola aérea e bola parada

Origem dos gols sofridos pelo São Paulo em 2017 juntando bola aérea e bola parada

Rogério também disse após o jogo que esperava ter se dado melhor do que a Raposa na bola parada.

– Para ser sincero era uma das coisas que eu esperava que nós fizéssemos no Cruzeiro de bola parada, no que eu via do Cruzeiro, uma das maiores possibilidades da gente era nas bolas paradas, nós tínhamos mais jogadores altos. Treinamos bola parada defensiva e ofensiva, e eu vi uma possibilidade muito maior de fazer do que sofrer gols de bola parada, mas o jogo me mostrou o contrário – explicou o ex-goleiro.

Mais um vez a declaração demora a ser entendida, ainda mais por se tratar de uma comissão técnica dita estudiosa, atualizada. Se tivessem realmente estudado o adversário, veriam que sofre poucos gols de bola parada ou aérea, além de ser uma das melhores defesa do Brasil em 2017.

Origem dos gols sofridos pelo Cruzeiro em 2017

Origem dos gols sofridos pelo Cruzeiro em 2017

Tanto Cruzeiro quanto São Paulo fizeram o mesmo número de jogos oficiais na temporada, marcaram quase o mesmo números de gols, mas o time paulista sofreu 16 gols (DEZESSEIS) a mais que o time mineiro. Dizer que a Raposa só se defende é injusto, os números provam o contrário e esmagam a tese de quem não sabe perder nem reconhecer os defeitos de um grupo que vai passar por muitas situações dessas se algo não for feito.

São Paulo x Cruzeiro em 2017

São Paulo x Cruzeiro em 2017

É louvável que Rogério Ceni tenha a convicção e aposte em um sistema de jogo ofensivo, de posse de bola e que crie mais chances do que o rival, mas nada disso vai atrair resultados expressivos contra equipes da elite, se a defesa não for segura. O Cruzeiro de Mano Menezes deu uma aula de como ser bem sucedido priorizando a retaguarda, mesmo com grande potencial de ataque. O São Paulo de Ceni não sabe fazer isso e, pelo jeito, não está disposto a tentar fazer.



  • FABIO ROCHA

    Então vc não assistiu ao jogo contra o santos na vila …

MaisRecentes

Sozinho, Corinthians arrecadou mais do que os quatro cariocas juntos no Brasileirão-2017



Continue Lendo

Corintianos e palmeirenses mais assíduos gastaram mais de R$ 1 mil em ingressos no Brasileirão-2017



Continue Lendo